Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Américo Rodrigues fará duas visitas sonoras a Verbivocovisual

Ao longo das últimas décadas, Américo Rodrigues tem vindo a desenvolver um intrincado trabalho de exploração da voz em formatos ao vivo e gravados, promovendo o cruzamento entre o uso performativo do aparelho vocal e ambientes sonoros. Com um corpo de trabalho que se situa entre a música, a poesia sonora e a perfomance, a sua obra construiu um laboratório que renova e desafia os limites do poema sonoro, potenciando novos horizontes para a apresentação e consumo de poesia.

63391161-bd4d-427d-a460-f0f5c3145225

Nesta sessão dupla de visitas guiadas à exposição “Verbivocovisual”, Américo Rodrigues interpretará obras de Ernesto Melo e Castro, Salette Tavares, António Aragão, Ana Hatherly, José-Alberto Marques, entre outros.

 

“A obra de Américo Rodrigues é uma espécie de mapa do ar que circula na garganta: língua nos dentes, lábios no microfone, inspiração/expiração, saliva, gemidos: e o grito, os gritos. “A voz serve portanto como agente de circulação da palavra; mas também, como diria António Aragão, como problema/poema: como p(r)o(bl)ema”, Rui Torres in Interact.

 

Galeria ZDB (Lisboa)

2 e 3 de Março 2017 | 19.00h

“Coniunctio” de Pedro Ramos… Ordem do O

Coniunctio” é o nome dado à operação alquímica que permite juntar dois elementos distintos com a finalidade de obter um terceiro, que em unidade reúna os seus opostos. A eletricidade pulsante que advém da junção dos opostos é aqui explorada no encontro de dois corpos, servindo assim de contexto para a exploração dos vários aspetos intrínsecos ao tema da relação entre duas pessoas. Dentro da linguagem desenvolvida pelo criador, pretende-se aprofundar o tema da sintonia, traduzido na comunicação entre os corpos dos intérpretes. A partir de uma dança abstrata procura-se uma visão erotizada do universo, onde os princípios opostos se entrecruzam em ciclos de transformação.

coniuctio

photo: Carlos Semedo

 

Pedro Ramos é coreógrafo, bailarino e professor. No âmbito da plataforma Ordem do O, tem realizado um trabalho de pesquisa, procurando desenvolver uma linguagem coreográfica e metodologia de criação centradas no estudo do corpo enquanto unidade psicofísica, que surgem do cruzamento do Yoga, Psicologia, Alquimia e Artes Performativas, contexto em que criou os seus últimos trabalhos. Como intérprete trabalhou com vários criadores nacionais e internacionais, em dança, teatro e música. Foi premiado melhor bailarino pela Dance Awards, 2008.

 

Sandra Rosado é formada pela Escola de Dança do Conservatório Nacional. Ingressou no Ballet Gulbenkian (1989) onde trabalhou até à data da sua extinção (2005). Desde então trabalha com vários criadores em dança, teatro e cinema.

 

Culturgest / Grande Auditório (Lisboa)

3 e 4 de Março 2017 | 21.30h

A Constituição… de Mickaël de Oliveira

Maria Leite, Miguel Moreira, Paulo Pinto e Pedro Lacerda são os heróis de uma nova sociedade, convidados a escrever uma nova Constituição, sendo que nenhum deles tem experiência na matéria. Propõem-se assim à redação da Constituição mais moderna de sempre e ao debate para descobrir a melhor forma de condensar nesse “super texto” as ideias que vão regular, libertar, oprimir e emancipar um certo futuro, apostando numa revisão total dos princípios que orientam o Estado.

a-constituicaoensaio-gafanha_©BrunoSimao_3_DIVULGAÇÃO

photo: Bruno Simão

 

Em A Constituição, Mickaël de Oliveira faz uma reconstituição fiel das decisões mais importantes que os atores tomaram durante um curto período de tempo, isolados do mundo, de modo a criar a constituição perfeita para uma comunidade imperfeita.

 

Este espetáculo integra uma tetralogia dedicada à reflexão em torno das questões políticas, filosóficas e públicas, que orientam a nossa sociedade, composta por No(s) Revolution(s) (2015), A Constituição (2016), A Sauna (2017) e Sócrates tem de morrer (2017/2018).

 

Texto e encenação: Mickaël de Oliveira

Assistência de encenação: Solange Freitas

Elenco: Maria Leite, Miguel Moreira, Paulo Pinto e Pedro Lacerda

Desenho de luz: Rui Monteiro

Cenografia e figurinos: António MV

Música: Diogo Ribeiro

Produção executiva: Armando Valente

Produção: Coletivo 84

Coprodução: Teatro Nacional D. Maria II

Apoio: Direção Geral das Artes e Secretário de Estado da Cultura

 

Teatro Viriato (Viseu)

3 de Março 2017 | 21.30h

 

Teatro Académico Gil Vicente (Coimbra)

27 de Março 2017 | 22.30h

Dengaz no concerto mais pequeno do mundo da Rádio Comercial

A Rádio Comercial apresenta o seu próximo Concerto Mais Pequeno do Mundo (CMPM) com o rapper português Dengaz, a realizar-se no próximo dia 4 de março, no Palace Hotel Monte Real, em Monte Real.

CMPM Dengaz

Para este Showcase ultra-exclusivo a Rádio Comercial tem 10 convites duplos para oferecer, basta responder ao desafio da estação: “deixar sair o Seu Jorge que há em si, e gravar um dueto com o rapper português Dengaz, interpretando a música “Para Sempre”…”. Os vencedores vão ser escolhidos pela equipa da estação e pelo próprio rapper, seguindo os critérios de qualidade artística e criatividade

 

Os vencedores vão poder assistir ao Concerto Mais Pequeno do Mundo, com jantar incluído e dormida, no dia 4 de março, no Palace Hotel Monte Real. No CMPM, Dengaz vai interpretar alguns dos seus melhores hits e temas do seu segundo álbum de originais “Para Sempre”, que foi um enorme sucesso, chegando a número de vendas digitais em apenas algumas horas, e onde se destacaram os singles “Dizer que Não” e “Nada Errado”.

 

A passagem de Dengaz pelo CMPM acontece antes da sua estreia nos Coliseus, no Porto a 17 de março, e em Lisboa a 18 de março.

Battleme… parte da banda sonora de "Sons Of Anarchy" em Portugal

A Infected Records e a Oh Lee Music apresentam a estreia em Portugal de Battleme, projecto nascido no Texas em 2009 pela mão do músico e compositor Matt Drenik. 

O mais recente EP “Live at Cactus Café” conta com três temas que integram a banda sonora da globalmente aclamada série televisiva “Sons of Anarchy”. Este novo registo marca o regresso às origens de Battleme, onde a simplicidade das canções e o registo rock, blues e folk ganha uma nova alma, capaz de seduzir qualquer amante de boa música.

Battleme Habitual Love Songs

Esta digressão, em que Matt Drenik se apresenta a solo e em formato acústico, passará pelo Porto, Famalicão e Lisboa, em concertos intimistas, quentes e apaixonantes. O suporte nas três datas fica a cargo de We Bless This Mess e Dirt Miles. Com um alinhamento especial conjunto cheio de canções bonitas, a dupla oferece folk com alma de punk-rock.

 

Barbearia Porto (Porto)

9 de Março 2017

 

CRU: espaço cultural (Famalicão)

9 de Março 2017

 

Popular Alvalade (Lisboa)

10 de Março 2017

”Dazed”… O novo single dos Indian Rubber

Depois de temas como “Fade” ou “Afterwards” terem marcado o capítulo de estreia dos Indian Rubber, surge agora “Dazed”, tema que aprofunda novas paisagens na paleta de rock alternativo e psicadélico com que o quinteto se reveste, mergulhada em influências de contemporâneos como Pond, Real Estate ou Deerhunter.

Indian Rubber_promo

A canção chega com um vídeo captado na cidade de Hong Kong que mostra a ambiência nocturna de um dos mais agitados centros cosmopolitas do universo. Este é o primeiro avanço de um novo EP da banda do Porto a ser lançado pela Music For All e que sucederá ao debute “Le Voyage” (2016).

Mário Ventura (voz e guitarra) e João Pinho (bateria) que navega entre o rock psicadélico e rock alternativo. A primeira amostra do seu potencial surgiria em Fevereiro de 2016 com o lançamento de “Ilusions”, o single de estreia. Quem ficou conquistado à primeira audição teve de esperar apenas até Março para escutar o segundo single da banda nortenha: “Afterwards”. O primeiro EP dos Indian Rubber, “Le Voyage”, foi editado digitalmente nesse mesmo mês, confirmando assim as melhores suspeitas.

Depois de passagens por palcos como Cave 45, Plano B (Porto), Espaço A (Freamunde), Urban Social Club (Vila do Conde) ou o sempre marcante Popular Alvalade (Lisboa) os Indian Rubber estão prontos para inaugurar uma nova fase da sua carreira. Para breve está previsto o lançamento de um novo EP.

Fãs acampam desde ontem à noite à porta do Lx Factory pela estreia do fenómeno BLOCK B

Mais de uma dezena de fãs acampam desde ontem à noite à porta do Lx Factory, enquanto aguardam pela estreia dos BLOCK B em Portugal.

¦_++

Block B é uma boyband sul-coreana, gerida pela Seven Seasons, da qual fazem parte: Zico, Taeil, B-Bomb, Jae-hyo, U-Kwon, Park Hyung, e P.O. Desde a sua estreia em 2011, os Block B têm continuado a impressionar fãs e críticos, chegando ao topo das maiores tabelas discográficas coreanas, e recebendo vários prémios como o da Mnet Asian Music Awards. Os Block B têm tido também cada vez mais reconhecimento noutros países. A versão japonesa do seu single “Very Good” chegou ao quinto lugar da Oricon Weekly Chart e ao sétimo lugar da Billboard Japan Hot 100.

O apoio dos fãs portugueses dos Block B foi essencial para fazer este concerto acontecer. Eles criaram um movimento viral através da MyMusicTaste, uma plataforma online que permite a cada fã pedir uma actuação do seu artista preferido na sua cidade, votando para que os Block B viessem tocar a Lisboa.

Como agradecimento especial aos TasteMakers e a todos os que permitiram que os Block B viessem a Lisboa, preparámos um presente especial para aqueles que forem ao concerto.

 

LX Factory / Sala LX (Lisboa)

28 de Fevereiro 2017 | 20.00h

Apresentação dos “Melhores do Ano” da Rádio Nova Era…

Foi na passada sexta feira, 24 de Fevereiro apresentada a 20ª edição de os “Melhores do Ano” da Rádio Nova Era. A apresentação da edição de 2017 bem como os nomeados nas mais diversas categorias musicais decorreu no Hard Rock Café no Porto com a presença de Luis Montez, administrador da Rádio Nova Era e de Nuno Lemos, administrador da Porto Lazer.

DSC_1280 (Cópia)

Foram assim divulgados os seguintes nomeados:

 

Melhor Single:

- Drake – “One Dance”

- Justin Bieber – “Sorry”

- The Chainsmokers – “Closer”

 

Revelação Nacional:

- April Ivy

- Átoa

- Valas

 

Melhor Dance:

- Mike Posner – “I Took A Pill In Ibiza (Seeb Remix)”

- Alan Walker – “Faded”

- Martin Garrix feat. Bebe Rexha – “In The Name Of Love“

 

Melhor DJ Internacional

- Dimitri Vegas & Like Mike 

- Hardwell 

- Martin Garrix

 

Melhor Single Nacional:

- D.A.M.A. – “Era Eu”

- Diogo Piçarra – “Dialeto“

- Virgul – “I Need This Girl”

 

Melhor Act Nacional:

- D.A.M.A

- Diogo Piçarra 

- Mundo Segundo

 

As votações são realizadas pelos ouvintes da Rádio Nova Era estando as mesmas disponíveis no site da Rádio Nova Era desde a passada sexta-feira.

DSC_1298 (Cópia)

A apresentação dos nomeados contou com a presença de Mundo Segundo, um dos artistas convidados para a noite de 1 de Abril, que presenteou os presentes com um live set com dois dos seus temas mais emblemáticos.

DSC_1283 (Cópia)

Os “Melhores do Ano” da rádio Nova Era são uma cerimónia de entrega de prémios da música, a única em Portugal como Luis Montez fez questão de reafirmar, cujo objetivo é destacar os nomes mais sonantes do mundo da música a nível nacional e internacional.

A ideia surgou há 20 anos, por parte da direção de programas da Rádio Nova Era, assente na lacuna de um evento deste género. Mais uma vez a entrega dos prémios vai decorrer no Pavilhão Rosa Mota no Porto.

DSC_1288 (Cópia)

Para Nuno Lemos, administrador da Porto Lazer, realça mais uma vez a parceria entre a Porto Lazer e a Rádio Nova Era. trazendo assim ao Porto um evento de relevo quer a nível nacional, quer a nivel internacional pela presença de músicos e convidados para a noite de dia 1 de abril. Os prémios são entregues aos vencedores por figuras públicas de destaque, numa cerimónia com uma duração aproximada de 2 horas e 30 minutos.

 

Depois da entrega de prémios, segue-se uma after party, igualmente no Pavilhão Rosa Mota com os DJs do momento, registando-se aqui os momentos mais apoteóticos de toda a festa.

 

Presenças confirmadas:

DVBBS, Kura, DJ Bl3nd, April Ivy, Beatbombers, Bezegol, Bispo, D.A.M.A., DJ Oder, Diogo Piçarra, Força Suprema, Jimmy P, Karetus, Mundo Segundo, Ninja Kore, Piruka, Valas, Virgul.

 

Fotografias e Reportagem: Paulo Homem de Melo

Pág. 1/47