Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Battleme… parte da banda sonora de "Sons Of Anarchy" em Portugal

A Infected Records e a Oh Lee Music apresentam a estreia em Portugal de Battleme, projecto nascido no Texas em 2009 pela mão do músico e compositor Matt Drenik. 

O mais recente EP “Live at Cactus Café” conta com três temas que integram a banda sonora da globalmente aclamada série televisiva “Sons of Anarchy”. Este novo registo marca o regresso às origens de Battleme, onde a simplicidade das canções e o registo rock, blues e folk ganha uma nova alma, capaz de seduzir qualquer amante de boa música.

Battleme Habitual Love Songs

Esta digressão, em que Matt Drenik se apresenta a solo e em formato acústico, passará pelo Porto, Famalicão e Lisboa, em concertos intimistas, quentes e apaixonantes. O suporte nas três datas fica a cargo de We Bless This Mess e Dirt Miles. Com um alinhamento especial conjunto cheio de canções bonitas, a dupla oferece folk com alma de punk-rock.

 

Barbearia Porto (Porto)

9 de Março 2017

 

CRU: espaço cultural (Famalicão)

9 de Março 2017

 

Popular Alvalade (Lisboa)

10 de Março 2017

”Dazed”… O novo single dos Indian Rubber

Depois de temas como “Fade” ou “Afterwards” terem marcado o capítulo de estreia dos Indian Rubber, surge agora “Dazed”, tema que aprofunda novas paisagens na paleta de rock alternativo e psicadélico com que o quinteto se reveste, mergulhada em influências de contemporâneos como Pond, Real Estate ou Deerhunter.

Indian Rubber_promo

A canção chega com um vídeo captado na cidade de Hong Kong que mostra a ambiência nocturna de um dos mais agitados centros cosmopolitas do universo. Este é o primeiro avanço de um novo EP da banda do Porto a ser lançado pela Music For All e que sucederá ao debute “Le Voyage” (2016).

Mário Ventura (voz e guitarra) e João Pinho (bateria) que navega entre o rock psicadélico e rock alternativo. A primeira amostra do seu potencial surgiria em Fevereiro de 2016 com o lançamento de “Ilusions”, o single de estreia. Quem ficou conquistado à primeira audição teve de esperar apenas até Março para escutar o segundo single da banda nortenha: “Afterwards”. O primeiro EP dos Indian Rubber, “Le Voyage”, foi editado digitalmente nesse mesmo mês, confirmando assim as melhores suspeitas.

Depois de passagens por palcos como Cave 45, Plano B (Porto), Espaço A (Freamunde), Urban Social Club (Vila do Conde) ou o sempre marcante Popular Alvalade (Lisboa) os Indian Rubber estão prontos para inaugurar uma nova fase da sua carreira. Para breve está previsto o lançamento de um novo EP.

Fãs acampam desde ontem à noite à porta do Lx Factory pela estreia do fenómeno BLOCK B

Mais de uma dezena de fãs acampam desde ontem à noite à porta do Lx Factory, enquanto aguardam pela estreia dos BLOCK B em Portugal.

¦_++

Block B é uma boyband sul-coreana, gerida pela Seven Seasons, da qual fazem parte: Zico, Taeil, B-Bomb, Jae-hyo, U-Kwon, Park Hyung, e P.O. Desde a sua estreia em 2011, os Block B têm continuado a impressionar fãs e críticos, chegando ao topo das maiores tabelas discográficas coreanas, e recebendo vários prémios como o da Mnet Asian Music Awards. Os Block B têm tido também cada vez mais reconhecimento noutros países. A versão japonesa do seu single “Very Good” chegou ao quinto lugar da Oricon Weekly Chart e ao sétimo lugar da Billboard Japan Hot 100.

O apoio dos fãs portugueses dos Block B foi essencial para fazer este concerto acontecer. Eles criaram um movimento viral através da MyMusicTaste, uma plataforma online que permite a cada fã pedir uma actuação do seu artista preferido na sua cidade, votando para que os Block B viessem tocar a Lisboa.

Como agradecimento especial aos TasteMakers e a todos os que permitiram que os Block B viessem a Lisboa, preparámos um presente especial para aqueles que forem ao concerto.

 

LX Factory / Sala LX (Lisboa)

28 de Fevereiro 2017 | 20.00h

Apresentação dos “Melhores do Ano” da Rádio Nova Era…

Foi na passada sexta feira, 24 de Fevereiro apresentada a 20ª edição de os “Melhores do Ano” da Rádio Nova Era. A apresentação da edição de 2017 bem como os nomeados nas mais diversas categorias musicais decorreu no Hard Rock Café no Porto com a presença de Luis Montez, administrador da Rádio Nova Era e de Nuno Lemos, administrador da Porto Lazer.

DSC_1280 (Cópia)

Foram assim divulgados os seguintes nomeados:

 

Melhor Single:

- Drake – “One Dance”

- Justin Bieber – “Sorry”

- The Chainsmokers – “Closer”

 

Revelação Nacional:

- April Ivy

- Átoa

- Valas

 

Melhor Dance:

- Mike Posner – “I Took A Pill In Ibiza (Seeb Remix)”

- Alan Walker – “Faded”

- Martin Garrix feat. Bebe Rexha – “In The Name Of Love“

 

Melhor DJ Internacional

- Dimitri Vegas & Like Mike 

- Hardwell 

- Martin Garrix

 

Melhor Single Nacional:

- D.A.M.A. – “Era Eu”

- Diogo Piçarra – “Dialeto“

- Virgul – “I Need This Girl”

 

Melhor Act Nacional:

- D.A.M.A

- Diogo Piçarra 

- Mundo Segundo

 

As votações são realizadas pelos ouvintes da Rádio Nova Era estando as mesmas disponíveis no site da Rádio Nova Era desde a passada sexta-feira.

DSC_1298 (Cópia)

A apresentação dos nomeados contou com a presença de Mundo Segundo, um dos artistas convidados para a noite de 1 de Abril, que presenteou os presentes com um live set com dois dos seus temas mais emblemáticos.

DSC_1283 (Cópia)

Os “Melhores do Ano” da rádio Nova Era são uma cerimónia de entrega de prémios da música, a única em Portugal como Luis Montez fez questão de reafirmar, cujo objetivo é destacar os nomes mais sonantes do mundo da música a nível nacional e internacional.

A ideia surgou há 20 anos, por parte da direção de programas da Rádio Nova Era, assente na lacuna de um evento deste género. Mais uma vez a entrega dos prémios vai decorrer no Pavilhão Rosa Mota no Porto.

DSC_1288 (Cópia)

Para Nuno Lemos, administrador da Porto Lazer, realça mais uma vez a parceria entre a Porto Lazer e a Rádio Nova Era. trazendo assim ao Porto um evento de relevo quer a nível nacional, quer a nivel internacional pela presença de músicos e convidados para a noite de dia 1 de abril. Os prémios são entregues aos vencedores por figuras públicas de destaque, numa cerimónia com uma duração aproximada de 2 horas e 30 minutos.

 

Depois da entrega de prémios, segue-se uma after party, igualmente no Pavilhão Rosa Mota com os DJs do momento, registando-se aqui os momentos mais apoteóticos de toda a festa.

 

Presenças confirmadas:

DVBBS, Kura, DJ Bl3nd, April Ivy, Beatbombers, Bezegol, Bispo, D.A.M.A., DJ Oder, Diogo Piçarra, Força Suprema, Jimmy P, Karetus, Mundo Segundo, Ninja Kore, Piruka, Valas, Virgul.

 

Fotografias e Reportagem: Paulo Homem de Melo

Manuel Fúria & os Náufragos lançam novo single "Cala-te e Dança”

“Cala-te e Dança" é o 4º single de “Viva Fúria”, o novo disco de Manuel Fúria & os Náufragos que será lançado na próxima sexta-feira 3 de Março e apresentado uma semana depois no Lux, a 9 de Março.

16508202_685946248244182_7816052724327540835_n

Eram 3 as canções de “Viva Fúria" que já conhecíamos: "Nova", “20.000 Naves”, que esteve 7 semanas consecutivas no primeiro lugar do índice A3-30, e "Aquele Grande Rio", que permaneceu por 4 semanas seguidas na primeira posição do mesmo top da Antena 3. "Cala-te e Dança”, o novo single, encontra no vídeo a materialização da sua narrativa, pelo olhar de Manuel Fúria e Tiago Brito, o realizador: "Um namoro entre uma rapariga de carne e osso e um manequim de loja, desde o momento em que se conhecem, fruto de um atropelamento fortuito, até ao momento em que se separam, quando a rapariga se cansa da falta de recursos do boneco. Manuel Fúria & os Náufragos vão cruzando a história desse amor.”

O concerto a 9 de Março no Lux marca o início da digressão de apresentação de "Viva Fúria", cujas datas serão apresentadas em breve.

Rodrigo Serrão apresentou "Stick To The Music"...

Foi perante uma plateia atenta que ansiava há muito por este lançamento, que Rodrigo Serrão apresentou ao público, no passado dia 11 de Fevereiro, o seu disco de estreia a solo. Convidando a uma viagem pela maior parte dos temas que compõem o disco e que o têm popularizado online, houve ainda lugar a algumas surpresas e estreias num concerto recheado de emoções fortes e onde a delicadeza se insinuou, perdurando ao longo da noite pela plateia do Centro Cultural do Cartaxo.

2lllly4mpc7e

Fazendo parte do alinhamento do espectáculo as músicas que contaram com participações especiais no álbum, marcaram também presença em palco três convidadas: Maria Ana Bobone, Fernanda Paulo e Joana Pessoa, além do percurssionista Andrés Pérez.

O concerto, pré-anunciando a data oficial de lançamento (3 de Março), terminou revelando um dos momentos mais emotivos da noite: com um agradecimento e uma dedicatória clara ao seu público, num poema a que o artista chamou “A minha gente”.

“Este é o tema com que acabamos agora o espectáculo e é vosso: porque é assim que eu vos vejo, porque é assim que eu nos vejo. Por mais que nos imponham andar de costas voltadas, não somos assim tão diferentes: sonhamos, rimos e choramos todos com mesmas coisas. A minha gente!” Rodrigo Serrão

 

 

 

Rodrigo Amado Quartet… “This is Our Language” no CCB

Recentemente nomeado, pela prestigiada El Intruso International Critics Poll, como um dos cinco melhores saxofonistas tenor em atividade, ao lado de Evan Parker, Joe Lovano, Jon Irabagon e Ingrid Laubrock, Rodrigo Amado regressa ao CCB com um dos seus projetos mais emblemáticos - que mantém com Joe McPhee, Kent Kessler e Chris Corsano - para apresentar “This Is Our Language”, a estreia discográfica do quarteto.

untitled-4

Objeto de inúmeras recensões críticas, um pouco por todo o mundo, o disco surgiu nas listas de melhores do ano de publicações como Burning Ambulance, The Quietus, NPR Jazz Poll, Perfect Sounds, entre muitos outros, tendo sido eleito melhor disco do ano no site The Free Jazz Collective.

 

Rodrigo Amado: saxofone

Joe McPhee: saxofone, trompete

Kent Kessler: contrabaixo

Chris Corsano: bateria

 

Centro Cultural de Belém (Lisboa)

4 de Março 2017 | 21.00h

Medeiros/Lucas com novo single… “Fome de Vento”

Pelo meio das ideias peregrinas de muros entre povos e dos discursos de medo que assolam o mundo, Medeiros/Lucas rodeiam-se de amigos e vão ao Musicbox para um concerto especial a 8 de Março. Mitó Mendes (Señoritas, A Naifa), Jibóia e o baterista Ricardo Martins são convidados a subir a palco com o Carlos Medeiros, Pedro Lucas, Augusto Macedo e Ian Carlo Mendoza.

58a25ac1-ce5c-4f72-8f3f-1f97b884a94b

A antecipar o encontro no clube lisboeta, extrai-se novo single deste “Terra do Corpo”, num vídeo que explora a ideia da comunidade e o encontro entre as pessoas.

Gravado durante um almoço de amigos, o vídeo para Fome de Vento contou com a realização de André Mendes e Phillip Rub.

 

Próximos concertos:

3 de Março 2017 - Associação Ar Quente, Hostel 1878 / 18.30h (Faro)

4 de Março 2017 - Casa do Povo de Santo Estêvão (Tavira)

8 de Março 2017 – Musicbox / 22.30h (Lisboa)

Riding Pânico disponibilizam single "Rosa Mota" para download gratuito

Rosa Mota" é o primeiro avanço para o novo disco dos Riding Pânico, a ser editado em Março, e apresentada ao vivo no Musicbox no próximo dia 16.

b5dce6e0-e316-4d6e-bbdb-be0860c7f096

Gravado, misturado e masterizado no HAUS estúdio, "Rabo de Cavalo" constrói-se em torno de oito temas que reafirmam o espaço de culto que os Riding Pânico assumiram no rock instrumental nacional. Os Riding Pânico são Fabio Jevelim (PAUS), João Nogueira (Cruzes Credo), Makoto Yagyu (PAUS), Miguel Abelaira (Quelle Dead Gazelle), Shela (LAmA) e Zé Penacho (Marvel Lima).

 

O tema está disponível para escuta e download gratuito no soundcloud da banda.

 

 

Captain Boy convida Steve Smyth…

Depois do EP homónimo editado em 2015, Captain Boy apresenta o primeiro trabalho de longa duração, a primeira viagem do cantautor, a que deu o nome de “1”. Um álbum sobre fragilidades que começa no número um da capa escrito numa placa de ishihara, que Captain Boy não lê porque é daltónico, e que termina quando chegamos a casa, na última música. Todo o álbum foi gravado na sua forma mais crua, despido de tudo o que é acessório, criando um canal directo entre as gravações e quem o ouve.

16178699_10155390782712662_5617227500547625143_o

Captain Boy apresenta o seu disco pela primeira vez em Lisboa dia 11 de Março no Musicbox e convida Steve Smyth a partilhar o palco. Proveniente da Austrália, a vida itinerante levou Steve Smyth à América do Norte, Europa e Ásia. Nunca pára tempo suficiente para criar raízes, energia que canaliza para as suas canções. O single “Shake It”, do seu último álbum “Exits”, foi nomeado pela Rolling Stone como um dos melhores vídeos do ano. Desde as ruas de Paris percorreu o mundo abrindo concertos de The Killers, Angus e Julia Stone e Lanie Lane. Agora é a vez de se juntar a Captain Boy num concerto especial.

Antes deste espectáculo Captain Boy volta a passar por Espanha para apresentar o seu disco. O Artista vai passar por León, Santiago de Compostela e Ourense numa mini-tour de 3 datas que vai ter lugar no próximo fim de semana e que conta com o apoio da Fundação GDA.

 

Próximos Concertos:

3 de Março 2017 - Babylon (Léon) (ES)

4 de Março 2017 - Riquela Club (Santiago de Compostela) (ES)

5 de Março 2017 - El Cercano (Ourense) (ES)

11 de Março 2017 - Musicbox (c/Steve Smyth) (Lisboa)

3 de Maio 2017 - Cine Teatro António Lamoso (Santa Maria da Feira)

 

Benjamim e Barnaby Keen revelam o segundo single de “1986”

“Terra Firme” é o segundo tema extraído de “1986”, um álbum feito a meias pelos dois escritores de canções, multi-instrumentistas e produtores Benjamim e Barnaby Keen. Depois de “Warm Blood”, a dupla apresenta uma canção em português do disco bilingue, com Benjamim a assumir a voz principal, enquanto Barnaby assegura as segundas vozes e, entre outros instrumentos, é responsável por um solo de saxofone que remete para um passado musical na banda filarmónica da escola secundária.

20151127 001 cred-VeraMarmelo

photo: Vera Marmelo

 

“Terra Firme” é uma canção de protesto, inspirada pelo desconforto do nosso presente e no actual rumo da Humanidade. Numa altura em que assinalamos os 30 anos da morte de José Afonso, a canção continua a ser uma arma. Se não é contra a burguesia, que seja apenas contra a indiferença e a alienação. Segundo Benjamim, o receio do futuro não pode acinzentar o presente. Para que a norma não seja o medo e que o “porto seguro” seja o verdadeiro início da liberdade. “Terra firme só, não vale”, diz-se a determinada altura.

20151127 014 cred-VeraMarmelo

photo: Vera Marmelo 

 

Barnaby Keen é um músico britânico, mentor e membro de vários projectos do circuito underground londrino, entre eles os Flying Ibex (o seu projecto mais pessoal), e Electric Jalaaba, banda de carácter explosivo, largamente influenciada pelo Afro Beat. O seu trabalho despertou a atenção dos ouvidos mais atentos: James Blake escolheu uma canção de Barnaby Keen para rodar na sua mixtape para a BBC Radio 1 e Tom Ravenscroft destacou-o igualmente na BBC 6 Music. Keen colaborou com nomes como Andreya Triana, Kate Tempest, Kimberly Anne, Hudson Taylor e Bastille, para além de ter sido músico de sessão em estúdios como Abbey Road ou Church Studios. Benjamim é já conhecido do público português por ter lançado o álbum 'Auto Rádio' em 2015 e por ter produzido ou tocado em inúmeros discos de vários nomes relevantes do panorama musical do país como B Fachada, Lena d'Água, Márcia, Éme, Pista, Golden Slumbers, João Coração, Frankie Chavez, Cassete Pirata ou Flak, só para referir alguns.

20151127 013 cred-VeraMarmelo

photo: Vera Marmelo 

 

O álbum contém canções escritas por ambos os músicos na respectiva língua. É um exercício de reciprocidade e partilha: Benjamim faz coros em inglês das canções de Barnaby e este empresta o seu sotaque brasileiro quebrado para fazer vozes em português nas canções de Benjamim.

Os dois tocam quase tudo nos temas um do outro, escolhendo o melhor das capacidades de cada um, seja no saxofone, no piano ou na bateria. “1986” foi gravado em duas sessões no estúdio 15A, casa da Pataca Discos que o lançará em vinil e formato digital ainda antes do Verão.