Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

“Truth Is A Beautiful Thing” é o novo álbum dos London Grammar…

Os London Grammar acabam de anunciar o lançamento do muito aguardado segundo álbum de estúdio, “Truth Is A Beautiful Thing”, a 9 de junho, com o selo Metal & Dust/Ministry of Sound. Esta notícia surge depois do lançamento recente dos singles “Rooting for You” e “Big Picture”.

LG_TIABT_COVER_05

Tal como o álbum de estreia, “If You Wait”, este novo álbum foi composto quase exclusivamente por Hannah, Dot e Dan, que abordam as muitas experiências que viveram depois de trinta meses na estrada nestes novos temas. O trio trabalhou com artistas como o oscarizado produtor Paul Epworth (Florence & The Machine, Bloc Party), o nomeado para os prémios Mercury Jon Hopkins (Brian Eno, King Creosote) e o produtor estabelecido em Los Angeles Greg Kurstin (Sia, Beck), bem como Tim Bran e Roy Kerr, que também trabalharam com o grupo na estreia “If You Wait”.

 

Truth Is A Beautiful Thing”, o tema que dá título ao álbum, está já disponível em regime de pré-venda no site da banda. Tendo sido distinguidos com o Ivor Novello Award por “Strong”, dois prémios AIM Independent Music (nas categorias de Artista Independente Revelação e Novo Artista Independente Mais Ouvido), além terem sido nomeados para os Brit Awards como Artista Revelação, o álbum de estreia dos London Grammar, “If You Wait”, vendeu quase 2 milhões de cópias em todo o mundo.

 

Agora regressam com “Truth Is A Beautiful Thing”, que será apresentado em Portugal, no próximo dia 14 de julho, no Super Bock Super Rock.

“Diz-me” de Paulo Gonzo já editado

“Diz-me” é o nome do novo álbum de Paulo Gonzo que foi editado na passada sexta feira, 24 de Março 2017.

PG Booklet versao standard  6fev.indd

Depois de “Sem ti”, com letra da autoria de Jorge Palma e com a participação de músicos como Jack Daley (Beyoncé, Lenny Kravitz, Joss Stone), entre outros, Paulo Gonzo lança agora como single o tema “Amor Maior”, que conta com a participação de Raquel Tavares numa releitura única e especial de um original celebrizado pela banda brasileira Jota Quest.

Neste novo trabalho, Paulo Gonzo conta com a participação especial Raquel Tavares, Diego El Cigala, Mario Biondi, Boss Ac e The Black Mamba.

 

 

Originalmente publicado a 25 de Março e atualizado a 9 de Abril com video "Amor Maior"

E se a Cinderela usasse sapatilhas?

Quem não conhece a história da Cinderela, a frágil menina que sonha com o seu príncipe encantado e perde o seu sapato alto de cristal? A frágil menina que vive atormentada pelas suas meias-irmãs? Em parceria com a Oupas Design, uma empresa portuense fundada e gerida por mulheres, a Josefinas conta a versão 2.0 deste popular conto infantil atravês de uma instalação artística inaugurada na sua loja, em Nova Iorque.

Cinderella 2.0 in New York

O motivo? A Josefinas tem como missão inspirar e dar poder às mulheres – por isso decidiu recontar a icónica história da Cinderela, transformando a personagem principal numa mulher forte e independente. Cinderela 2.0, é seu nome e foi idealizada e totalmente feita à mão, em papel, tendo demorado mais de 50 horas a ser criada por uma equipa de 4 mulheres.

Hand creation of flowers with paper

A montra da loja da Josefinas em Manhattan é assim palco da nova história da Cinderela, criando a metáfora de uma mulher moderna, forte e independente, que não precisa de saltos altos para sonhar e conquistar. “A História tende a apagar as histórias das mulheres, perpetuando antes as dos homens. Ou então, quando não são apagadas, a história eterniza uma versão mal contada. A missão da Josefinas é inspirar e dar poder às mulheres; É dar-lhes voz e esperança; É lutar conta a misoginia. Com Cinderela 2.0 quisemos contar a história de uma mulher forte e não frágil; uma mulher independente e cuja felicidade não depende apenas do príncipe encantado; quisemos evidenciar uma mulher que pode sonhar e concretizar; quisemos afirmar o quanto acreditamos na amizade no feminino ao invês de perpetuar a ideia absurda de que as mulheres não se dão bem.”, defende Maria Cunha, co-fundadora e Chief Officer of Dreams da Josefinas. Nesta história, os sapatos de salto alto de cristal dão lugar às sapatilhas Louise, um dos modelos mais desejados da marca.

Josefinas' iconic pink ballet flat shoe recreated with paper

A Josefinas e a Oupas Design são empresas de setores distintos, mas que partilham muito em comum. Além de uma gestão 100% feminina, ambos os negócios nasceram da crise que Portugal atravessou nos inícios dos anos 2000. “Num país em plena crise, onde sonhar tinha pouco espaço, o fazer sapatos à mão ganhou novo nome: Josefinas.”, afirma Maria. Do lado da Oupas Design, “oupa fazer coisas” foi o lema seguido pelas três amigas recém-saídas da universidade em 2010.

Nas palavras do conceituado The New York Times, “o que não é a Cinderela se não a alegoria de uma infeliz experiência de compra de um sapato?”. Na loja da Josefinas, a garantia é de felicidade aliada a uma poderosa mensagem de feminismo e orgulho em ser mulher, certifica Maria.

Queima de Judas homenageia Julio/Saúl Dias

A Queima de Judas aposta na memória coletiva e identidade de Vila do Conde, valorizando os seus artistas e as tradições locais. Regressa em 2017 com um espetáculo inspirado na obra pictórica e poética do vila-condense Júlio Saúl Dias (1902-1983), irmão de José Régio. Um cortejo fúnebre, para enterrar o Judas e os males do inverno que termina, bem diferente do ritual a que estamos habituados...

Contando já com 12 edições, a Queima do Judas volta a cena em Vila do Conde, na noite do sábado que antecede o dia de Páscoa, 15 de abril de 2017, pelas 22h30. Este ano, Júlio Maria dos Reis Pereira, ou Julio como artista plástico e Saúl Dias como poeta, é o homenageado.

image

O espetáculo da Queima de Judas 2017 tem início no coreto, sito no topo norte da Avenida dos Jardins Júlio Graça, seguindo em cortejo até ao Tribunal, que servirá de palco para a leitura do Testamento e para a tradicional Queima do Judas. O evento conta com cerca de duas dezenas de associações locais num total de 200 pessoas envolvidas no processo de criação e construção. Tem o alto patrocínio da Câmara Municipal de Vila do Conde.

 

A Nuvem Voadora é a associação que assume a organização do espetáculo, um evento assente na criação artística, na investigação,  na formação e na experimentação (dramatúrgica, coreográfica, musical e visual), no sentido de apresentar ao público um conjunto de atividades que passam pela intervenção urbana, formação, conferências e um espetáculo comunitário de teatro  de rua multidisciplinar.