Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

“How To Become Nothing”… Cine-Concerto com The Legendary Tigerman e Pedro Maia

How To Become Nothing” é um falso diário, com registos em fotografia, filmes Super 8mm, música e textos de Paulo Furtado, fruto de três visões sobre a viagem de um homem que, mais do que desaparecer, procura chegar a nada, ser nada.

16195907_1365282860160563_3914318267659610412_n

How To Become Nothing” junta o músico The Legendary Tigerman, a fotógrafa Rita Lino e o realizador Pedro Maia numa road trip pelo deserto da Califórnia. Um road-movie em formato filme-concerto, com banda sonora ao vivo de The Legendary Tigerman e manipulação de imagens em tempo real de Pedro Maia.

Um falso diário em super8 e fotografia, com textos de Paulo Furtado, fruto de três visões sobre a viagem de um homem que, mais do que desaparecer, procura chegar a nada, procura ser nada

 

Teatro José Lúcio (Leiria)

28 de janeiro 2017 | 21.30h

“Casa Ardente” na Casa Independente (sessão 2)….

A Produções Incêndio é uma produtora lisboeta que se dedica à divulgação e promoção de eventos inovadores e culturalmente diversificados. Em pouco mais de um ano de existência, organizaram inúmeras sessões, que passaram pelas várias vertentes artísticas, como música, cinema, dança, poesia, teatro, pintura, performance, video art e muito mais

CASA ARDENTE 27-1

Em 2017 regressam com 2 novas datas. Dia 27 de janeiro organizam a segunda sessão depois do sucesso da noite de sábado passado, na Casa Independente, em Lisboa mantendo o nome “Casa Ardente”

Esta segunda edição de Residência artística na Casa Independente num formato que une Ilustração (Exposição de Mafalda Pestana) e Música (os concertos que serão Inauguração e Encerramento da já mencionada Exposição de Arcanjo & Summer of Hate e Lourenço Crespo) e um DJset do Tomás Wallenstein

 

Casa Independente (Lisboa)

27 de Janeiro 2017 | 22.00h

Noites de Sofá… Memória de Peixe

“Himiko Cloud” não é só um disco, é um mundo de fantasia composto por aventuras, super-heróis, cometas solitários e odisseias espaciais. “Himiko Cloud” também não é só o segundo disco da dupla Memória de Peixe, é uma afirmação da maturidade do jogo de rock-jazz-modernista que Miguel Nicolau e Marco Franco andam a construir há cerca de 2 anos e que, neste grupo de canções, transcende a música.

15730014_1694663173893207_1869624380917547008_n

Conhecidos pelas suas enérgicas imprevisíveis atuações ao vivo, os Memória de Peixe são donos de uma linguagem muito própria assente num diálogo rock jazz modernista com improvisações entre canções.

 

Teatro das Figuras (Faro)

27 de janeiro 2017 | 21.30h

Guadi Galego… estreia o novo álbum “O Mundo Está Parado”

A multipremiada artista galega estreia o novo álbum “O Mundo Está Parado” este sábado. O terceiro álbum a solo de Guadi Galego é o culminar de uma carreira que começou no grupo Berrogüetto onde foi vocalista durante 10 anos e colecionou prémios como melhor Grupo Folk Europeu de 2000, uma indicação aos Grammy Latinos de 2002 e o segundo prémio opinião de melhor disco galego do ano.

cartaz

Guadi Galego começa em 2009 a sua carreira a solo com o álbum “Benzón” a ser aclamado pela crítica portuguesa e espanhola, atingindo também o prémio de melhor disco do ano e uma indicação aos Prémios da Música. Em 2014 edita “Luas de Outúbro e Agosto” e vende 3000 cópias em 3 meses. No anos seguinte é mais uma vez galardoada com o "Prémio da Crítica da Galícia", nomeada aos "Prémios da Música Independente" e distinguida com o "Prémio Bons e Generosos" da Fundação Eduardo Pondal.

 

Casa das Artes (Arcos de Valdevez)

28 de Janeiro 2017 | 22.00h

António Manuel Ribeiro… Há sempre uma história

Em cada canção, que os discos receberam e o público tornou como suas, há histórias guardadas, algumas secretas. António Manuel Ribeiro, provavelmente o mais prolífero songwriter português da actualidade, apresenta-se num espectáculo em que a voz e a guitarra (várias guitarras acústicas) recriam o universo original de um lote de canções muito queridas.

15267848_1877556092478338_5012475911005403726_n

photo: Paulo Homem de Melo

 

Na noite do dia 27 de Janeiro, no palco do Cineteatro D. João V, na Damaia, canções de sempre e canções esquecidas regressarão ao formato de onde um dia partiram: o cantor e o contador de histórias na intimidade. Com a estreia de alguns inéditos.

O António terá em palco a companhia de dois convidados especiais: Ivan Cristiano (percussão) e António Côrte-Real (guitarra acústica)..

 

Cineteatro D. João V (Damaia)

27 de janeiro 2017 | 21.30h

AMAEI… Internacionalização da Música Portuguesa em Workshop

No rescaldo do Eurosonic Country Focus em Portugal, onde actuaram 23 artistas nacionais, a AMAEI vai desenvolver o workshop Internacionalização da Música Portuguesa com vista a proporcionar um melhor entendimento da experiência na Holanda, assim como a possibilitar o diálogo com agentes culturais, profissionais da música e artistas que trabalhem para levar a sua música para além de Portugal.

untitled

Juntando em painel Pedro Nascimento (Turbina) e João Afonso (Exclusiph, Beats per Image e Tomorrow Comes Today), representantes da indústria, a Ed Rocha Gonçalves, Pedro Rodrigues e Nuno Rodrigues, respectivamente dos Best Youth, Holy Nothing e Glockenwise, que partilharão as suas experiências internacionais, nomeadamente no contexto do Eurosonic, procurar-se-á chegar a um entendimento geral do diluir de fronteiras no mercado da música. Da mesma maneira, procurar-se-á saber que tipo de estratégias de exportação se podem adoptar, tendo em conta as múltiplas dimensões que a música adopta actualmente, do próprio artista aos objectos e formatos em que este expõe a sua música.

 

O evento decorrerá na Sala de Ensaios 10 da Casa da Música, no Porto, e tem início apontado para as 15h. As inscrições já se encontram abertas e serão aceites até ao dia 27 de Janeiro por via de e-mail (ana@amaei.org), tendo um custo de 5€ para não associados, e sendo de acesso gratuito para associados.

 

A AMAEI, Associação Profissional de Músicos Artistas e Editoras Independentes em Portugal, é uma Associação Profissional Fonográfica que reúne os Produtores Fonográficos Independentes em Portugal, sejam eles editoras independentes ou músicos artistas auto-editados. É associada da WIN e da IMPALA. Defender, unir, organizar e promover o setor da música independente nacional, tanto em Portugal como no estrangeiro, é a sua missão.

PALANKALAMA… A celebração da música portuguesa em Ovar…

Surgidos em finais de 2014, os Palankalama são um quarteto que reúne músicos do Porto, todos eles com uma diversificada atividade musical em projectos desenvolvidos em várias áreas artísticas. Entre concertos, sonoplastia, criação de bandas sonoras para teatro ou cinema e parceria com artistas plásticos, os quatro - Pedro João (Bandolim, Guitarra), José Ricardo Nogueira (Guitarra), Anibal Beirão (Contrabaixo) e Rui Guerreiro (Bateria e percussão), colaboram num projecto comum de música instrumental no qual confluem as suas práticas e referências musicais.

16244131_1174908455959373_1412493909_n

As composições dos PalankaLama são baseadas na livre citação, associação e reapropriação de linguagens e estilos (como o jazz, a música popular portuguesa, o folclore, o rock), tendo por fim a criação de paisagens musicais nas quais sobressaem atmosferas cinematográficas.

Iconoclasta e dada à efabulação, a música desta banda pode (e deve) ser ouvida como uma banda sonora sobre um tempo e um território geográfico imaginário dedicado à preservação da memória das músicas do mundo. Ovar no próximo sábado vai constatar essa mesma aventura.

Casa do Povo (Ovar)

28 de janeiro 2017 | 22.30h

Captain Boy estreia video e apresenta novo álbum…

Captain Boy lança o seu álbum de estreia “1” a 27 de Janeiro. Depois do EP homónimo editado em 2015, Captain Boy apresenta o primeiro trabalho de longa duração, a primeira viagem do cantautor, a que deu o baptizou de “1”.

0e2857bc-ddae-4d67-a843-42127019fa24

Um álbum sobre fragilidades que começa no número um da capa escrito numa placa de ishihara, que Captain Boy não lê porque é daltónico, e que termina quando chegamos a casa, na última música. Todo o álbum foi gravado na sua forma mais crua, despido de tudo o que é acessório, criando um canal directo entre as gravações e quem o ouve. O vídeo do novo single chama-se "Sailorman" e estreia hoje. O tema é uma conversa interior, como tantas que Captain Boy tem com o subconsciente. "Uma conversa para limpar as manchas dos vidros que por vezes não nos deixam ter uma visão clara do que somos."

Os concertos de apresentação começam a 27 de Janeiro em Guimarães (Centro Cultural Vila Flor), data de lançamento do disco em formato físico e digital, segue-se Sever do Vouga a 4 de Fevereiro (Alter Ego Music Sessions), Porto e Braga a 11 e 18 na FNAC. Em Março o Capitão volta a Espanha, passando por León e Santiago de Compostela. Também em Março, no dia 11, Captain Boy navega até Lisboa (Musicbox) para apresentar o seu novo disco e convida o músico australiano Steve Smyth, naquela que será a primeira vez que os Artistas partilham o mesmo palco. O vagabundo de voz rouca e guitarra a tiracolo está de volta e começa o novo ano com a apresentação de “1”, o primeiro do seu percurso.

 

The Chainsmokers… em estreia no MEO Sudoeste

O cartaz da 21ª edição do MEO Sudoeste continua a crescer com novos argumentos para que todos os festivaleiros se juntem à festa dos 20 anos do Festival. Depois da confirmação do DJ #1 Martin Garrix e do regresso dos Jamiroquai, confirma-se a estreia no MEO Sudoeste dos The Chainsmokers, dia 2 de agosto no Palco MEO.

MI0003904611

The Chainsmokers, a dupla de produtores formada por Andrew Taggart e Alex Pall, mistura ritmos pop, indie e dança, construindo uma sonoridade vencedora que tem vindo a dominar as tabelas de vendas em todo o mundo graças a canções como “Don’t Let Me Down”, “Closer” e “Roses”, tendo esta última sido considerada uma das canções do ano de 2015 pelo site Stereogum. Começaram por fazer remisturas de temas das suas bandas indie favoritas, que lhes valeram milhões de streamings, e foi em 2014 que editaram o primeiro single. “#Selfie” chegou a número 1 da tabela de dança da Billboard, vendeu mais de dez milhões de cópias e contou com a participação de Snoop Dogg no vídeo oficial, que somou também milhões de visualizações. O EP “Bouquet” continuou a marcar pontos na carreira dos Chainsmokers. O single “Roses” foi dupla platina, chegou a número 1 e teve duas nomeações para os Billboard Music Awards.

Com mais de 300 concertos dados em 2015, a dupla norte-americana voltou em 2016 a atingir a dupla platina com o tema “Don’t Let Me Down”. Seguiu-se “Closer”, que dominou as tabelas de vendas durante 10 semanas, acumulando mais de 1 bilião e meio de streams no Spotify. O EP “Collage” foi mais um tiro certeiro, e trouxe aos Chainsmokers três nomeações para os Grammys em 2017: Melhor Artista Revelação, Melhor Atuação por Duo/Grupo Pop pelo tema “Closer” e Melhor Gravação de Dança para “Don’t Let Me Down”.

 

A estreia no MEO Sudoeste faz-se dia 2 de agosto no Palco MEO, nos 20 Anos do Festival.