Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

“Foreverland” dos The Divine Comedy apresentado em Portugal em fevereiro

Os The Divine Comedy vão passar por Portugal com 2concertos inseridos na digressão de apresentação do 11.º álbum de estúdio, “Foreverland”, lançado no dia 2 de Setembro de 2016.
A banda irlandesa, liderada por Neil Hannon, atua já no próximo dia 3 de fevereiro no Theatro Circo Braga e no dia seguinte ruma à capital, onde atuará no Teatro Tivoli BBVA.

16387368_751522351664196_9036812083503911379_n

photo: Elena A.Photography 

 

Desde a formação da banda, The Divine Comedy, em 1989, Neil Hannon conseguiu comprovar ser um dos mais originais compositores do Reino Unido. O novo album “Foreverland” vem confirmar esta característica do compositor, com referências que vão desde a Catarina, a Grande à Legião Estrangeira Francesa. O artista explica que este o novo álbum “é sobre conhecer a tua alma gémea e viver feliz para sempre…e então o que vem depois do felizes para sempre. Preparem-se para o hit mais historicamente impreciso do verão”.

Desde o último registo de originais editado em 2010, “Bang Goes The Knighthood”, Neil Hannon dedicou-se a alguns dos seus projetos paralelos. O músico envolveu-se na elaboração do segundo disco da banda “The Duckworth Lewis Method”, dupla que tem com Thomas Walsh dos Pugwash, bem como na composição de um coral para o recém-renovado Royal Festival Hall, intitulado “To Our Fathers In Distress”.

Hannon supervisionou ainda a transferência do seu musical “Swallows And Amazon” para o West End stage.

 

Theatro Circo (Braga)

3 de fevereiro de 2017 | 21.00h

 

Teatro Tivoli BBVA (Lisboa)

4 de fevereiro de 2017 | 21.00h

Luísa Sobral apresenta novo disco amanhã em Lisboa...

Luísa Sobral iniciou na passada sexta-feira, em Aveiro, a digressão de apresentação ao seu quarto disco de originais – “Luísa”, editado em Novembro de 2016. Lisboa será apenas a segunda cidade a receber esta digressão nacional, com um concerto único, amanhã, no Teatro Tivoli BBVA.

DSC_0341 (Cópia)

photo: Paulo Homem de Melo

 

O concerto chega ao Porto já na próxima semana, a 8 de Fevereiro, na Casa da Música e a digressão estende-se a todo o país durante 2017. Em palco, Luísa Sobral é acompanhada por Mário Delgado na guitarra, João Salcedo nos teclados e piano, João Hasselberg no baixo e contrabaixo, e Carlos Miguel Antunes na bateria. Este é o espectáculo em que, segundo a artista, "o piano cede o seu protagonismo à guitarra".

DSC_0367 (Cópia)

photo: Paulo Homem de Melo

 

Dois anos após o lançamento de "Lu-Pu-I-Pi-Sa-Pa", direccionado para o público infantil, chega “Luísa”, o quarto álbum de estúdio de Luísa Sobral, que marca um ponto de viragem e reflecte maturidade artística, invocando as suas influências primordiais do jazz e do folk. Foi gravado em Los Angeles, nos United Recording Studios, com Joe Henry ao leme da produção, vencedor de 3 Grammy Awards, que para além de uma sólida carreira em nome próprio assina trabalhos de músicos como Elvis Costello, Solomon Burke, Beck ou Madonna.

 

Os últimos bilhetes estão à venda nos locais habituais.

José Camilo & Seus Cúmplices apresentam “Obra Camiliana”

No novo disco, “Obra Camiliana”, José Camilo passa a sua mensagem através das guitarras sujas e da bateria que impõe uma velocidade estonteante, qual locomotiva a rasgar a paisagem na velocidade máxima. Lança a sua poesia, como se fosse um guerreiro folk, mas fascinado com o som eléctrico e enebriante do rock n' roll.

16252107_1304298032942871_2048727558821474926_o

José Camilo propõe-se agora a mostrar esse novo trabalho num concerto no próximo dia 1 de fevereiro, no Tokyo Bar. Para tal, contará com o apoio da sua nova banda de suporte: Os Cúmplices.

 

Tokyo Bar (Lisboa)

1 de fevereiro 2017  | 23.30h

“A noite da Dona Luciana”…

“A Noite da Dona Luciana” (1985) é uma comédia irreverente e florida, ao estilo de Copi. A peça dilui as fronteiras entre a imaginação e os estereótipos vinculados pelo inconsciente coletivo, ao estabelecer uma ácida caricatura humorística que vai desde a realidade quotidiana aos confins do absurdo e da extravagância. As situações criadas tanto se inscrevem no cliché e na situação comum, como se dissolvem num universo fantasioso.

wwww

Num teatro acontece um ensaio tardio, onde estão presentes o encenador, a atriz e o técnico. O ensaio é interrompido por uma velha striper transsexual, que se envolve num confronto com a Companhia, lançando o espectador numa espiral entre a verdade e o delírio, a paixão e o humor negro.

 

Teatro José Lúcio da Silva (Leiria)

3 de Fevereiro 2017 | 21.30h

Brigada Victor Jara e Banda Amizade…

Ao longo de quarenta anos, que vem comemorando nestes dias, a Brigada Victor Jara gravou e levou aos palcos mais de uma centena de canções de raiz tradicional. Quarenta anos de cantigas vindas de um chão em que viveram outras vidas, onde foram feitos de trigo, embalo de menino, incitamento de homens e de bichos, testemunho de fé. 

Print

No palco aonde as fomos levando ganharam novos timbres, mais vozes, outras idades. Para este concerto serão estas as cantigas que traremos, umas daqui, outras dali, todas elas, sinal de que a gente que na (da) terra vive não se limita à produção do alimento da barriga - é da alma que se ocupa, sabido o descuido de que os deuses são capazes. Desta vez outros timbres, outros tecidos entrarão nas suas vidas - as das cantigas e as da Brigada. A Banda Amizade estará no palco, não como um traje que se veste, mas como corpo inteiro dos próprios cantos populares, ela mesma instituição do povo e da Música da nossa terra. 

 

Teatro Aveirense (Aveiro)

4 de Fevereiro 2017 | 21.30h

Mbye Ebrima & Winga ao vivo…

Kunbenho /mandinka/ significa a união de dois instrumentos que resulta numa sonoridade nova, única e excepcional. Mbye Ebrima e Winga durante uma série de encontros/ensaios partilharam os seus conhecimentos, a sua experiência, as formas de tocar, de pensar a música e de expressa-la.

15936946_694524030708832_5100115026484235192_o

Mbye Ebrima, mandinga, korista, compositor, cantor e diseur de história oral, nasceu em Jarra Soma, na Gâmbia, em 1988, numa famila djéli, os Mbye, tocadores de kora e reputados conhecedores e divulgadores da história oral mandiga-kaabunké há muitas gerações. Em 2015, fixou residência em Portugal, onde ainda hoje reside e trabalha enquanto músico. Desde então tocou várias vezes em Portugal e em Espanha, tendo tido como alguns palcos o B.Leza, o Auditório J. J. Laginha do ISCTE-IUL, o Auditório de Espinho, o Maus Hábitos no Porto, o Salão Brasil em Coimbra, a Musibéria em Serpa, o Coliseu do Porto (com Kimi Djabaté), entre outros. Participou em vários festivais, como ‘O Mundo Aqui’ em Ponta Delgada, ‘Encontros’ no Barreiro, ‘Música do Mundo’ no Seixal, ‘Encontro de Culturas’ em Serpa, ‘OITO24’ em Espinho, entre outros.

Winga é um sonhador, um guerreiro da utopia... fez parte da Trupe Boomerang, O ó que o som tem, Tocá Rufar, Dazkarieh, Uxu Kalhus, actualmente com Nação Vira Lata e Blasted Mechanism. É professor de percussão oriental e africana brasileira. Desenvolve ainda projectos de percussão com crianças. Pesquisa instrumentos e ritmos tradicionais com o objectivo de criar uma linguagem própria urbana.

 

O resultado deste processo, encantador e cativante, será apresentado pela primeira vez em Lisboa na primeira quarta-feira de Fevereiro no B.Leza.

 

B.Leza (Lisboa)

1 de fevereiro 2017  | 22.30h

Them Flying Monkeys apresentam novo single... “Halos”…

Depois de conquistarem o júri do Vodafone Band Scouting e de actuarem no Vodafone Mexefest, os Them Flying Monkeys continuam a trilhar a estrada dos tijolos amarelos.

"Halos" é o mais recente single retirado do álbum de estreia "Golden Cap" que vai chegar às lojas no dia 10 de Fevereiro com o selo Sony Music Entertainment.

Halos - Them Flying Monkeys

Após um 2016 de sonho, com o lançamento do primeiro single "Molly", de terem passado por Festivais como o NOS Alive ou o BBK, e o Vodafone Mexefest ,os Them Flying Monkeys entram em 2017 com toda a força.

"Halos" segue (ou precede) o trajecto de "Molly" e desvenda mais um pouco da estrada dos tijolos amarelos que ruma ao sonho. Dia 10 de Fevereiro os Monkeys vão finalmente chegar a "Golden Cap", o aguardado álbum de estreia. Mas o futuro reserva já inúmeras viagens e datas de concertos começando em Lisboa (dia 17 fevereiro) no Musicbox e correndo o país de norte a sul.

Them Flying Monkeys apresentam “Halos”… o novo single

Depois de conquistarem o júri do Vodafone Band Scouting e de actuarem no Vodafone Mexefest, os Them Flying Monkeys continuam a trilhar a estrada dos tijolos amarelos. "Halos" é o mais recente single retirado do álbum de estreia "Golden Cap" que vai chegar às lojas no dia 10 de Fevereiro com o selo Sony Music Entertainment.

Halos - Them Flying Monkeys

Após um 2016 de sonho, com o lançamento do primeiro single "Molly", de terem passado por Festivais como o NOS Alive ou o BBK, e o Vodafone Mexefest ,os Them Flying Monkeys entram em 2017 com toda a força.

"Halos" segue (ou precede) o trajecto de "Molly" e desvenda mais um pouco da estrada dos tijolos amarelos que ruma ao sonho. Dia 10 de Fevereiro os Monkeys vão finalmente chegar a "Golden Cap", o aguardado álbum de estreia. Mas o futuro reserva já inúmeras viagens e datas de concertos começando em Lisboa (dia 17 fevereiro) no Musicbox e correndo o país de norte a sul.

Pág. 1/43