Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Tédio Boys lançam "Porkabilly Psychosis" em nova versão em Maio

Em 1989 5 rockers fartos de uma cidade amorfa, formam uma banda. Nome? Tédio Boys. Transformaram uma cidade, Coimbra, e tornaram-se um mito da cultura pop portuguesa. Caos, polícia, rock’n’roll!

Agindo sempre contra a corrente, os Tédio Boys foram a face visível de uma atitude que implicava desde tocarem na rua em concertos improvisados e interrompidos pela polícia. A mesma atitude que os levou em três tours pelos Estados Unidos sendo convidada numa delas por Joey Ramone para actuar na sua festa de aniversário e viveu o momento de maior impacto mediático nacional quando alguns dos seus membros atuaram na Queima das Fitas de Coimbra nus, corpo coberto de sangue coalhado e frangos depenados atados à cintura!

17362864_1464356386957032_4447389351973819450_n

Em 1994, Toni Fortuna (voz), Victor Torpedo (guitarra), Carlos "Kaló" Mendes (bateria), André Ribeiro (baixo) e Paulo Furtado (guitarra), editam o álbum de estreia "Porkabilly Psychosis". Nesse icónico álbum, estão alguns dos grandes clássicos dos Tédio Boys "Billy the Kid", "Tedio Curse" ou "Lost in the Jungle".

 

Descatalogado há muitos anos, a Rastilho Records reedita agora "Porkabilly Psychosis" a 19 de Maio de 2017. Pedro Vindeirinho, o homem do leme da Rastilho Records há 20 anos, cumpre assim o sonho de reeditar os Tédio Boys, esperando que um dia se possam reeditar os restantes três álbuns de estúdio. A questão não é de somenos: ele esteve presente no último concerto dos Tédio Boys em Figueiró dos Vinhos em 29 de Julho de 2000. Esse concerto, aquele momento, mudou a sua vida.

Remasterizado (a partir das fitas originais da editora Numérica) por Rui Dias e mantendo o artwork original da edição, "Porkabilly Psychosis" voltará a estar disponível no mercado.

Moda Americana… Álbum de Estreia "Singapura" sai esta Sexta-Feira

Os Moda Americana são uma banda de rock alternativo de Lisboa com uma sonoridade psicadélica moderna e expansiva. A lírica de Nuno Fernandes explora o quotidiano de forma fantasiosa e alegórica. A interação entre personagens surreais inspiradas no íntimo contacto com a natureza e o imaginário geográfico demarcado no seu single de lançamento, Singapura, resultam numa viagem descomprometida pelo som da banda.

Imagem Singapura

Oriundos de diversas esferas musicais, Afonso e Vítor (membros de Alice) Hugo (Them Flying Monkeys) juntam-se a Nuno Fernandes para criar Moda Americana. No final de 2016, quando apareceram, mostraram o seu potencial tendo chegado à final do Vodafone Mexefest Band-Scouting na estação de metro da Alameda, mas não vão ficar por aqui.

Hoje saí o primeiro álbum de originais que conta já com os singles "Singapura" e "Indo Eu". "Singapura" o primeiro disco de originais dos Moda Americana, uma ode ao Rock, que atravessa durante 10 músicas o imaginário da banda, de  forma paralela com o real e o terreno de qualquer um de nós.

A banda já se encontra em Tour pelo país tendo os concertos de apresentação. em Lisboa e Porto:

 

1 de Abril 2017 - Music Box (Lisboa)

7 de Abril 2017 - Plano B (Porto)

O novo video e single dos Nice Weather For Ducks está aqui…

Um amor tão forte como o de Romeu e Julieta num universo tão contemporâneo e surreal como o dos Nice Weather For Ducks. Há música e dança, jantares, passeios na praia e paixão ardente.

20160512122950.jpgTudo isto orquestrado sob a batuta dos amigos mascarados e das câmaras da produtora Casota que os conterrâneos First Breath After Coma acabaram de criar. Artur Albarram diria “O Drama, a Tragédia, o Horror”. Nós dizemos “Love Is You And Me Under The Night Sky”, o disco que, depois de "Marigold", oferece este "On The Sand By The Sea"

Amanhã, sábado, 25 de Março, os Nice Weather For Ducks sobem ao palco do Musicbox em Lisboa, juntamente com Frankie Chavez, Selma Uamusse e os Beautify Junkyards no evento de recolha de fundos para o combate ao cancro da cantautora Erica Buettner, numa noite FOR ERICA, onde as primeiras cem pessoas a entrar recebem um disco. E muitos deles são exemplares do último dos Nice Weather For Ducks.

Mundo Segundo & Sam The Kid e os Átoa reforçam cartaz de 2017 do NOS Summer Opening

Mais duas bandas nacionais confirmam presença no NOS Summer Opening 2017… Mundo Segundo & Sam The Kid e os Átoa juntam-se ao line-up deste festival que acontecerá no Parque de Santa Catarina, no Funchal, nos dias 21 e 22 de Julho.

Instagram_post_mundosegundosamthekid_v1

Figuras incontornáveis do rap nacional, Mundo Segundo & Sam The Kid, amigos de longa data, partilham desde cedo o talento para as rimas e batidas, sendo considerados verdadeiros embaixadores da cultura hip-hop. A parceria que começou nos palcos em 2016 “varreu” o país de Norte a Sul, com concertos energéticos que se revelaram verdadeiras batalhas de poesia urbana, e vai dar frutos, com aquele que é, talvez, o mais aguardado disco de rap do ano. Dele já se conhecem os temas "Tu não sabes" e "Também faz parte".

Instagram_post_atoa_v3

Também não é ‘Átoa’ que quatro músicos de Évora deram nas vistas e foram a maior revelação de 2016 do pop português. Da história do grupo consta que Mário é o único autodidacta e que Guilherme, João e Rodrigo conheceram-se no Conservatório e formaram a banda. Com o selo de qualidade da Universal Music, lançaram o primeiro álbum de originais “Idade dos Inquietos” e rapidamente captaram milhares de seguidores, duas nomeações nos Globos de Ouro, milhões de visualizações no Youtube, músicas no airplay das rádios nacionais, em telenovelas no horário nobre e no filme “Vaiana" da Disney, bem como mais de 100 concertos! Com todo este trajecto, faltava a Madeira!

 

Para esta edição do NOS Summer Opening já foi avançado o primeiro cabeça-de-cartaz, o brasileiro que dispensa apresentações, Seu Jorge. A este artista já se juntaram nomes como Dillaz e Bezegol e agora Mundo Secreto & Sam The Kid e os Átoa.

Espontâneo 2017… O Festival Internacional de Teatro de Improviso, está de regresso ao Centro Cultural Olga Cadaval

Portugal, Brasil, Colômbia, Estados Unidos, Espanha, França e Reino Unido, são os países representados nesta 6ª edição de Espontâneo, o único festival internacional em Portugal, dedicado em exclusivo à arte da improvisação teatral, que acontece de 20 a 23 de Abril, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.

24e8ef24-9637-4cce-bf3f-39dfda3e4152

De entre os convidados internacionais de luxo, destacam-se Gustavo Miranda e André Giraldo do elenco do famoso espetáculo PORTÁTIL, do grupo de comédia brasileiro PORTA DOS FUNDOS; e a lendária improvisadora norte-americana Susan Messing. Todas as noites, para além do espetáculo principal, o público terá ainda a oportunidade de assistir a ensembles improvisados com a participação de todos improvisadores que participam no festival, e de frequentar diversos workshops de improvisação, lecionados pelos convidados internacionais.

 

O Espontâneo abre também as portas aos novos valores da improvisação, com o espetáculo Mistr Impro, um campeonato improvisadamente cómico, no qual o público elegerá o melhor improvisador da noite.

 

20 Abril - Quinta-Feira

21h30 Maria Peters & Rhiannon Vivian (UK) – WARM LEGGERS

22h45 – Mr. Impro

 

21 Abril - Sexta-Feira

21h30 – Impro Ensemble (Elenco Internacional)

22h30 – Susan Messing (USA) - MESSING WITH A FRIEND

 

22 Abril - Sábado

21h30 – Impro Ensemble (Elenco Internacional)

22h30 - Gustavo Miranda (COL), César Gouvea (BR) e Andrés Giraldo (BR) - PASSAGEIRO

 

23 Abril - Domingo

21h30 - Franck Buzz, Thomas Ury (FR) e elenco internacional – IMPROLIGHT BOX

 

Espontâneo é uma co-produção Instantâneos e Câmara Municipal de Sintra.

 

João dos Santos Martins em itinerância internacional por Moçambique, Brasil, Uruguai e Chile

O coreógrafo João dos Santos Martins dá continuidade em Maputo ao programa de itinerância internacional, iniciado em Janeiro em Barcelona (Espanha), com a apresentação de três recentes espectáculos em quatro cidades ibero-americanas e Moçambique. "Projeto Continuado (2015)" vai ser apresentado nos dias 22 e 23 de Abril, no Parque Cultural de Valparaíso (Chile), 29 e 30 de Abril em São Paulo - Sesc Pompeia (Brasil), 3 e 4 de Maio no Teatro Solis/FIDCU em Montevideo (Uruguai) e a 6 de Maio no Teatro Sérgio Porto/Atos de Fala, no Rio de Janeiro (Brasil). Já a peça "Autointitulado”, 2015, depois de Barcelona (Espanha), passará por Maputo (Moçambique), cidade que também acolherá a performance/ instalação “Dança da crise ou talvez ele pudesse pensar primeiro e dançar depois ou como fazer coisas sem dança ou oldschool#40”, 2015.

Projecto Continuado (2015) © José Carlos Duarte

photo: José Carlos Duarte

 

Estes trabalhos têm merecido o reconhecimento da crítica especializada (Santos Martins foi Prémio Autores 2016 da SPA com "Projecto Continuado (2015)") e têm sido apresentados em vários teatros e festivais, nacionais e internacionais (Festival Artdanthé e Rencontres Chorégraphiques, França, Hiroshima, Espanha, Circular Festival de Artes Performativas, Alkantara Festival, Festival Guidance, Culturgest, Teatro Viriato, entre outros).

 

A itinerância internacional em Maputo, Moçambique, acontece em colaboração com o Camões – Centro Cultural Português em Maputo e o Centro Cultural Franco - Moçambicano, com a apresentação de três eventos – uma performance/instalação, um workshop e o espectáculo “Autointitulado”. No dia 23 de Março, às 18h00, no Camões – Centro Cultural Português em Maputo, terá lugar a performance/conferência/instalação “Dança da Crise ou Talvez ele pudesse pensar primeiro e dançar depois ou Como fazer coisas sem dança ou Oldschool#40” de e com João dos Santos Martins, após um convite de Susana Pomba, com coreografia de Cyriaque Villemaux.

Esta performance-conferência-instalação começou por ser resposta a um convite da curadora Susana Pomba para o programa de artes visuais Oldschool que acontece mensalmente, desde 2011, em Lisboa, na Escola das Gaivotas 6, tendo posteriormente sido programada no ciclo “Comunicação e Linguagem” do Teatro Sá da Bandeira em Santarém e na mala.voadora.porto/Circular Festival 2016. A peça propõe uma relação autobiográfica com os discursos da chamada “dança conceptual” dos anos 90, especulando sobre os resíduos desse paradigma na contemporaneidade através da problematização do médium de produção de dança.

 

Entre os dias 27 e 29 de Março, irá decorrer no Centro Cultural Franco Moçambicano um workshop de dança contemporânea sobre práticas de imitação e reconhecimento sob orientação dos artistas João dos Santos Martins e Cyriaque Villemaux, que contará com a participação de um grupo de bailarinos moçambicanos e culminará com a apresentação pública dos resultados do workshop no dia 29 de Março, pelas 19h00, no auditório do CCFM. No dia 31 de março, às 20h30 terá lugar também no Centro Cultural Franco- Moçambicano o espectáculo “Autointitulado” de João dos Santos Martins e Cyriaque Villemaux.

 

Autointitulado” é uma peça que invoca uma série fantasmas coreográficos através de processos de colagem utilizados na composição de danças que hibridizam e transfiguram uma série de técnicas e estéticas, invocando memórias e ficções da história da dança. A peça é um dueto criado e interpretado por João dos Santos Martins e Cyriaque Villemaux, com desenho de luz de Rui Monteiro agora adaptado e operado por Pedro Correia. A peça estreou no Circular Festival de Artes Performativas, em setembro de 2015, em coprodução com este e o Alkantara Festival/DNA – Programa de Cultura da União Europeia. Foi apresentada, entretanto, em Bruxelas no âmbito das comemorações dos 20 anos da P.A.R.T.S., no Centre National de la Danse/Rencontres Chorégraphiques Internacionales de Seine-Saint-Denis/Paris, no AlkantaraFestival2016/CCB.

 

Esta é uma iniciativa que resulta de uma parceria entre o Camões – Centro Cultural Português em Maputo e o Centro Cultural Franco-Moçambicano, com o apoio da República Portuguesa – Cultura e da Direção-Geral das Artes, através do Programa de Apoio à Internacionalização. A Circular Associação Cultural assegura a produção e gestão do prograna de internacionalização.

 

Calendário de apresentações:

 

Maputo, Moçambique

23 de Março, Camões Centro Cultural Português em Maputo – Performance/instalação

27 a 29 de Março, Centro Cultural Franco-Moçambicano - Workshop

29 de Março, Centro Cultural Franco-Moçambicano - Mostra dos resultados do workshop

31 de Março, Centro Cultural Franco-Moçambicano – “Autointitulado”

 

Valparaíso, Chile

22 e 23 de Abril, Parque Cultural de Valparaíso - "Projeto Continuado (2015)"

 

São Paulo, Brasil

29 e 30 de Abril, Sesc Pompeia - "Projeto Continuado (2015)"

 

Montevideo, Uruguai

3 e 4 de Maio, Teatro Solis/FIDCU - "Projeto Continuado (2015)"

 

Rio de Janeiro, Brasil

6 de Maio, Teatro Sérgio Porto/Atos de Fala - "Projeto Continuado (2015)"

 

Esta digressão internacional tem o apoio da República Portuguesa - Cultura, Direcção-Geral das Artes