Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

"Neopop presents..."… Paul Ritch

Dia 10 de Março o Neopop Festival ruma ao Club 118, em Barcelos, para mais um episódio da série "Neopop presents...".

Desta feita a estrela convidada vem de Paris, a partir de onde, de há 10 anos a esta parte, tem-se projectado como personagem incontornável da cena techno a nível global. As edições em casas como a Drumcode, Resopal, Get Physical ou na sua Quartz Records, não enganam: techno harmónico e robusto, carregado de emotividade e capaz de envolver a pista mais ausente, fazem de Paul Ritch um daqueles nomes que nunca deixamos de seguir.

Paul Ritch - promo image

De há um ano a esta parte que as suas aparições em cena se revestem de particular curiosidade, dando primazia ao formato DJ set, em detrimento do usual Live, e utilizando uma série de ferramentas que lhe permitem uma outra panóplia de recursos. É desta forma que no próximo dia 10 se apresenta entre nós, acompanhado pelas duplas Freshkitos e Ruuar.

 

Club 118 (Barcelos)

10 de Março 2017

Escoceses Ded Rabbit em digressão por Portugal

A chegada dos primeiros raios de sol e do tempo quente costuma anunciar também o início da época festivaleira e do habitual desfile de projectos indie que tantas multidões atraem. Para os Ded Rabbit, praticantes do melhor indie rock escocês da actualidade, não será necessário um tão grande compasso de espera.

Ded Rabbit_Flyer Tour Portugal

O quarteto estreia-se em palcos nacionais já no mês de Março, vindo de Espanha, mesmo a tempo da sagração da Primavera. À chamada não faltarão os viçosos “Only Dating” ou “Figurine”, que lhes têm valido comparações a projectos como Catfish and The Bottlemen, The Libertines ou The Hives.

 

15 Março 2017 - Musicbox (Lisboa)

16 Março 2017 - TOCA (Braga)

17 Março 2017 - Plano B (Porto)

18 Março 2017 - Espaço A (Freamunde)

Filipe Felizardo & The Things Previous… segundo episódio acontece em Março

Em Janeiro, Filipe Felizardo iniciou um novo e ambicioso projecto: partindo de uma banda base formada pelo próprio, por Tiago Silva nas guitarras e por Gabriel Ferrandini na percussão e com design de luz de António Júlio Duarte.

fcafb920-55ad-4161-97b2-72b846d50317

Sob o epíteto, Filipe Felizardo & The Things Previous, Felizardo irá procurar com mais detalhe todas as preocupações e referências que têm vindo a assombrar a sua música - blues, música tradicional japonesa e noise rock. Sob a forma de um work in progress, dividido em quatro episódios, e abrindo espaço a mais colaboradores, o músico reinterpreta as quatro composições que darão origem ao seu próximo disco, num processo de reordenação, aprendizagem, expansão e troca que é no fundo todo um acto de redescoberta pessoal.

 

木瓜 corresponde à segunda apresentação da residência artística de Filipe Felizardo & The Things Previous na ZDB e acontece a 15 de Março pelas 22h00.

 

Galeria ZDB (Lisboa)

15 de Março 2017 | 22.00h

Territórios Dramáticos…

De 17 a 26 de Março, decorrerá em Joane o primeiro encontro de teatro intitulado de Territórios Dramáticos, promovido pelo Teatro da Didascália, projeto que tem como objetivo traçar ao longo dos anos, um olhar sobre a diversidade estética e artística do teatro produzido por todo o território português. Sem excluir da sua programação propostas oriundas das grandes cidades como Lisboa e Porto, o Territórios Dramáticos irá acolher espetáculos produzidos a partir de regiões tão diversas como Vila Real, Fundão, Águeda e claro está Vila Nova de Famalicão.

primage_18593

Desde os anos 70, numa altura em que a oferta cultural na região era escassa, foi pela mão da Associação Teatro Construção, uma antiga e importante associação de teatro ainda em funcionamento em Joane, que se apresentaram, pela primeira vez na região, alguns dos mais importantes projetos teatrais do país: o Bando, a Barraca, a Casa da Comédia, o TEAR, a Seiva Trupe, O Teatro Experimental de Cascais, O Teatro Experimental do Porto, o Teatro Oficina, e muitos outros. O Teatro da Didascália, sedeado também em Joane desde 2008, criou este encontro por considerar urgente falar e refletir sobre um território com um passado fortemente ligado ao teatro, e a partir dele, conhecer e pensar outros projetos enraizados noutros territórios.

A abertura deste 1ª encontro de teatro fica a cargo do Teatro Experimental do Porto que leva até Joane o seu espetáculo Casa Vaga que conta a história de três portugueses que emigram para o faroeste norte-americano em busca de melhores condições de vida e de trabalho. No dia seguinte é a vez se subir a palco o espetáculo Levantado do Chão, a partir da obra de José Saramago, pela mão do Algures, Coletivo de Criação.

 

A segunda semana arranca pela mão da ESTE - Estação Teatral da Beira Interior, que trás do Fundão o espetáculo BambaVambaWamba. No sábado, 25 de março, no café-concerto do CCJJ será apresentado o espetáculo Reportório Osório, da d’Orfeu Ass. Cultural, com um desfiar de histórias pessoais no masculino.

 

O Territórios Dramáticos é também um espaço de partilha entre o teatro e os mais variados públicos e sensibilidades. O encontro e o diálogo entre artistas e público será estimulado através de Cear e Falar, que acontecerá após os espetáculos, um convite para público e artistas partilharem a mesa. Num serão onde para além do confronto de ideias, haverá também um combate gastronómico, em que o anfitrião Vinho Verde abrirá o apetite a um doce ou salgado típico da região da companhia convidada. Nestas duas semanas de programação, para além dos espetáculos haverá também a projeção de dois filmes que têm como ponto de partida o teatro. O primeiro a ser exibido será o Até ao Canto do Galo, criado pela companhia Peripécia Teatro em parceria com o realizador espanhol Ramón de los Santos, que teve como base para a criação o espetáculo desta mesma companhia, Ibéria: a Louca História de uma Península. O segundo e último filme deste encontro será o Amar, Beber e Cantar. Último filme do realizador francês Alain Resnais, que adaptou para cinema a peça “Life of Riley”, do dramaturgo inglês Alan Ayckbourn.

 

Os domingos à tarde serão dedicados ao público familiar. Dia 19, a companhia anfitriã, o Teatro da Didascália, apresenta o espetáculo Guarda Mundos, concebido especialmente para os mais novos e que será ainda levado à cena para o público escolar no dia 21. O encontro Territórios Dramáticos termina no domingo, 26 de março, com o espetáculo A Cores, da Peripécia Teatro. Um espetáculo para o público familiar onde a protagonista é a tinta e as cores.

"A Festa da Vida" em digressão…

Carlos Mendes, autor, compositor e cantor de temas intemporais como “Festa da Vida”, “Amélia dos Olhos Doces”, “Ruas de Lisboa”,” Alcácer que vier”, ou “Meu Menino Povo”, tem um total de 20 discos gravados, somando duas vitórias no Festival da Canção, em 1968 com “Verão” e em 1972 com “A Festa da Vida”.

Participou como autor em vários programas televisivos, tendo sido responsável pela criação e apresentação do talk-show 'Falas Tu ou Falo Eu', destacando-se, também, pela sua atividade no canto lírico, no qual tem vindo a especializar-se enquanto cantor e professor.

85b22998-48f7-4e93-b69f-325f87ac5535

Em 2016 é atribuída a Carlos Mendes a Medalha Municipal de Mérito Cultural de Lisboa, pelos 50 anos da sua carreira dedicada a cantar e a compor canções ao lado de poetas como José Carlos Ary dos Santos, José Jorge Letria, Joaquim Pessoa ou Carlos de Oliveira.

 

Carlos Mendes apresenta agora um espetáculo intimista para comemoração dos seus 50 anos de carreira. A solo, ao piano, 0u em quarteto, Carlos Mendes convida-nos à partilha sincera de uma vida cheia de histórias, de risos e celebrações que marcaram, inevitavelmente, a história da música popular portuguesa. A “Festa da Vida” é um espetáculo diferente do habitual, mais próximo do público, onde se canta e se conta, onde se ouvem risos e libertam emoções; onde se brinca com o passado e se sonha com o futuro.

Uma voz. Um piano. Um quarteto. Juntos, no grande palco da vida, da alegria e dos afetos.

“Dream Machine” é o novo disco dos Tokio Hotel

Depois de mais de uma década na indústria musical internacional, os Tokio Hotel são a banda alemã com maior sucesso, com uma sonoridade electropop sabem como ninguém reinventar-se. Os Tokio Hotel iniciam agora uma nova fase na carreira da banda com o seu mais recente disco "Dream Machine".

Tokio Hotel - Dream Machine - Capa disco

Bill Kaulitz afirma: “This album is our “dream record.” It’s the album we wanted to make our entire career and now we finally could.”

Depois de venderem mais de 7 milhões de discos e ganharem 70 galardões de platina e 160 galardões de ouro, além de mais de 110 prémios alemães e internacionais, o quinto álbum de estúdio da banda "Dream Machine" já se encontra nas lojas.

41ª Festa do Avante!

A 41ª Festa do Avante! realiza-se nos dias 1, 2 e 3 de Setembro de 2017 na Atalaia/Amora/Seixal. O maior e mais significativo evento político cultural do nosso País é também a Festa da juventude, dos trabalhadores e do povo, a Festa de Abril, a Festa da luta. 

Festa de celebração de cultura e da cultura do nosso povo, numa Festa que se faz de alegria, dança, música, teatro, poesia, fotografia e artes plásticas, do cinema, do desporto, das exposições e, como não faltará, da gastronomia nacional e internacional, sempre tão gostosa e variada.

16105532_1354011181288984_2310754234935499824_n

Tudo isto, é possivel encontrar nos vários espaços, que vão desde o Pavilhão Central até ao Espaço Internacional, passando pela espaço da Juventude, da Ciência, das Artes Plásticas, do Livro e do Disco, da Criança, do Desporto, do Artesanato, não esquecendo das Organizações Regionais e Sectores, presentes na Festa.

 

Vai decorrer igualmente a XX edição da Bienal de Artes Plásticas, que, ao fim de vinte edições, mantém todos os aspectos essenciais que a tornam única, como única é a Festa do Avante!, e está aberta a todas as obras e disciplinas artísticas. Abertas também já estão, as inscrições para o Concurso de Bandas para o Palco Novos Valores, cujo regulamento pode ser consultado em www.jcp.pt.

Retratos na Ria… Ria Formosa transformada em galeria de arte

Retratos na Ria é uma exposição onde fotografias são libertadas na paisagem natural das margens da Ria Formosa. Um convite ao conhecimento da Ria e dos seus Cais através de uma exposição inusitada de 12 fotografias que apelam à descoberta das múltiplas margens da Ria Formosa. Os Cais de Faro, Olhão, Fuseta, Santa Luzia e Tavira e os das ilhas de Faro, Deserta, Farol, Culatra, Armona, Fuseta e Tavira acolhem esta exposição de 1 Março a 30 Abril 2017.

365 ALGARVE - RETRATOS NA RIA

Jorge Jubilot é um dos mais criativos fotógrafos algarvios da actualidade. A sua marca é a inspiração da paisagem para imagens únicas onde transparece a essência e a alma algarvia. Em colaboração com a banda OrBlua, produziu uma colecção fotográfica intitulada Retratos Cinéticos, editada em formato híbrido Livro/CD. Essa colecção é agora exibida na exposição Retratos na Ria. Produzida pela Fungo Azul, com curadoria de Carlos Norton, está inserida no Programa 365 Algarve, como forma de estimular o gosto pela arte e atrair olhares para a beleza natural e artística da exposição.

 

Em cada cais, uma imagem, uma peça que convida a desfrutar da Ria e a deixarem-se viajar pelas águas tranquilas para descobrir o conjunto das 12 fotografias. Uma forma peculiar de libertar a arte, tornando‐a simplesmente acessível a passageiros e visitantes através dos barcos carreira dos cais da Ria e de contextualizar as fotografias na expressão visual do cenário natural dos Retratos na Ria.

 

Cais de Faro, Olhão, Fuseta, Santa Luzia e Tavira e os das ilhas de Faro, Deserta, Farol, Culatra, Armona, Fuseta e Tavira

1 Março a 30 Abril 2017