Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Digressão internacional "António Zambujo canta Chico" esgota em Faro e segue para Londres

António Zambujo encontra-se em digressão de apresentação do álbum “Até Pensei que Fosse Minha” que, no início de Março, estreou em Portugal com três noites esgotadas no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian. Na próxima semana levará o espectáculo a um Teatro das Figuras, em Faro, esgotado, regressando ao Algarve a 27 de Maio para um concerto no Centro de Congressos de Arade, em Lagoa.

foto

Depois de ter começado em finais de 2016, no Brasil, com concertos no Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo, integrados pelos jornais "O Globo" e "A Folha de São Paulo" nos seus Top 10 de melhores concertos do ano, a digressão do álbum de tributo a Chico Buarque passará a 21 de Abril pelo Cadogan Hall, em Londres.

 

Além das datas internacionais a tour percorre Portugal de norte a sul (consulte aqui a agenda) e culmina em duas salas míticas, com concertos a 16 de Junho no Coliseu do Porto e 24 de Junho no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. “Até Pensei que Fosse Minha” é platina e tem-se mantido no top de discos mais vendidos desde a sua edição.

 

Entre outras, a digressão vai passar pelas salas:

8 de Abril - Cineteatro Alba (Albergaria-a-Velha)

15 de Abril - Teatro das Figuras (Faro)

21 Abril 2017 - Cadogan Hall (Londres)

5 Maio 2017 - Arena D´évora (Évora)

12 Maio 2017 - Casino da Póvoa (Póvoa de Varzim)

14 Maio 2017 - Auditório de Galicia (Santiago de Compostela)

27 Maio 2017 - Centro de Congressos do Arade (Lagoa)

10 Junho 2017 - Convento São Francisco (Coimbra)

16 Junho 2017 - Coliseu (Porto)

24 Junho 2017 - Coliseu dos Recreios (Lisboa)

 

Ghost Hunt… novo single no dia em que tocam no Festival Tremor

"Solar Flares" antecipa o concerto do Festival Tremor agendado para hoje, 6 de Abril, às 23h30, no Solar da Graça, em Ponta Delgada. O aclamado projecto de Pedro Oliveira, ex-Spider, Blarmino, e Pedro Chau, baixista dos The Parkinsons, continua a sua profícua viagem de apresentação do EP de estreia.

dobre_ghost

E o que acontece quando a paragem é numa sala com Jacco Gardner e Eduardo Morais?

Acontece a viagem cósmica intitulada “Solar Flares”, novo tema dos Ghost Hunt produzido pelo músico holandês e registada em vídeo pelo realizador português.

A viagem física, essa, é hoje para os Açores onde a banda toca às 23h30, no Solar da Graça, um concerto incluído na programação do Festival Tremor.

 

30 Abril 2017 - Teatro das Figuras (Faro)

6 Maio 2017 - Festival Rock Off (Cantanhede)

19 Maio 2017 - Musicbox (com Silver Apples) (Lisboa)

26 Maio 2017 - Warm up Festival A Porta (Leiria)

9 Junho 2017 - Teatro Aveirense

26 Junho 2017 - Festival Basqueiral (Santa Maria de Lamas)

28 Julho 2017 - Festival Rodelus (Braga)

29 Julho 2017 - Ponte de Lima

The Beatles… 50 anos de “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” celebrado com novas edições

A 1 de junho passam exatamente 50 anos desde que os The Beatles surpreenderam todo o mundo em pleno Verão do Amor com o álbum “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, uma obra-prima inovadora que se tornou o álbum mais aclamado da música popular. Para celebrar a ocasião, os The Beatles revelam uma série de edições comemorativas destes 50 anos que estarão disponíveis a partir de 26 de maio. O álbum foi novamente misturado por Giles Martin e Sam Okell em stereo e áudio 5.1 surround, além de incluir maquetes das primeiras gravações de estúdio, incluindo 34 gravações até hoje nunca editadas.

Captura_de_ecra_2017_04_05_a_s_09_56_59

Esta é a primeira vez que “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” é remisturado e apresentado com sessões adicionais de gravação, sendo também o primeiro álbum dos Beatles a ser remisturado e aumentado desde o lançamento em 2003 de “Let It Be… Naked”.

 

Para criar as novas misturas em stereo e áudio 5.1 surround para “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, o produtor Giles Martin e o engenheiro Sam Okell trabalharam com um equipa de engenheiros e especialistas em restauração de áudio nos estúdios de Abbey Road, em Londres. Todas as edições deste 50.º aniversário incluem a nova mistura em stereo de Martin, que foi concebido diretamente a partir das fitas originais, tendo o trabalho sido guiado a partir da produção em mono original de George Martin, o seu pai.

Últimos bilhetes à venda para Marta Pereira da Costa e António Chainho no Soam as Guitarras 2017

A primeira edição do Soam as Guitarras 2017 encerra este fim-de-semana com atuações sexta-feira, sábado e domingo. Marta Pereira da Costa convida Ricardo Toscano para uma actuação inédita no Auditório Municipal Ruy de Carvalho, em Carnaxide. O Mestre António Chainho toca com Kepa Junkera no Auditório Municipal Eunice Muñoz, em Oeiras. E Joel Xavier encerra o evento deste ano na Igreja do Convento da Cartuxa, em Caxias.

1490117811

No fim-de-semana passado, Oeiras foi palco de três concertos intimistas que terminaram, invariavelmente, com ovações de pé. Tó Trips + João Doce abriram o evento com um espectáculo no Auditório Municipal Ruy de Carvalho, Miguel Araújo tocou para um Auditório Municipal Eunice Muñoz esgotado e Manuel de Oliveira homenageou a guitarra na Igreja do Convento da Cartuxa.

 

Esta sexta-feira e sábado a guitarra portuguesa estará representada, respectivamente, por Marta Pereira da Costa, que terá, neste concerto com Ricardo Toscano, uma forte componente de jazz e pelo Mestre António Chainho que convidou para esta actuação Kepa Junkera, aliando-se um dos símbolos de Portugal ao instrumento característico do País Basco. No domingo, entre a guitarra eléctrica e a clássica, Joel Xavier regressa para um concerto único onde visitará a bossa nova, o bolero, o jazz, o samba, a salsa e o fado.

 

Festival DDD - Dias da Dança…

O Festival DDD - Dias da Dança, está de regresso em 2017 e realiza-se entre os dias 27 de abril e 13 de maio nas três cidades vizinhas - Porto, Gaia e Matosinhos. Na sua segunda edição, o festival dedicado à dança contemporânea que rapidamente se tornou o maior do país, ​é organizado pelo Teatro Municipal do Porto/Câmara Municipal do Porto em parceria com a Câmara Municipal de Gaia e com a Câmara Municipal de Matosinhos, envolvendo não só 10 diferentes espaços de apresentação como também o espaço público das cidades.

Image1

Este ano a dança celebra-se ao longo de 17 dias, juntando companhias e coreógrafos internacionais e nacionais em 35 espetáculos, 8 deles em estreia nacional e 9 estreias absolutas.

 

A programação, que se intensifica nos três fins-de-semana, reitera o seu formato com três áreas específicas: DDD IN – espetáculos de auditório; DDD OUT, que comporta os projetos em espaços públicos e DDD – Extra, que complementa os espetáculos com um conjunto de masterclasses, workshops, encontros, conversas pós-espetáculos e sessões de ​cinema, e ainda as festas, motivo para nos juntarmos no novo​ Ponto de Encontro do festival.

Anarchicks… Novo Single chama-se "Blackbox”

As Anarchicks preparam-se para lançar um novo EP, intitulado “Vive la Ressonance”, em que dando continuidade ao som a que já nos habituaram, apontam outras pistas sonoras, que incluem um tema cantado em português, bem como uma versão do emblemático “Helter Skelter” dos Beatles. A banda apresenta-se ao vivo com uma nova formação com Rita Sedas na voz e Mariana Rosa na guitarra.

Anarchicks_EP Digital

Em Dezembro de 2015 o quarteto lançou "We Claim The Right", o segundo EP que foi também o nome do primeiro single que foi precedido de um vídeo-manifesto #WeClaimTheRight, protagonizado por Carolina Torres.

 

Pouco mais de um ano depois a banda volta do estúdio com mais um EP. “Vive la Ressonance” chega às lojas muito em breve e aponta novos horizontes sonoros que não vão deixar ninguém indiferente. "Blackbox” é o cartão de visita para este novo trabalho.

Caparica Primavera Surf Fest… A Festa já começou!

As ondas vão celebrar-se durante 10 dias, com atletas de vários pontos do globo a mostrarem que a cultura do surf tem na Costa da Caparica uma das suas capitais!

E depois há o palco!

3c27b901-3675-4050-b514-3c58f1c9f1fe

No dia 6, quinta feira, o palco do Caparica Primavera Surf Fest contará com as actuações de Slow J, April Ivy e Diogo Piçarra, com o final de noite a ficar a cargo do DJ Pedro Walter: muita dança, soul, pop e hip hop numa noite em que valem as canções por alguns dos nomes que mais milhões de plays vão colecionando nas redes. As sonoridades do dia seguinte serão mais elétricas e alternativas, com nomes como os Keep Razors Sharp, Paus e Frankie Chavez a ligarem-nos a todos à sua corrente. As escolhas de Bruno Dias, DJ residente no mítico Jamaica, ponto chave da noite de Lisboa, garantem a festa madrugada dentro. Finalmente, no sábado, haverá conta, muito peso e medida, com as propostas de Tara Perdida, do fenómeno Allen Halloween e da nova promessa do punk-rock nacional Trevo, mais as malhas sempre certeiras do DJ Nuno Calado da Antena 3 a transportarem-nos a todos para um mundo cheio de rock!

E isto é só a primeira semana!

O palco voltará a bombar nos dias 13, 14 e 15 com muito hip hop, soul e balanço de África e nomes como Virgul, Regula ou Ferro Gaita a garantirem momentos imperdíveis nas noites do Caparica Primavera Surf Fest.

 

O Caparica Primavera Surf Fest marca igualmente o arranque do Campeonato Nacional de Bodyboard, com a etapa inaugural (dias 8 e 9 de abril) a trazer à Costa da Caparica os melhores bodyboarders portugueses.

E à cabeça deste lote, o homem que domina o panorama da modalidade em Portugal na última década e meia: o 10 vezes campeão nacional Manuel Centeno. Um favoritismo reforçado face à anunciada ausência por lesão do campeão da etapa e vice-campeã nacional, o local Hugo Pinheiro.
Manuel Centeno tem um plano bem delineado para 2017: “Queria conseguir fazer algo que quase consegui o ano passado: fazer todas as finais. Em 2016, falhei a última porque me sagrei campeão na meia-final, quando o Hugo Pinheiro foi eliminado e fui traído pela descompressão desse momento. Este ano, para a Caparica, e para todos os outros eventos, quero a final. Pois é com vitórias, mas também com segundos lugares que se constroem os títulos...”

Vitorino… “Não sei do que é que se trata, mas não concordo”

Vitorino Salomé é hoje, inevitavelmente, um nome à parte no panorama cultural português. Se fosse produzida uma lista com 15 nomes da música portuguesa, que fossem embaixadores dessa mesma música, Vitorino teria de lá estar, ao lado da Amália, do Zeca Afonso e de uma outra mão cheia das personalidades que foram produzidas em cima da ideia poética do que é Portugal.

Não há uma única pessoa em Portugal ou que ame Portugal que não saiba quem ele é e que não tenha já cantado uma das suas canções. Mas a sua obra e o seu contributo, visto ser um artista multidimensional, vai muito além do conhecimento geral.

vitorino

Foi para França estudar pintura e lá descobriu que o canto que já praticava desde a sua infância no Alentejo podia dar frutos. Já ilustrou livros (de António Lobo Antunes, por exemplo, que lhe dedicou um livro inteiro de poesias para Vitorino musicar). Toca guitarra, piano, acordeão e outra quantidade de instrumentos. Escreve música e letras incríveis, que apesar da sua raiz popular são incrivelmente eruditas. Já trocou colaborações com Fausto, Sérgio Godinho, João Gil, Rui Veloso, Tim, Jorge Palma, Carminho, entre tantos outros nomes da música portuguesa. Todos lhe reconhecem o mérito de cancionista extraordinário.

 

Chega agora o momento desse reconhecimento extravasar o meio e passar a domínio público, com o espetáculo “Não sei do que é que se trata, mas não concordo”, que acontecerá no ano em que Vitorino comemora os 40 anos da edição do seu primeiro disco. Um espetáculo que tem como título o nome do seu novo disco de originais a lançar durante o ano de 2017.

 

Casa das Artes (Famalicão)

8 de Abril 2017 | 21.30h

Paulo de Carvalho celebra 55 anos de carreira com novo disco… “Intemporal – Duetos”

Nome incontornável na música portuguesa das últimas décadas, Paulo de Carvalho assinala 55 anos de carreira com o lançamento de um novo álbum, intitulado “Intemporal – Duetos”, para o qual convidou vozes importantíssimas do panorama nacional, que serão reveladas em breve. O álbum chega às lojas no próximo dia 5 de maio, pouco antes do músico celebrar 70 anos de vida.

Captura_de_ecra_2017_04_05_a_s_17_38_07

“E Depois do Adeus”, que serviu como primeira senha no 25 de Abril de 1974, “Gostava de Vos Ver Aqui”, “Nini dos Meus Quinze Anos”, “Dez Anos”, “Prelúdio (Mãe Negra)”, “Um Beijo à Lua”, “Os Meninos de Huambo”, “O Cacilheiro”, “Lisboa Menina e Moça”, “Flor Sem Tempo”, “Os Putos” ou “O Homem das Castanhas” são alguns dos maiores êxitos de Paulo de Carvalho e graças aos quais se afirmou como uma das mais importantes vozes da música nacional nestes últimos 55 anos.

 

Como intérprete já percorreu muitos caminhos e viveu várias experiências. Foi, por exemplo, duas vezes vencedor no Festival RTP da Canção (Portugal – 1974 e 1977) e participou em festivais na Bulgária, Polónia, Bélgica, Chile, Rio de Janeiro e Espanha. Aos 30 anos de profissão foi homenageado pela Casa da Imprensa na Grande Noite do Fado. Como autor-compositor tem mais de 300 canções escritas, compondo canções para muitos companheiros de profissão como Carlos do Carmo, Simone de Oliveira, Sara Tavares, Martinho da Vila, Anabela, Vasco Rafael, Lena D’Água ou Mariza.

 

Paulo de Carvalho foi condecorado com o grau de Oficial da Ordem da Liberdade, em 2009, pelo Presidente da República, sendo nesse mesmo ano eleito uma das melhores vozes portuguesas de sempre pela revista Blitz. Paulo de Carvalho A VOZ, como lhe chamam, mas mais importante, o Autor, o Compositor e o Cidadão, está a preparar muitas surpresas para 2017, anos em que celebra 70 anos de vida e 55 de percurso musical, sendo o disco “Intemporal – Duetos” a primeira de várias novidades que se avizinham.

Oporto Tattoo 2017

Depois do sucesso da 1ª Convenção de Tatuagem realizada no Porto, em Março de 2015, a FLY Produções e a Big Red Machine Porto voltam a organizar a Oporto Tattoo, a maior convenção de tatuagens de Portugal, que se realizará no Centro de Congressos da Alfândega do Porto nos dias 7, 8 e 9 de Abril de 2017.

17492420_1046961205447964_3972735031579009890_o

São mais de 300 tatuadores nacionais e internacionais, contemplando diversas iniciativas paralelas, mobilizadoras e perfeitamente integradas dentro dos diversos espaços do Centro de Congressos da Alfândega do Porto, com capacidade para receber milhares de pessoas. Concursos de Tatuagens, Atribuição de Prémios, Workshops de Tatuagens, Concertos Musicais, Exposições, Arte Urbana, Cartoonismo, Body Painting, Animação Diária e muito mais entre os dias 7 e 9 de Abril.

 

Um total de 3 dias com mais de 100 stands expositores, contemplando Estúdios e Artistas Tatuadores. Cada stand prevê a inclusão de 2 Artistas Tatuadores que apresentarão os seus trabalhos e principalmente executarão obras nos seus potenciais clientes, podendo, se assim o entenderem, concorrer a alguns dos prémios, especialmente criados para o efeito, nas categorias de Black & Grey, Old School, New School, Colour, Oriental, Tribal / Dot work, Portrait, terminando no Best of the Day, e no último dia da convenção o Best of the Convention.

Future… Cabeça de cartaz de dia 14 de Julho do 23º Super Bock Super Rock

Nos últimos tempos muito se tem dito e escrito sobre a explosão mundial do hip hop, estabelecendo paralelismos deste fenómeno com o papel intervencionista do rock nas décadas de 70 e 80 e de como este acabou por tomar conta das tabelas de vendas, do airplay das rádios e da música tocada ao vivo. A verdade é que hoje, o hip hop está cada vez mais presente. Dos tops dos serviços de streaming de música ao airplay das rádios, tornou-se transversal. Enquanto Festival que reflete a cada edição as tendências e aponta os caminhos do futuro, o Super Bock Super Rock não fica indiferente e atribui-lhe o espaço que é seu por direito. Foi assim em 2016 com o concerto memorável e histórico de Kendrick Lamar. E é assim em 2017, com os já anunciados Tyler, The Creator, Slow J ou o projecto Língua Franca, e com o terceiro cabeça de cartaz confirmado para a 23ª edição: Future, um dos maiores e mais relevantes rappers da atualidade, atua a 14 de julho, no Palco Super Bock.

89994284

O rapper de quem se fala nasceu e cresceu em Atlanta, Geórgia, nos Estados Unidos, e começou a dar nas vistas no grupo Dungeon Family, onde ficou conhecido como “The Future”. Tem sido esse o seu nome de guerra até hoje, assinatura de alguns dos singles mais marcantes dos últimos anos, como "Turn On the Lights" ou "Low Life”.

Em 2010 começou a editar as primeiras mixtapes e depressa chegou aos primeiros lugares dos tops, primeiro com o single “Tony Montana" e depois com o lançamento do primeiro disco, “Pluto”, registo muito bem recebido tanto pelo público como pela crítica. Em 2014 edita o segundo disco, “Honest”, que nos trouxe os sucessos "Karate Chop" com Lil Wayne ou “Move That Dope" com Pharrell Williams, Pusha T e Casino. Em 2015 gravou a mixtape “What a Time to Be Alive” com Drake, e entretanto já editaram juntos mais dois singles, gigantes de visualizações no YouTube: “Where Ya” e “Used To”. No currículo de Future assinalam-se ainda colaborações com nomes de peso como Andre 3000, Rihanna,  Maroon 5 ou Chance the Rapper.

Future tem uma produtividade invejável. Edita mixtapes e discos a um ritmo alucinante, sem nunca desiludir a sua legião de fãs. Prova disso é “Evol”, disco de 2016, de onde saíram "Low Life" ou "Wicked". Mas, como se sabe, o melhor futuro, para Future, é sempre o presente, e por isso começou 2017 em dose dupla, com o lançamento do homónimo “Future” e também de “Hndrxx”, fazendo deste rapper norte-americano o primeiro artista a alcançar o top da Billboard com dois discos diferentes em duas semanas consecutivas. Registos marcados, como sempre, por uma melancolia que Future sabe transformar, como ninguém, nos melhores beats e rimas.

“Fátima - das Visões dos Pastorinhos à Visão Cristã” de Carlos A. Moreira Azevedo

100 anos depois, Fátima mantém um notável impacto não só devido à autenticidade simples e infantil dos seus inícios, mas à capacidade que tiveram os mediadores dos factos e da mensagem, a começar pela própria Lúcia, dotada de uma vida longa.

untitled11

Depois de uma importante consulta de material do Archivio Segreto Vaticano, D. Carlos A. Moreira Azevedo revela nestas páginas o processo da escolha do primeiro bispo da diocese de Leiria e traz à luz novos dados sobre a política portuguesa entre 1917 e 1930. Além dos videntes, fala-nos de personagens essenciais a Fátima, como o Padre Manuel Formigão e o Bispo D. José Correia da Silva. É, portanto, uma releitura crítica sobre o fenómeno das visões ocorridas na Cova da Iria há 100 anos, partindo da situação sociocultural de Portugal e da Europa e da realidade familiar e psicológica das personalidades envolvidas, que encontramos neste livro.

 

D. Carlos A. Moreira Azevedo coloca ao serviço do grande público uma leitura que une o conhecimento das fontes com uma visão cristã de um fenómeno religioso de origem popular, sucessivamente apropriado e relido, reinterpretado ao compasso da história e sempre aberto no horizonte do futuro.

 

Uma Edição A Esfera dos Livros

À venda a 7 de Abril 2017