Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

“Festival da Canção 2017”… o disco

Chegou hoje, 7 de Abril, às lojas a compilação “Festival da Canção 2017”, que conta com 16 temas dos concorrentes, incluindo "Amar pelos Dois", interpretada por Salvador Sobral, a canção vencedora da edição deste ano do Festival RTP da Canção, que se qualificou para representar Portugal no Festival da Eurovisão, que decorre em Kiev, na Ucrânia, em Maio.

Festival da Canção 2017_capa album

A canção, da autoria de Luísa Sobral e com interpretação do seu irmão Salvador Sobral, venceu a final disputada ontem no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, numa gala que também celebrou os 60 anos da RTP.

 

Alinhamento compilação “Festival da Canção 2017”:

  1. Márcia – “Agora” (Márcia)
  2. Golden Slumbers – “Para Perto” (Samuel Úria)
  3. Fernando Daniel – “Poema a Dois” (Nuno Feist)
  4. Deolinda Kinzimba – “O Que Eu Vi Nos Meus Sonhos” (Rita Redshoes)
  5. Rui Drumond – “O Teu Melhor” (Héber Marques)
  6. Siraiva feat. Lisa Garden – “Without You” (Pedro Saraiva)
  7. Salvador Sobral – “Amar Pelos Dois” (Luísa Sobral)
  8. Viva La Diva – “Nova Glória” (Nuno Gonçalves)
  9. David Gomes – “My Paradise” (Toli César Machado)
  10. Lena d'Água – “Nunca Me Fui Embora” (Pedro Silva Martins)
  11. Beea – “Ao Teu Olhar” (Jorge Fernando)
  12. Pedro Gonçalves – “Don't Walk Away” (João Pedro Coimbra)
  13. Helena Kendall – “Andamos no Céu” (João Só)
  14. Celina da Piedade – “Primavera” (Celina da Piedade /Alex Gaspar)
  15. Jorge Benvinda – “Gente Bestial” (Nuno Figueiredo)
  16. Inês Sousa – “Se o tempo não falasse” (Noiserv)

Super Bock apresenta… Super Nova #5

Supernova. A explosão mais potente que ocorre no espaço. Descobri-la é uma raridade, e o seu brilho é superior a 100 bilhões de estrelas da galáxia. É esta lógica de evento singular que serve de mote à “Super Nova”: ciclo de noites Super Bock com o Maus Hábitos. Explora-se o universo musical emergente para encontrar as novas bandas capazes de ofuscar os palcos de Portugal, juntando-se na mesma sessão valores já afirmados da música nacional.

17798896_1471111152930744_2185928490502415609_n

A 5ª edição junta três nomes fortes do panorama musical nacional, já conhecidos de muitos festivais e concertos pelo país fora. A abrir, os vimaranense Toulouse que trazem álbum novo na bagagem "Yuhng", lançado em Outubro de 2016 com selo Revolve. "Entre o gingar indie e as guitarras dobradas e retransformadas", levam-nos para a pop e para um imaginário colorido e enérgico, que ainda consegue ser naïve.

Depois, é tempo de Cave Story, trio das Caldas auto-intitulado "banda de rock profissional". O concerto, que se espera electrizante, insere-se na tour de "West", álbum de estreia editado no final de 2016 pela Lovers & Lollypops.

Para encerrar, Sensible Soccers - já banda de culto, capaz de encher salas e esgotar concertos. Agora trio, mantêm-se fiéis ao universo electro-contemplativo e às melodias etéreas que fazem viajar no tempo e espaço.

O fim da noite é responsabilidade de Nuno Dias.

A Entrada é Gratuita

 

Maus Hábitos (Porto)

21 de Abril 2017 | 22.00h

Emma Ruth Rundle em estreia em Portugal

Nascida e criada em Los Angeles, Emma Ruth Rundle é uma artista multi-facetada. Além de também se destacar nas artes visuais, o seu percurso musical abrange os mais variados espectros: fez parte dos Red Sparowes, um dos mais influentes grupos do movimento post-rock, e é líder do trio Marriages, que pratica um ruidoso cruzamento entre o rock psicadélico e o shoegaze; nos últimos anos, tem-se dedicado também a uma carreira a solo, contando já com dois registos de longa-duração.

evento_img587f4f6e0e8d3

Photo: Kristin Cofer

 

É em “Marked for Death”, o mais recente trabalho, que uma luz tímida transparece de forma mais firme na discografia de Emma Ruth Rundle, transformando-o num instrumento de autoconhecimento e de catarse. Se “Some Heavy Ocean”, o disco de estreia, se apoiava maioritariamente em cândidos lamentos folk, em “Marked for Death” há um adensar da sonoridade, com camadas de guitarra distorcida que sobem à tona para sublinhar a emoção crua e sem artifícios que Rundle comunica nas suas composições.

É para apresentar este novo disco que Emma Ruth Rundle se apresenta em Portugal, a 20 de Abril no Sabotage Club e no dia 21 no Understage, numa estreia há muito aguardada.

 

Sabotage Club (Lisboa)

20 de Abril 2017 | 22.00h

 

Teatro Rivoli / Understage (Porto)

21 de Abril 2017 | 23.00h

Pop Dell'Arte dão o mote para a Festa de Antecipação do IndieLisboa

É difícil encontrar gente tão capaz de nos preparar para o arranque de mais uma edição do IndieLisboa do que os Pop Dell’Arte. Através das suas constantes investidas na vanguarda e pontapés ao formalismo, a banda liderada por João Peste é quem mais habilitada está para estilhaçar qualquer tradicionalismo ou abordagem tradicional a uma festa que se quer signo de independência. Com formação renovada, depois da entrada de Ricardo Martins para a bateria, os Pop Dell'Arte têm estado de regresso à estrada, carregando consigo os temas que constituem os degraus da (já longa) carreira. “Contra Mundum”, o mais recente disco de originais, continua a servir de alimento para os concertos e os fãs, habituados a que cada fornada do colectivo dure um longo tempo, tal o impacto que a mesma causa na normalidade do mundo pop.

13124599_1775217076045574_4656145828545050070_n

photo: Paulo Homem de Melo

 

O concerto, marcado para 21 de Abril pelas 23h00, marca o arranque da festa de antecipação da décima quarta edição do IndieLisboa, que seguirá noite dentro com “Gandambiente”. Traduza-se aqui: os alter-egos de deejaying de Joaquim Albergaria (PAUS) e Hélio Morais (PAUS e Linda Martini), encarregues de fazerem as honras de entrada para a pista de dança.

Caparica Primavera Surf Fest … Arranque a todo gás no primeiro dia do festival!

A terceira edição do Caparica Primavera Surf Fest não poderia começar da melhor forma! Diogo Piçarra, April Ivy, Slow J e Dj Pedro Walter elevaram a tenda de concertos ao espaço sideral!

O dia começou magnífico e ensolarado e com excelentes ondas para a prática do surf, com as provas do Desporto Escolar a darem o “pontapé de saída” na vertente desportiva.

8c08cf6b-275d-44ef-a065-56b5535c519c

Slow J abriu a noite justificando o porquê de ser considerado um diamante em bruto da nova música portuguesa, seguindo-se April Ivy, mais um fenómeno e um autêntico furacão de palco com o público rendido do início ao fim a cantar e dançar. Diogo Piçarra era o nome mais aguardado. Um grande concerto que incendiou as hostes que o aguardavam ansiosamente. Dj Pedro Walter transformou o recinto numa pista de dança até ao encerramento da noite!

605c0b21-88e2-44bf-aa31-eea0b02d6034

Hoje dia 7 de Abril haverá um natural reforço de passes assim como a venda de bilhetes diários. A festa continua com Frankie Chavez, Paus, Keep Razors Sharp e o Dj Bruno Dias

 

Fotografias: Walter Sousa

This Penguin Can Fly editam hoje o seu primeiro longa-duração

Os This Penguin Can Fly regressam com novo trabalho, o primeiro longa-duração “Caged Birds Think Flying is a Disease”, e novo videoclipe para o tema ”Sangre!”. Depois de “Broken Hears are for Assholes, Outer Space is for Heroes”, o EP com que se mostraram em 2014, o trio de Guimarães/Braga regressa com novo disco, que conta com o selo da Elephante MUSIK.

a1797653913_10

Gravado e produzido nos Estúdios Lobo Mau, em Guimarães, por José Pedro Caldas, “Caged Birds Think Flying is a Disease” é um trabalho pujante, sujo, ritmado e orgânico, onde o trio reinventa o rock instrumental patente no primeiro EP, e trazem vários elementos e novas sonoridades como floreados orientais de guitarra ou ritmos sul-americanos, sempre acompanhados por um baixo groovesco e presente. É assim, com todos estes condimentos que This Penguin Can Fly se apresenta, numa luta pela incessante busca de liberdade de parâmetros sonoros e cénicos, com um total de nove temas novos que vão beber aos quatro cantos do mundo.

É disto que este primeiro longa-duração vive; desta possibilidade de voar duma jaula, que personifica o constrangimento criativo e artístico. Não há convenções, padrões ou tabelas fixas. “Caged Birds Think Flying is a Disease” está disponível em formato físico e nas plataformas digitais a partir de hoje.

IndieMusic com programação fechada...

Catorze documentários compõem a programação final da secção IndieMusic deste ano, propondo uma viagem por diversos movimentos musicais e a visita a músicos, bandas e nomes que marcaram o mercado da música nas últimas décadas.

17522696_10154262548956402_4438673901396181744_n

Com a proposta de trazer para o grande ecrã as histórias de algumas das figuras e bandas de culto da música, “Eat That Question: Frank Zappa in His Own Words” (Thorsten Schütte) narra, na primeira pessoa, a história do mítico músico, ao agregar depoimentos, entrevistas e material de arquivo inédito; enquanto “Tony Conrad: Completely in the Present” (Tyler Hubby) prova a relevância e contemporaneidade do artista, olhando a imensidão da obra do “padrinho” dos Velvet Underground e os impactos que a mesma teve no tempo presente. Partindo da mesma premissa, “The Man from Mo'Wax” (Matthew Jones) faz o percurso de vida de James Lavelle, nome maior do trip hop - fundador da editora Mo’Wax e da banda UNKLE – e mostra-nos ainda DJ Shadow, 3D (Massive Attack), Futura, Ian Brown, Grandmaster Flash e Josh Homme.

 

Filmado ao longo de três anos, “Where You're Meant to Be” (Paul Fegan) é um tocante road movie sobre o processo criativo de Aidan Moffat, o vocalista da banda indie Arab Strap. “Shot! The Psycho-Spiritual Mantra of Rock” (Barnaby Clay) mostra a história de Mick Rock, um dos fotógrafos que formatou a imagem da música e dos músicos do século XX. Imagens icónicas de David Bowie, Syd Barrett, Blondie, Queen, Lou Reed ou Iggy Pop foram captadas pela sua lente. Liberation Day (Morten Traavik e Ugis Olte) acompanha o concerto da primeira banda de rock ocidental a actuar na Coreia do Norte (Laibach), trazendo a lume questões de censura e choque cultural. Em “Revolution of Sound”. Tangerine Dream, Margarete Kreuzer faz um tributo à revolucionária banda alemã, explorando a sua capacidade de construir ambientes através da música electrónica. Com “Twerkumentary” (Diana Manfredi), percebemos o caminho que transformou o twerk num passo de dança de expressão global.

17523683_10154262547846402_664107501678463057_n

Olhando outras culturas, “A Story of Sahel Sounds” (Neopan Kollektiv) guia-nos pelos desertos do Niger explorando o impacto da tecnologia na disseminação da música tuareg, onde um dos nomes em destaque é Mdou Moctar, enquanto “Tokyo Idols” (Kyoko Miyake) nos atira para o choque cultural ao retratar o fenómeno japonês das idol girls: cantoras pop de modos colegiais que enchem as salas de espectáculo do país com os seus fãs, na maioria homens de meia idade.

 

No campo das curtas, “Beatbox, boom bap autour du monde” (Pascal Tessaud) percorre as várias ramificações desta sub-cultura, desde as origens na África-tribal à sua assumpção como movimento central em movimentos marginais do hip hop e géneros conexos. A proposta nacional chega pela mãos de João Teotónio com “Talasnal”, um documentário sobre o isolamento como fonte de ignição para a criatividade do grupo Nome Comum.

A secção integra ainda as já anunciadas exibições de “Oasis: Supersonic” (Mat Whitecross), o documentário que visita a história da banda inglesa, e “Bunch of Kunst” (Christine Franz), que retrata o espírito revolucionário dos Sleaford Mods.

17760086_10154262548826402_4854975954140608463_n

As sessões realizam-se no Cinema São Jorge, na Culturgest e no Cineteatro Capitólio/Teatro Raul Solnado, onde nove sessões IndieMusic são exibidas ao ar livre, no terraço, e ao mesmo tempo é possível acompanhar os filmes com cervejas independentes e artesanais MUSA.

 

A Story of Sahel Sounds, Neopan Kollektiv (2016)

Beatbox, boom bap autour du monde, Pascal Tessaud (2015)

Bunch of Kunst, Christine Franz (2017)

Eat That Question: Frank Zappa in His Own Words, Thorsten Schütte (2016)

Liberation Day, Morten Traavik e Ugis Olte (2016)

Oasis: Supersonic, Mat Whitecross (2016)

Revolution of Sound. Tangerine Dream, Margarete Kreuzer (2017)

Shot! The Psycho-Spiritual Mantra of Rock, Barnaby Clay (2016)

Talasnal, João Teotónio (2017)

The Man from Mo’Wax, Matthew Jones (2016)

Tokyo Idols, Kyoko Miyake (2017)

Tony Conrad: Completely in the Present, Tyler Hubby (2016)

Twerkumentary, Diana Manfredi (2016)

Where You're Meant to Be, Paul Fegan (2016)

 

O IndieLisboa 2017 by Allianz é organizado pela IndieLisboa - Associação Cultural, com o apoio financeiro do Ministério da Cultura/ICA - Instituto do Cinema e do Audiovisual, da CML - Câmara Municipal de Lisboa, do Programa Creative Europe da União Europeia e da Allianz Portugal; em co-produção com a Culturgest e o Cinema São Jorge e em parceria estratégica com a EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, EEM.

 

 

“Francis Albert Sinatra & Antonio Carlos Jobim” celebra o 50.º aniversário

O aclamado álbum que Frank Sinatra lançou em 1967 com a lenda da música brasileira António Carlos Jobim, “Francis Albert Sinatra & Antonio Carlos Jobim”, será reeditado hoje a propósito do 50.º aniversário do disco numa versão com novos temas, disponível em CD e digitalmente. O álbum original remasterizado é também lançado hoje em vinil de 180 gramas e numa edição limitada em vinil azul, disponível exclusivamente na Sinatra Shop e no UDiscover Music.

737392_1

Francis Albert Sinatra & Antonio Carlos Jobim”” juntou dois maestros de mundos musicais divergentes num sereno suspiro de bossa nova. As gravações do disco tiveram lugar nos estúdios Wester Recorders, em Hollywood, entre 30 de janeiro e 1 de fevereiro de 1967, sendo que Sinatra deu uma nova vida a 10 canções desse álbum, tendo sido acompanhado vocalmente por Jobim em quatro delas, músico que também tocou guitarra no disco. O álbum inclui sete temas originais de Jobim e três clássicos do Grande Cancioneiro Americano, delicadamente arranjadas e dirigidas por Claus Ogerman com uma orquestra em estúdio. O disco foi produzido por Sonny Burke.

 

Não cantava de forma tão suave desde que tive laringite”, brincou o próprio Sinatra durante a primeira noite em que esteve em estúdio com, Jobim, facilitando o balanço silencioso das sessões.

Francis Albert Sinatra & Antonio Carlos Jobim” alcançou os tops de vendas de álbuns da Billboard em abril de 1967, chegando ao 19.º lugar e permanecendo na tabela durante 28 semanas. Esta reedição do 50.º aniversário em CD e formato digital inclui dois temas bónus: um medley de “Quiet Nights of Quiet Stars”/“Change Partners”/“I Concentrate on You”/“The Girl from Ipanema”, retirada do especial televisivo “A Man And His Music Ella Jobim” e ainda uma gravação inédita de “The Girl from Ipanema”, da sessão de 31 de janeiro de 1967.

North Music Festival é o primeiro festival de verão nacional e já se conhecem os primeiros nomes

No dia 7 de abril foi apresentado no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, o festival North Music Festival, que se realiza a 2 e 3 de junho deste ano. O certame inclui nomes como Pedro Abrunhosa & Comité Caviar e Jorge Palma & Sérgio Godinho, Sean Riley & The Slowriders e Natiruts.

DSC_0009 (Cópia)

Em pleno estádio vimaranense, Diogo Dias e Diana Teixeira apresentaram alguns dos nomes confirmados para a primeira edição do North Music Festival. Apesar de não poder estar presente por se encontrar a gravar o seu mais recente álbum em estúdio, um vídeo de Pedro Abrunhosa pôde ser visualizado pelos presentes. No vídeo, o músico portuense anunciou mais dois artistas a pisarem o palco em junho: Maceo Parker, saxofonista de renome que já trabalho com o autor de “Tudo o que eu te dou” e com o lendário James Brown, e NBC, um dos pioneiros do Hip-Hop português.

DSC_0088 (Cópia)

O mais recente festival nacional promete “ser um festival para todos os tipos de público e ter um cariz mais familiar”, explicou Jorge Veloso, organizador do North Music Festival. Visando abranger um variado leque de gostos musicais para os miúdos e graúdos, também estão confirmados os Amor Eletro, HMB e Regula.

O primeiro dia de festival será mais vocacionado para o Rock, enquanto o segundo cairá sob as sonoridades Pop. Em ambos os dias, DJ’s nacionais e internacionais garantem animar o recinto com alguns dos sucessos da atualidade em Eletronic Dance Music. Entre eles, está confirmado o DJ português Kura.

Com o intuito de “atrair a vizinha Espanha” e levar a maior quantidade de pessoas a Guimarães, Jorge Veloso assegurou-se de trazer a Portugal os Gente da Zona, conhecidos por sucessos como “La Gozadera”.

 

Os bilhetes já estão à venda nos locais habituais e têm o preço de 35 euros (diário), 50 euros (diário VIP) e 55 euros (geral). O cartaz ainda não está fechado e mais confirmações serão feitas em breve.

 

Reportagem: Catarina Nascimento

Fotografias: Paulo Homem de Melo

“Altar” dos The Gift editado hoje…

Hoje, dia 7 de abril, os The Gift editam o seu álbum “Altar” digitalmente a nível mundial que já atingiu o número 1 do Top iTunes em Portugal. A banda preparam-se também para arrancar com uma digressão nacional e internacional com mais de 15 datas para os próximos 2 meses.

16864636_280839249016038_199593946415346984_n

É lançado igualmente hoje o novo vídeo dos The Gift para o tema “Big Fish”, uma faixa com produção de Brian Eno, reconhecido produtor inglês que trabalhou durante dois anos com os Gift no novo álbum de originais da banda, “Altar”, que chega hoje ao mercado.

O vídeo "Big Fish", filmado no Rio de Janeiro, é um vídeo cheio de cores, movimentações de câmara, efeitos e referências à cultura pop. Tem em si algo reminiscente da PopArt e, segundo os Studio Contra, responsáveis pela realização do vídeo, "foi um desafio criar este vídeo para The Gift, uma banda com uma visão criativa muito apurada (...) eles queriam um clipe super tropical onde as personagens fossem transportadas para um mundo paralelo e fantástico".

Ricardo Ribeiro nomeado Melhor Artista do Ano pela Revista Britanica Songlines

Ricardo Ribeiro está nomeado pela segunda vez para o Prémio Melhor Artista do Ano da revista Songlines, pelo seu álbum "Hoje é assim, amanhã não sei". Ao lado do fadista estão a cantora e compositora Saraui Aziza Brahim, com o álbum “Abbar el Hamada”; o violinista húngaro Félix Lajkó, com o CD “Most Jöttem”, e o senegalês Baaba Maal, pelo álbum “The Traveller”. A edição de Maio, lançada hoje, conta com uma entrevista de fundo do fadista que desde muito cedo chamou a atenção de todos quanto o ouviam.

fev_ricardo_ribeiro__foto_aurelio_vasques_1_1280_720

Em 2008 a revista britânica intitula-o como “The Rising Star of Fado”. Dois anos depois, com a edição de “Porta do Coração” (o segundo registo do artista que havia editado em 2004 o disco de estreia homónimo) é aclamado pela crítica e pelos seus pares como uma das maiores vozes do seu tempo. Em Outubro de 2013 edita “Largo da Memória”. Os elogios repetem-se na imprensa dentro e fora de portas. A mesma Songlines que em 2008 antevia um percurso brilhante para Ricardo Ribeiro nomeou-o na categoria de “Melhor Artista” na edição de 2015 com o seu disco “Largo da Memória” (Álbum vencedor de Top of the World Album).

 

Em 2016, mais precisamente a 1 de Abril, edita o seu álbum “Hoje é assim, amanhã não sei”. As reacções da crítica não podiam ser mais entusiastas – recebe a cotação máxima (5 estrelas) no jornal Expresso, 4 estrelas no Ipsílon, na revista Blitz, na revista Time Out e na Songlines, a qual nomeou ainda Ricardo Ribeiro como a melhor voz masculina do Fado da sua geração.  A agenda internacional do artista não pára, apresentando-se este ano em nome próprio pela primeira vez em Londres no Kings Place Theatre entre outras cidades importantes, confira as datas em abaixo.

 

16 de Abril 2017 - Festival Caminhos do Ferro (Tomar)

20 de Maio 2017 - Teatro-Cine de Torres Vedras

22 de Maio 2017 -  Le Mans, França

1 de Junho 2017 - Kings Place Theatre, Londres, Reino Unido

6 de Junho 2017 - Moscovo, Rússia

7 de Junho 2017 - São Petersburgo, Rússia

30 de Junho 2017 - C.C.C. Caldas da Rainha

5 e 6 de Julho 2017 - Førde Festival , Noruega

14 de Julho 2017 - Theater am Spittelberg, Viena de Aústria

26 de Outubro 2017 - “Carta Branca” CCB, Lisboa

The Sunflowers a espalhar a sua jarda pelo mundo…

Depois de um concerto explosivo no Inner City Psych Fest, na Cidade do Cabo, os The Sunflowers vão continuar a espalhar a sua jarda pelas paisagens sul africanas. Tal foi a agitação que causaram na sua primeira noite em África do Sul, que abriram a porta à curiosidade sobre a música independente portuguesa no país, não fossem eles a primeira banda rock portuguesa a actuar em África do Sul. A tour pela zona da Cidade do Cabo continua com mais 3 concertos após os quais regressam a Portugal para descansar antes de embarcarem numa tour de Espanha e França durante 3 semanas.

IMG_7039

Neste descanso, vão tirar um tempo para passar por Póvoa de Santa Iria, dia 13 de Abril no Wake Up Póvoa#2 no Grémio Dramático Povoense, Lisboa no dia 14 no Cavalos de Corrida PT.1 no Musicbox, Loulé no dia 15 no Bafo de Baco, Aveiro dia 20 na Sala Estúdio do Teatro Aveirense e São João da Madeira dia 22 no Party Sleep Repeat 2017.

As datas de Espanha e França (de 28 de Abril a 21 de Maio) vão ser anunciadas em breve mas já se pode adiantar a passagem no Festival Indigénes, em Nantes, onde tocarão com Thee Oh Sees.

Nada mau para dois miúdos do Porto que começaram a tocar por aborrecimento.

Atores de Gomorra, a Série em Lisboa

Os dois protagonistas de Gomorra, a Série, Marco D'Amore e Salvatore Esposito, estarão em Lisboa esta semana a propósito da estreia da 2ª temporada na Festa do Cinema Italiano, nos Cinemas UCI – El Corte Inglés e UCI Arrábida e posterior exibição na RTP2. São 12 episódios exibidos de 8 a 12 de abril em Lisboa e no Porto. Os atores marcam presença nas sessões de Lisboa, nos dias 8 e 9.

731b3123-6274-41a4-ae9d-bff0028b9523

Baseada no bestseller livro Gomorra, de Roberto Saviano (adaptado também ao cinema por Matteo Garrone), a série é centrada no crime organizado nos subúrbios de Nápoles, mais conhecido por Comorra. A primeira temporada foi exibida em 2014, na Sky Italia, chegando a mais de 1.2 milhões de espectadores por episódio. Rapidamente se tornou a mais bem sucedida produção televisiva italiana dos últimos anos e um evento mediático à escala global, com transmissão em mais de 50 países, que inclui Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Austrália, Nova Zelândia, entre outros. Em Portugal, foi exibida na íntegra, em 2015, durante a 8ª Festa do Cinema Italiano e na RTP2 (com várias reposições).

 

A era dourada do clã Savastano, que outrora reinava em Nápoles sem rivais, parece ter chegado ao fim. Naquele que é o maior vácuo na história da Camorra, muitos se querem apoderar do que no passado era domínio de Don Pietro. Não há paz nem perdão em Scampia. Gomorra regressa com uma temporada ainda mais cheia de adrenalina e violência.

Stivali expõe coleção “Ode” de Olga Noronha

A partir do próximo dia 8 de abril, a Stivali, em Lisboa, vai expor uma seleção de peças da coleção “ODE” SS17 da designer de joias Olga Noronha.

Olga Noronha | Summer 2017 | ModaLisboa - Together

“A Stivali convidou-me a fazer esta exposição para reiterar o seu cariz cultural e não só de comercialização de artigos de alto luxo. Farão a montra Stivali com as pecas mais impactantes da ODE e a loja será toda 'salpicada' com as restantes peças”, explica a designer.

Olga Noronha apresentou “ODE” na ModaLisboa, em outubro de 2016. Conjugando sentimentos de saudade, melancolia e paixão, a coleção junta a estética da Filigrana Portuguesa, as cores do barroco de Queluz e a sina do Fado.

 

As pecas em exibição na Stivali não estarão disponíveis para venda direta mas poderão ser produzidas por encomenda, em séries máximas de 12 exemplares, sendo entregues com certificado de obra de arte e número de série.

“Sign of the Times” a estreia de Harry Styles

Harry Styles lança hoje, 7 de Abril, o seu muito aguardado single de estreia a solo, intitulado “Sign of the Times”, já disponível mundialmente em formato digital e em streaming. “Sign of the Times” foi produzido por Jeff Bhasker e co-escrito por Harry Styles, com produção adicional por Alex Salibian e Tyler Johnson.

HS_sign of the times_cover-5x5-122009575

O vídeo de “Sign of the Times” será revelado ainda este mês. Foi filmado na Escócia, perto de Isle of Skye e foi realizado pelo notável realizador/músico francês Yoann Lemoine.

A 15 de Abril, Harry Styles fará a estreia televisiva do novo single no programa norte-americano da NBC “Saturday Night Live” que, pela primeira vez em 42 épocas, transmitirá ao vivo e em simultâneo para todas as zonas nos E.U.A. (Costa Leste e Oeste). Uma semana depois, a 21 de Abril, Harry Styles fará a sua estreia do outro lado do Atlântico talk show da BBC The Graham Norton Show.

Rui Veloso é a nova confirmação para o concerto de Ivan Lins no Porto

Rui Veloso será um dos convidados especiais num concerto único na Casa da Música, no Porto a 17 de Maio. O artista português vai apresentar mais uma vez a sua versatilidade em palco. Deste modo vai mostrar como um dos músicos mais aclamados a nível nacional consegue tocar diferentes géneros musicais e dar corpo às canções dos grandes artistas internacionais. Já anunciadas estão as presenças de: Ricardo Ribeiro, Sofia Vitória e António Serrano.

pjz3_ivanfacebook01--1

A dia 18 de Maio o CCB em Lisboa também vai receber Ivan Lins, o concerto também contará com as seguintes presenças: Paulo de Carvalho, Agir, Ricardo Ribeiro, Sofia Vitória e António Serrano.

Moullinex tem novo single… “Love Love Love”

Moullinex está de volta com “Love Love Love”, novo single que é uma mescla incrível de grandes melodias. O tema abre com o canto eufórico de pássaros e rajadas encantadoras de flauta, evoluindo rapidamente para uma jam altamente expressiva e groovy. Neste novo single, Moullinex celebra os pontos altos do amor, lembrando-nos que este sentimento é inato a todos os seres e que deve ser algo que oferecemos aos outros e nos preparamos para receber. Dando algo de positivo num mundo que prospera em negatividade, regressamos às coisas simples que realmente importam.

unnamed

Elogiando as simplicidades de afeto na esperança de criar um universo melhor e mais alegre, Moullinex define o tom para a temporada.

 

O próprio produtor escreveu: “Apercebi-me que tudo o que tenho feito recentemente é uma resposta a um mundo onde a bondade entre os seres humanos tem vindo a diminuir a um rito alarmante. De Trump ao Brexit, passando por Le Pen, o mundo harmoniosamente globalizado que nos foi prometido está longe de ser encontrado. Em vez disso, constantemente o amor e a bondade são desvalorizados, tidos como sentimentos foleiros. Acredito honestamente que através da dança, a mais alta expressão de amor e felicidade, seremos capazes de combater este clima geral de medo, desconfiança e intolerância. Partilhem o vosso amor com alguém.”

 

“Love Love Love” sucede-se a “Open House”, single editado no início do ano, sendo que Moullinex está a preparar um novo álbum para 2017.

Alarmes… em digressão por Portugal

Depois de se terem apresentado ao público português através do single “Incerteza de Um Encontro Qualquer”, extraído do álbum “Em Branco” (2016), está prestes a chegar o momento dos Alarmes pisarem os palcos portugueses!

Alarmes_Flyer Tour Portugal

A mais recente aposta da Music For All é oriunda de Brasília, navega nas pródigas águas do rock e estreia-se em Lisboa, estando a primeira parte desse concerto a cargo dos portugueses Wellman. De seguida ruma a Braga, local onde inicia um périplo pelo norte do país.

 

26 de Abril 2017 - Popular Alvalade (Lisboa)

27 de Abril 2017 - TOCA (Braga)

28 de Abril 2017 - Espaço A (Freamunde)

29 de Abril 2017 - All Guimarães (Guimarães)

The Black Mamba no palco NOS do NOS Alive'17

The Black Mamba, banda liderada por Pedro Tatanka e Miguel Casais, sobe ao Palco NOS do NOS Alive’17, dia 8 de julho, mesmo palco e dia dos já anunciados Depeche Mode, Imagine Dragons e Kodaline. O grupo que nasce em 2010 com um som único que mistura a soul music, com o blues e o funk.

16174625_1905119523055328_8466721900351784006_n

photo: Paulo Homem de Melo

 

O álbum de estreia homónimo foi lançado em 2010 e em 2014 atira-se para o segundo disco de originais. O público português foi consensual e imediato no reconhecimento do talento do grupo desde o lançamento do primeiro trabalho de estúdio, que conquistou o 1.º lugar de vendas do iTunes e viu a primeira edição esgotada nas lojas. Já o segundo longa-duração, "Dirty Little Brother", não hesitou na ousadia e contou vários convidados de peso entre eles, Aurea, com quem gravaram o êxito “Wonder Why”.

 

Em 2015 a banda foi convidada pelo produtor e músico, Skyler Jett ex- “Commodores” e “Sly and the Family Stone”, detentor de um Grammy Award, para gravar um tema de um filme. Já este ano o grupo junta ainda ao seu portfólio mais um êxito gravado nos estúdios da Rádio Comercial inserido no projecto “Toca ao outro e não ao mesmo”. The Black Mamba afirma-se definitivamente como uma das mais energéticas e entusiasmantes bandas a actuar ao vivo pela sua energia e genialidade.

Jorge Palma no EDPCOOLJAZZ

O EDPCOOLJAZZ acaba de anunciar o concerto de Jorge Palma, a 25 de julho, nos Jardins do Marquês de Pombal, onde na mesma noite já está confirmado o blues boy Jake Bugg. Jorge Palma com a apresentação do espetáculo “ ” junta-se a Jake Bugg e a noite de 25 de julho fica assim marcada como um encontro direto entre gerações e músicas eternas. A capacidade de criar hoje clássicos instantâneos chega-nos através da estrela britânica Jake Bugg (voz e viola), e a certeza de um repertório imaculado de Jorge Palma (voz e piano) antecipa uma experiência única nos Jardins em que a essência da música, tal como é criada, vai tocar mais alto.

DSC_0056 (Cópia)

 photo: Paulo Homem de Melo

 

Jorge Palma e um piano. Este é o mote para uma noite muito especial que vamos presenciar nos Jardins do Marquês de Pombal, em Oeiras, na noite de 25 de julho. O EDPCOOLJAZZ recebe uma das maiores lendas da música portuguesa na celebração de um repertório que é absolutamente intemporal. Intimista e despido de todos os arranjos, o espetáculo de Jorge Palma conta ainda com um trabalho de vídeo liderado por André Tentúgal que potencializa ainda mais marcos da música portuguesa como são o caso de “Estrela do Mar”, “Bairro do Amor, “Terra dos Sonhos, “Deixa-me Rir”, “Só” e “Frágil”.

 

Jake Bugg, o cantor e compositor inglês com influências de The Beatles, Jimi Hendrix, Oasis e Johnny Cash e considerado um mestre na mistura de géneros musicais impressos nas suas canções emotivas, vai trazer os seus temas mais emblemáticos como "Lightning Bolt", "Taste it" ou "Two Fingers” extraídos do seu álbum “On My One”.

 

Uma noite em que os sentidos vão estar apurados entre a intimidade das apresentações e o magnânimo das obras apresentadas. Momentos diferentes que marcam a edição de 2017 do festival com a personalidade mais marcante do território português.