Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Bee Gees lançam “Timeless: The All-Time Greatest Hits”

A 21 de abril será editada uma coletânea com os maiores êxitos de um dos mais lendários e aclamados grupos da história da música, os Bee Gees. “Timeless: The All-Time Greatest Hits” contém 21 temas selecionados pessoalmente por Barry Gibb, cofundador dos Bee Gees, e sequenciados por ordem cronológica. A coletânea, disponível em CD e formato digital, abrange décadas de sucessos dos Bee Gees, desde “Spicks and Specks”, o primeiro êxito nos tops australianos, em 1966, até “How Deep Is Your Love”, “Night Fever” e “Stayin’ Alive”, da banda sonora de “Saturday Night Fever”, passando por “You Win Again”, single que atingiu o n.º 1 do top de vendas no Reino Unido.

_RandeeSt_Nicholas_bg_1_f

Existe uma espiritualidade neste álbum e estas canções sempre tiveram um grande significado para nós”, diz Barry Gibb no texto introdutório que acompanha “Timeless: The All-Time Greatest Hits”. “Apesar de existirem muitas outras canções, sinto que estas são aquelas das quais o Maurice, o Robin e eu nos sentiríamos mais orgulhosos.”

A 12 de maio, será ainda reeditada, numa versão remasterizada, a banda sonora de “Saturday Night Fever”, que estará disponível num duplo vinil que replica fielmente o trabalho gráfico da edição original. Em 2017, assinala-se o 40.º aniversário deste filme marcante e da banda sonora lendária dos Bee Gees, que foi distinguida com o Grammy de Álbum do Ano.

Os Bee Gees – constituídos pelos irmãos Barry, Robin e Maurice Gibb – alcançaram o estatuto de um dos grupos mais populares de todos os tempos. Tendo gravado 22 álbuns de estúdio e várias bandas sonoras, incluindo o referido sucesso monumental de “Saturday Night Fever”, os Bee Gees deram à cultura popular dezenas de êxitos globais que ficaram na história pelas suas harmonias repartidas a três vozes. Conquistaram nove singles que atingiram o n.º 1 do top Billboard Hot 100 e outros 23 temas que chegaram ao top 10, incluindo “How Deep Is Your Love”, “Night Fever” e “Stayin’ Alive”, de “Saturday Night Fever”, além de terem conquistado as tabelas de vendas em todo o mundo com outros clássicos como “How Can You Mend A Broken Heart”, “I Started A Joke”, “Lonely Days”, “Words” e “You Win Again”.

Entre as maiores honras dos Bee Gees estão cinco prémios Grammy, bem como o The Recording Academy’s LifetimeAchievment Award e o Legend Award; cinco American Music Awards; um Brit Award pela sua Contribuição Extraordinária para a Música; e um Legend Award dos World Music Awards. Foram também incluídos no Rock and Roll Hall of Fame, Songwriters Hall of Fame, BMI Icons, Vocal Group Hall of Fame e Dance Music Hall of Fame. Os três irmãos foram ainda apontados comendadores da Ordem do Império Britânico em 2001.

“Mornas ao Piano” o novo disco de Tété Alhinho

“Mornas ao Piano” é o nome do novo disco que nos traz de volta Tété Alhinho. Chega hoje às lojas em Portugal e está já disponível em todas as plataformas digitais a nível mundial.

Mornas Ao Piano de TETE ALHINHO

Nascido a partir de uma campanha de crowdfunding, “Mornas ao Piano” foi gravado entre Lisboa e a cidade da Praia, em Santiago, com passagem por Roterdão na Holanda. Contou com a participação, nas gravações, de músicos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Cuba, Estados Unidos da America e Portugal, numa viagem pelas sonoridades dos 4 cantos do Oceano Atlântico. Assim é a alma de Cabo Verde. Aqui encontramos a morabeza de Cabo-Verde, o perfume de Cuba ou o calor do Alentejo, terra do seu pai.

"Mindel de Mãe Auta", o novo single, está nomeado para "Melhor Morna" nos Cabo Verde Music Awards, os Prémios que elegem o melhor que se faz pelas Ilhas de Morabeza.

Dia 9 de Abril Tété Alhinho atua na FNAC do Colombo pelas 17h00.

Joalharia de Olga Noronha integra Exposição “O Mais Profundo é a Pele”

Até 25 de junho, está patente no Palácio Pombal, em Lisboa, a exposição “O mais profundo é a pele”, que apresenta joalharia medicamente prescrita da designer Olga Noronha, uma peça de Jean-Paul Gaultier e a coleção de pele humana tatuada (1910-1940) do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses português.

MUDE_expo_pele

A mostra, organizada pelo MUDE – Museu do Design e da Moda, Coleção Francisco Capelo e pelo Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, faz parte da programação MUDE Fora de Portas.

 

De acordo com a diretora do MUDE, Bárbara Coutinho, citada em comunicado, os visitantes da exposição ficarão “a conhecer uma coleção de particular valor museológico e científico, ao mesmo tempo que podem sentir a vivência dos bairros típicos de Lisboa durante as primeiras décadas do século XX, em que a tatuagem se misturava com a marginalidade, a prostituição, o fado, a marinhagem”. Para o MUDE esta exposição tem a particularidade de dar a conhecer as tatuagens realizadas em Portugal durante a primeira metade do século passado, reconhecendo os principais temas e motivos desenhados, o traço, as técnicas ou as características cromáticas e formais do desenho, além de a distinguir enquanto prática no feminino e no masculino”, afirma.

Sopa D’Alma e o desalento da “Rotina”

O sentimento é reconhecível.

Os dias sucedem-se sem nada que os diferencie do outro que passou, tingindo-se de vários tons de cinzento. Tornamo-nos “metrónomos cansados” de “movimentos mecanizados”, escravos do tempo e reféns de um marasmo invencível – aí sabemos que está instalada a “Rotina”.

Sopa d'Alma_promo

É desta apatia do ser que nasce a inspiração para o single que apresenta a nova fase dos Sopa d’Alma, projeto marcado por laivos de instrumentação clássica, rock progressivo e de música interventiva, bem patente neste seu novo tema dirigido à nação dormente, provando que a cantiga ainda é uma arma.

Este é o primeiro avanço do novo EP do grupo, a ser editado em Junho com o selo da Music For All.

“Manual Básico de Costura Criativa”… de Joana Nobre Garcia

Quantas vezes já teve que pedir à sua mãe que lhe cosesse os botões da roupa dos seus filhos, porque não sabe como fazê-lo, ou recorre a uma costureira para lhe tratar da bainha das calças? A máquina de costura que comprou está arrumada a um canto porque não faz ideia de como trabalhar com ela? E aquele tecido que era perfeito para as janelas da sua sala, mas que acabou por não comprar porque costurar uns cortinados lhe pareceu uma tarefa impossível?

untitled

Joana Nobre Garcia, autora do bestseller Costura-mania, apresenta este manual em que explica o bê-a-bá da costura em 51 lições – que vão do trabalho mais simples ao mais elaborado. Nestas páginas, poderá aprender a marcar e a cortar tecidos, a chulear, a rematar, a fazer bainhas e decotes e, num nível acima, a costurar capas de almofadas, cortinados e toalhas de mesa ou mesmo a criar uma manta em patchwork.

 

Depois é só pôr mãos à obra e começar a costurar – para si, para a sua família, para a sua casa e, quem sabe, para transformar este hobby num bom negócio. Aliás, não vá ser essa a sua ideia, a autora dá vários conselhos e pistas que têm como objetivo motivar as suas leitoras mais empreendedoras a levar a costura (ainda mais) a sério.

 

Se quiser experimentar – antes de investir numa máquina – apareça no dia 20 no atelier Rosapomposa

 

Uma edição A Esfera dos Livros