Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Death Valley Girls estreia-se em Portugal

A banda norte-americana Death Valley Girls apresenta-se pela primeira vez em Portugal no próximo dia 25 de Janeiro, às 22h30, no Sabotage Club, em Lisboa. A data integra a digressão europeia de "Glow in the dark", o segundo álbum da banda de Los Angeles, editado em 2016 pela Burger Records.

Death Valley Girls Photo by Minivan

Photo: Minivan 

 

Nascido em 2013, em Los Angeles, o grupo composto pela vocalista/guitarrista Bonnie Bloomgarden, a baterista Patty Schemel, a baixista Nikki Pickle e pelo guitarrista Larry Schemel vem ao Sabotage mostrar o novo trabalho, sucessor de "Street Venom" (Burger Records, 2014).

 

O concerto insere-se na Cool Trash Club #02. Alternativa por convicção, a Cool Trash Club traz a Lisboa as bandas internacionais mais surpreendentes que podemos encontrar no espectro do rock 'n' roll mais puro, primitivo e selvagem - do garage rock ao blues passando pelo punk. Depois dos concertos, a segunda parte da festa é protagonizada pela dupla de DJs A boy named Sue e Nuno Rabino, a incendiar a pista com os melhores outsiders musicais, até às 4h.

The King Khan and BBQ Show é o nome confirmado para a Cool Trash Club #03, dia 8 de Fevereiro.

"O Corvo"… Ópera de Câmara a partir de Edgar Allan Poe

“O Corvo”, ópera de câmara pela Inestética Companhia Teatral, ocupa o palco do Theatro Circo durante os dias 19 e 20 de janeiro (21h30). O espetáculo explora a forte dimensão visual e sonora de um dos mais extraordinários textos de Edgar Allan Poe e tem Rui Baeta no papel principal.

O CORVO

Publicado pela primeira vez em 1845 e traduzido de forma exemplar por Fernando Pessoa, "The Raven/O Corvo” serviu de inspiração e base estrutural para a composição desta ópera de câmara. Através de uma notável arquitetura poética, que se assemelha a uma composição musical, Edgar Allan Poe criou um universo sombrio, onde um homem enfrenta a perda, o medo, a solidão e o vazio.

Nesta produção, o espaço cénico é ocupado pelo protagonista, o barítono Rui Baeta, três músicos que formam uma pequena orquestra sombria e uma bailarina, Yara Cléo, cuja presença ambígua simboliza a figura da mulher morta (Leonora), a devastação interior e a própria morte. Com música original de Luís Solnado e encenação de Alexandre Lyra Leite, este espetáculo é a terceira colaboração entre o compositor e o encenador, que apresentaram “Serei Eu Fugindo?” (2013), ópera para uma viagem de comboio, e “Lisboa Muda” (2014), filme-concerto para a estação fluvial do Terreiro do Paço.

 

Associada a esta apresentação, Rui Baeta e Alexandre Lyra Leite serão os intervenientes da próxima “Conversa Fora do Palco”, que incidirá sobre o processo de criação da ópera “O Corvo”.

De entrada gratuita, o encontro terá lugar a 17 de janeiro (terça), às 19h00, no Salão Nobre do Theatro Circo e será filmada pela Rádio Universitária do Minho.

 

Theatro Circo (Braga)

19 e 20 de janeiro 2017 | 21.30h

Xutos & Pontapés estreiam novo tema… “Alepo” no dia do 38º aniversario da banda

No dia em que os Xutos & Pontapés assinalam 38 anos de carreira, a instituição do rock nacional presenteia os seus fãs com uma nova canção. Este tema foi inspirado nas frases publicadas no Twitter por “Bana Alabeb”, a menina que foi descrevendo, nesta rede social, a dura realidade vivida por si e pela sua família em Alepo.

Xutos & Pontapes - Foto Promo 2

Nas palavras de Tim, dos Xutos & Pontapés…

“A letra foi composta com as frases do Twitter que a Bana foi lá pondo e surge encastrada num tema que andávamos a desenvolver, com um refrão que me invadiu os ouvidos como um grito”. Desde Março de 2016 que os Xutos vêm trabalhando em temas novos. Escolhemos continuar o trabalho do "Puro", a mesma produção, os ambientes semelhantes, propícios a aprofundar a criatividade de cada um sem ter que inventar a roda... talvez se venha a chamar "Duro" esse novo CD, mas por enquanto e em jeito de prenda dos 38 anos, aqui fica "Alepo".

O videoclip deste tema foi realizado por Rui Lourenço e pela equipa da Popular Jump.

“Living Dreams"… o novo single de Mike Bramble

Mike Bramble é um jovem músico de Leiria. Começou a compôr e a gravar no seu estúdio caseiro algumas demos que chamaram à atenção através das redes sociais e das web-rádios um pouco por todo o mundo, em especial o tema "Is It You" com o qual atingiu o 1º. lugar na categoria de Soul no site americano Ourstage.com.

MB Media Promo 2

Desde 2012 juntou-se a mais 3 elementos (João Loureiro - bateria; Hugo Santos - baixo; e Mike Gomes - guitarra) e mantem a composição de novos temas e novos arranjos que disponibiliza ao público regularmente online. Em Julho de 2015 edita o seu EP de estreia, "Platonic" em formato digital e em Fevereiro de 2016 em formato físico, distribuído pela Compact Records.

O inicio de 2017 é marcado pelo lançamento de “Living Dreams" que estará disponível em todas as lojas e plataformas bem como no seu site oficial a partir de hoje, 13 de janeiro. "Living Dreams" é um tema de alerta e abertura de consciência dos limites do planeta Terra, ridicularizando as excentricidades da sociedade moderna. "Living Dreams" faz parte de um conjunto de canções que irão integrar o próximo disco de Mike Bramble a ser lançado durante este ano de 2017.

Joana Rios anuncia digressão nacional e lança novo single

Joana Rios inicia no mês de Janeiro a digressão nacional em que irá apresentar os temas do seu álbum "Fado de Cada Um", disco de estreia como fadista e que marcou uma fase de mudança na carreira da artista. O novo single chama-se "Não Era Um Tempo de Fado"

3d92009a-c331-44df-91d0-32880733e2af

Joana Rios será acompanhada pelos músicos Bruno Mira na Guitarra Portuguesa e Pedro Pinhal na Viola de Fado. "Fado de Cada Um" à venda nas lojas habituais desde Junho de 2016 e disponível nas plataformas digitais.

 

28 de Janeiro 2017 - Armazém 8 (Évora)

4 de Fevereiro 2017 - Cine-Teatro Torres Vedras

20 de Abril 2017 - Ciclo "Há Fado no Cais" do Museu do Fado (Lisboa)

19 de Maio 2017 - Cine-Teatro Garrett (Póvoa de Varzim)

27 de Maio 2017 - Casa da Música (Porto)

 

Valter Lobo leva “Mediterrâneo” a Ponte de Lima

Valter Lobo é um cantautor e advogado que se deu a conhecer com um conjunto de cinco canções que perfizeram o “Inverno” EP editado em 2012, e que foi muito bem recebido pelos media e público da nova música portuguesa. Com o português em punho e com uma componente lírica marcada por um grande sentimentalismo e uma melancolia quase permanente, integrou o grupo de Novos Talentos Fnac 2012, apresentou-se ao público em vários concertos ao vivo, participou no “Singersongwriter International Competition”, sendo o único artista a cantar em português a chegar à semi-final, até alcançar o primeiro lugar do top da Antena3 onde permaneceu durante várias semanas com o tema “Pensei que fosse fácil”.

valter_lobo_4x3_

A experiência de tocar nas melhores salas do país quando acompanhou Scott Matthew nos concertos de Misty Fest em 2013, e as reacções recolhidas durante as suas apresentações ao vivo, perspectivavam a construção de um artista genuíno, com uma identidade vincada e capaz de dar continuidade à senda de outros históricos cantautores portugueses.

Regressou em 2016 com o seu primeiro álbum, “Mediterrâneo”. São 9 temas originais compilados num trabalho conceptual em que Valter Lobo, sem colocar de parte uma melancolia inata, faz uma reaproximação ao calor humano e ao mundo, na busca de um clima mais ameno e apaziguador, despido de materialismo e onde os bens essenciais à sobrevivência são a proximidade com o mar e com aqueles de quem gostamos. A sonoridade veio enriquecida pelos ambientes criados pela guitarra atmosférica de Jorge Moura e pelos sopros de Tiago Borges, num disco intenso e com um propósito de mudança. A entrega e a pujança da sua voz tornam a apresentação ao vivo num momento intenso e de grande aproximação com o público.

É a passagem do Inverno para um clima mediterrânico e mais um passo na afirmação de Valter Lobo como um artista da música nacional que não descura a língua portuguesa. Trata-se de um trabalho artístico e pessoal, demasiado genuíno.

 

Teatro Diogo Bernardes (Ponte de Lima)

14 de janeiro 2017 | 21.30h

Apresentação de “Letras, papel selado e marcas de água” em livro

O livro “As letras e papel selado de Portugal e ultramar e respetivas marcas d’água (1637 – 1995)”, da autoria de Paulo Barata, vai ser apresentado dia 14 de janeiro, às 16h00, no Museu do Papel Terras de Santa Maria, em Paços de Brandão.

IMG_8989

Vários foram os tipos de instrumentos financeiros utilizados – letras, papel selado, licenças, entre outros – que foram impressos em papéis com marcas d’água oficiais, sendo esta uma das formas de impedir as falsificações. Este livro apresenta uma série de marcas d’água retiradas destes papéis, bem como uma listagem de letras de câmbio e papel selado desde 1637 até 1995.

 

Uma iniciativa integrada no programa cultural da Festa das Fogaceiras.

“De corpo presente” de António Melo apresentado em Ponte de Lima…

A mais recente produção literária de António Melo, “De corpo presente”, vai ser apresentada no próximo dia 21 de janeiro, pelas 15h00, no Auditório da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima. Trata-se do quarto livro de poesia do autor que, segundo Orlando Ferreira Barros, prefaciador da obra, “acentua as linhas inspiradoras visíveis” em títulos anteriores, caso de “Poemas ocultos”. Uma compilação de mais de uma centena de textos, na sua maioria curtos e contidos, que espelha a inquietação do poeta em relação a si e ao mundo que observa e o desconcerta, mas que permite e estimula a meditação em torno da palavra escrita, perpetuando-a. Morte, amor, memórias, saudade, evocação de figuras consagradas da literatura nacional são alguns dos temas que atravessam a última proposta poética de António Melo e que seguramente não quererá perder.

antonio_silva_melo

Natural de Lourosa, Santa Maria da Feira, cidade onde nasce em 1968, António da Silva Melo conclui os estudos no Liceu de Santa Maria de Lamas e, em 1982, começa a exercer a profissão de cabeleireiro, atividade a que se dedica durante 14 anos. Em 2001, transfere-se para a histórica vila de Ponte de Lima e descobre a sua paixão pela escrita e, em particular, pela poesia. A colaboração numa coletânea de textos, em 2012, marca a estreia literária de António Melo que, dois anos mais tarde, edita a sua primeira obra poética, “Esboços”. Seguem-se os títulos “Profundus”, em 2015, e “Poemas Ocultos”, em 2016. Apreciador de música clássica, de cinema português e de livros, António Melo tem como principais referências literárias António Lobo Antunes, José Cardoso Pires, Miguel Torga, Fernando Pessoa, Sophia de Mello Breyner Andresen e David Mourão-Ferreira.

Carnaval de Estarreja 2017…

Foi apresentado ontem, dia 12 de janeiro o programa do Carnaval de Estarreja para 2017. A festa de Abertura do Carnaval acontece já este sábado, 14 de janeiro pelas 22h. Os sábados de 21 de janeiro a 18 de fevereiro, serão dedicados à apresentação dos Sambas Enredo. As baterias, que representam o coração dos desfiles das escolas de samba, têm a responsabilidade de revelar o samba enredo com que a sua escola se irá apresentar no desfile noturno e nos grandes corsos. Este momento é vivido com grande intensidade na comunidade carnavalesca que se veste a rigor com as cores da sua escola e acompanha com samba no pé. Dia 21 janeiro “Os Morenos”, 28 janeiro “Vai Quem Quer”, 4 de fevereiro “Tribal”, 11 de fevereiro “Independentes da Vila” e por último a 18 de fevereiro “Trepa de Estarreja”.

estarreja

O Cine-Teatro de Estarreja junta-se à festa do Carnaval apresentando a 11 de  fevereiro pelas 21.30h, o “Estarreja Comedy Show” com Eduardo Madeira, Hugo Sousa e João Seabra. Numa programação paralela a um dos eventos marcantes da cidade, o Município de Estarreja e o Cine-Teatro, numa produção AM Events Productions, apresentam em exclusivo, o encontro inebriante de três gurus do stand up comedy: Eduardo Madeira, Hugo Sousa e João Seabra. No dia 18 de fevereiro, sábado é a vez de se receber no CTE, António Zambujo que canta Chico Buarque com o espectaculo “Até Pensei que Fosse Minha”. Num momento em que os ritmos e sons brasileiros já ecoam pela Cidade, António Zambujo também brinda ao Carnaval de Estarreja numa frequência marcada pelo ritmo da MPB. Depois de ter apresentado no Brasil o seu sétimo disco “Até Pensei Que Fosse Minha”, Zambujo sobe agora ao palco em Portugal, com prioridade para o Cine-Teatro de Estarreja. Uma homenagem a Chico Buarque, sob a alçada do próprio mestre.

 

O programa do Carnaval prossegue a 11 e 19 fevereiro, sábado e domingo com “Carnaval das Familias”.

11 de fevereiro 2017

Fábrica da FANTASIA” - Visita aos Bastidores do Carnaval. Uma visita a sedes de grupos de Carnaval que revela o processo de trabalho desenvolvido pelos grupos, da ideia ao cortejo, a descoberta dos bastidores do Carnaval. No final do corso, ainda pode viver a experiência de assistir aos ensaios das escolas de samba que se realizam junto às suas sedes. A participação é gratuita mas a inscrição obrigatória até dia 8 de fevereiro.

19 de fevereiro 2017

Carnaval Infantil - É o primeiro grande desfile do Carnaval de Estarreja. Realizado no domingo anterior ao domingo gordo, o corso infantil é o primeiro grande desfile dos festejos, reunindo mais de mil participantes de associações, IPSS e escolas. Os mais pequenos foliões tomam conta do centro da cidade para brincar ao entrudo, assegurando o futuro do carnaval estarrejense.

19 de fevereiro 2017

Talvez” pela Nuvem Voadora - “Talvez” é um momento clown. “Talvez” os sorrisos aconteçam no inesperado. “Talvez” seja possível a felicidade no universo! Uma bicicleta, flores, música e poesia visual são os ingredientes principais desta performance clownesca. Os imprevistos e o improviso acontecem de súbito e o mundo transforma-se num absurdo peculiar e poético. As palavras são poucas ou quase nenhumas mas a interatividade com público é uma constante. Afinal... “Talvez” tudo é possível!

Circ’ ao léu”, pelos Kopinxas - Espetáculo circense com suporte musical ao vivo recria o ambiente de um circo tradicional, carregado de revelações cómicas e de momentos de interação. Desde o grande malabarista ao homem mais forte do mundo, passando por um ciclista de uma roda só e pelo mágico de se lhe tirar a cartola.

Velocipedia”, pelos Animação EZ – Velocipedia é a arte de andar em velocípede e tudo que diz respeito aos velocípedes (evolução, desporto, indústria, etc.). Pedalar e divertir é a chave deste projeto. EZ apresenta-se com veículos a pedais, onde a diferença e a audácia de ideias dão vida a três personagens que deambulam por aí.

 

A 22 de fevereiro, quarta pelas 21H30 acontecem as Marchas Luminosas e chegada dos reis. Este ano com o retomar da tradição da chegada dos Reis do Carnaval à Estação da CP, os grupos de Carnaval e todos os que se queiram juntar desfilam nas Marchas Luminosas. A festa será de todos nesta que é uma das manifestações populares mais enraizadas dos festejos carnavalescos em Estarreja. Na noite de Marchas Luminosas reinam as partidas de Carnaval e os mascarados com as suas piadas e sátiras sociais e políticas. Os foliões vão divertir-se e prometem divertir os espectadores, provocar o riso e animar quem visitar a cidade.

 

Dia 24 de fevereiro, o Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Estarreja recebe o Baile de Carnaval Sénior. O Carnaval é para Todos! Vista a sua fantasia e celebre a festa do Entrudo neste baile direcionado para a população sénior e seus familiares. Muito convívio e brincadeira num fim de tarde folião. Nesse mesmo dia a “Noite Brasil”. Ao final da tarde animação de Rua “Banda às Riscas”, e a partir das 21.30h, o Desfile Noturno das Escolas de Samba. Vive-se um dos pontos altos do Carnaval de Estarreja com a realização do desfile noturno das 5 Escolas de Samba. Mais de 700 figurantes, entre percussionistas, passistas, baianas e outros figurantes, saem à rua e prometem deslumbrar na Praça do Carnaval.

 

Dia 25 de fevereiro, sábado pelas 21.30h… “TOC’ACORDAR”, parada e espetáculo de palco. CRASSH Playing With tem como objetivo juntar músicos e não músicos, gentes de todos os lugares, pequenos e graúdos! O espetáculo envolve os participantes de Workshops/ oficinas CRASSH Style que decorrerão nas semanas anteriores e são destinados a todos os que queiram participar. Juntam-se à festa os grupos de carnaval, a Universidade Sénior e a Cerciesta.

 

A 27 de fevereiro, segunda feira de Carnaval a noite é de bailes. Pelas 21.30h no antigo Quartel dos Bombeiros Voluntários, o Tradicional Baile do Farnel. O mítico Baile do Farnel ainda faz parte do imaginário coletivo dos estarrejenses. Em 2017 a tradição repete-se. O Salão Nobre do antigo Quartel dos Bombeiros Voluntários de Estarreja volta a receber o baile de carnaval, numa mística de saudade e tradição, que reúne famílias de toda a região. As famílias trazem consigo um tradicional farnel. O Grupo Escala 5 dá o mote para a dança pela noite dentro, que culmina com a eleição da melhor fantasia. Pelas 22.00h, o Cine-Teatro de Estarreja recebe o Baile de Carnaval com Chalo Correia. Recuperando a tradição, o Cine-Teatro de Estarreja organiza no Café Concerto um Baile de Carnaval, aberto a todos os foliões que não dispensam um reconfortante pezinho de dança. O convidado não podia ser melhor: Chalo Correia, cantor e compositor angolano, divulgador do Semba – percursor do Samba brasileiro – que mistura com o Merengue Angolano.

Na Praça Francisco Barbosa acontece igualmente o Baile de Carnaval - Concerto de Forró Miór. O projeto nasce da admiração e amor pelas imortais composições do grande Luis Gonzaga, mas o quarteto italo-argentino-brasileiro adiciona interpretações e músicas originais que misturam a tradição do nordeste brasileiro com ritmos de outras latitudes latinas como a milonga, rumba ou candombe. Um espetáculo explosivo com tons de latin jazz e world music, fazendo com que todos dancem, mesmo não sendo dançarinos de forró.

 

A 26 e 28 de fevereiro, domingo e terça respetivamente, os grandes corsos de Carnaval regressam a partir das 14.30h às ruas de Estarreja. Desfile de 12 grupos, 13 carros alegóricos, 1000 figurantes. Os cortejos são caracterizados pela diversidade de 5 escolas de samba e dos 7 grupos de folia, que desde há uns meses trabalham empenhadamente para apresentar um espetáculo com qualidade, cor, criatividade, ritmo e animação, nos desfiles principais do evento.

Campeão Mundial de Magia regressa a Portugal com “Retrato Clandestino”

Helder Guimarães, o português Campeão Mundial de Magia com Cartas, regressa a Portugal com “Retrato Clandestino”, o seu novo espetáculo, que estreia no Teatro do Bairro, em Lisboa, de 9 a 12 e de 16 a 19 de Fevereiro. De 22 a 26 sobe ao palco do Teatro do Bulhão no Porto, onde se apresentou, também, em 2016, com sala cheia.

Retrato Clandestino - Lisboa - PosterA3_2

Helder Guimarães, que aos 33 anos já arrecadou dois Óscares da Magia, é o único português com o título de campeão mundial, em mais de 70 anos de história da Federação Internacional de Sociedades Mágicas. “Retrato Clandestino” reflete acontecimentos dos últimos anos da vida do mágico, em que, além das suas atuações como performer, desempenhou também funções de consultor, a nível mundial, nas mais diversas áreas.

 

Um espetáculo onde as histórias se misturam, indubitavelmente, com a destreza manual de Helder Guimarães que aborda, entre outras coisas, a sua participação numa investigação policial. O enigma envolve o roubo de uma obra de arte desaparecida em segundos, sem deixar rasto, e constitui um episódio peculiar integrado no centro desta narrativa multidisciplinar, onde o engano psicológico e as ilusões de ótica se fundem para criar uma experiência única em palco. É nesta experiência que o público é convidado a participar ativamente e a navegar pelos bastidores das ilusões e da mente humana. De produções cinematográficas de Hollywood, a jogos ilegais em Hong Kong, muito será revelado, pela primeira vez, em “Retrato Clandestino”.