Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

A América folk de Ryley Walker chega a Braga esta quinta-feira

A residir em Chicago, Ryler Walker é a reencarnação do verdadeiro guitarrista e cantautor norteamericano, um filho dos tempos áureos da (cosmic) americana de David Crosby, Graham Nash e Gram Parsons e da american primitive guitar de John Fahey e Bert Jansch.

Em 2015, no pleno dos seus 25 anos de idade, lançou dois discos: “Primrose Green”, que o coloca nas bocas do mundo por culpa de canções escritas à boa maneira folk/rock, e “Land of Plenty”, com o conterrâneo Bill Mackay, um disco instrumental e similar ao que outrora haveria feito com o virtuoso guitarrista Daniel Bachman. No entanto, é com “Primrose Green” que Ryley surge com as mais adoradas críticas vindas da imprensa. NPR, Village Voice, Uncut e Mojo, entre muitas outras referências.

14022084_1820175611549720_8615381636162271497_n

photo: Paulo Homem de Melo

 

Mas não era só junto da imprensa que o norte-americano recolhia elogios. A admiração chegaria também por via de outros músicos. Robert Plant confessou ser fã. O mesmo sucederia com o contrabaixista Danny Thompson, fundador dos Pentagle, com quem Walker viria mais tarde a embarcar para uma tour britânica. Com uma capacidade criativa em crescendo, o quarto álbum não tardou a chegar e em 2016 dá-nos “Golden Sings That Have Been Sung”, disco que o afirma como uma das mais entusiasmantes revelações da canção americana dos últimos anos.

 

A produção do novo álbum ficou a cargo do multi-instrumentalista Leroy Bach, ex-membro dos Wilco e ex-colaborador de nomes como Will Oldham, Beth Orton, Andrew Bird ou Iron & Wine. Na banda que acompanhou Ryley Walker nas gravações estão nomes como Brian Sulpizio, colaborador habitual de Walker, Ben Boye (Bonnie ‘Prince’ Billy, Ty Segall, Angel Olsen, Joshua Abrams), o músico de improviso Anton Hatwich, o baterista Frank Rosaly (Natural Information Society), Whitney Johnson (Verma) e o baterista jazz Quinn Kirchner, além do próprio Leroy Bach. Enquanto que William Tyler, Steve Gunn e Daniel Bachman concentram a sua mestria para criar longas e instrumentais escapadas à guitarra, Walker faz o mesmo com a diferença de lhe adicionar uma calorosa voz, facto que o distingue e que se traduz, junto com o recente disco, nas melhores opiniões de imprensa, concertos esgotados e em uma atencção internacional cerrada, curiosa por saber o que acontecerá a seguir..

 

GNration / Black Box (Braga)

13 de Abril 2017 | 22.30h

Wovenhand em Lisboa e Porto em Maio

O novo álbum "Star Treatment", com o selo Sargent House, é o mote para o regresso dos Wovenhand a Portugal, três anos sobre a assombrosa actuação no Amplifest 2014. A banda actuará no Hard Club (Porto) e no RCA Club (Lisboa) a 4 e 5 de Maio, respectivamente.

david-12-hi-res

É com intensidade e honestidade incontidas que David Eugene Edwards, líder dos Wovenhand durante a última década e meia, junta à música a busca pela transcendência espiritual. Numa metamorfose constante que, a partir dos terrenos introspectivos da alt-country e do folk (à imagem dos 16 Horsepower, o anterior veículo de expressão de David Eugene), abriu também caminho através da visceralidade terrena do rock n’ roll e de outras sonoridades mais abrasivas – recorde-se a adição dos Wovenhand à família Deathwish Inc., pertença de Jacob Bannon dos Converge, para o lançamento de Refractory Obdurate, em 2014 – os Wovenhand celebram, em partes iguais, tanto a luz como a treva, tanto a redenção como a condenação.

 

Hard Club (Porto)

4 de Maio 2017

 

RCA Club (Lisboa)

5 de Maio 2017

Cachupa Psicadélica… fecho do ciclo "O Último Caboverdiano triste

Nascido e criado em Mindelo, na ilha de São Vicente em Cabo Verde, Lula's (Luís Gomes) foi criança nos anos 80 e apaixonou-se pelo rock de Seattle na adolescência, num Mindelo de "rockeiros latinos". Um dia, sem se dar conta, acabou a estudar nas Caldas da Rainha e, depois de ter passado por diversos projetos musicais, encontrou-se na encruzilhada da sua Cachupa Psicadélica: "Música para fazer fotossíntese. Música das entranhas de Cabo Verde, nação cultural".

cp

“Último caboverdiano triste”, disco de estreia que chegou no final de 2015 às principais plataformas digitais, foi gravado, misturado e masterizado por José Arantes (B-House). Participaram nas gravações, para além de Lula's, os músicos Bilan e Jorge Machado (que têm acompanhado Lula's ao vivo) e ainda Luís Pedro.

 

Depois de passagens pelo Vodafone Mexefest, o RBMA Boiler Room e o Jameson Urban Routes, e uma digressão a abrir para os PAUS, Cachupa Psicadélica continuará em 2016 a apresentar este seu disco de estreia em Portugal e fora de portas.

 

Centro Cultural de Belém / CCBeat (Lisboa)

21 de Abril 2017 | 21.00h

Seu Jorge no encerramento do Beja na Rua

A segunda edição do Festival Beja na Rua arranca a 16 de junho e promete voltar a transformar o centro histórico de Beja numa sala de espetáculos e manifestações artísticas ao ar livre, com animação de rua, mini-concertos e exposições, a acontecerem em simultâneo.

O brasileiro Seu Jorge é a mais recente confirmação. Músico da cabeça aos pés, cantor, compositor, instrumentalista, produtor e ator, tem uma carreira internacional brilhante e, em Portugal, é seguido por uma legião de fãs que fazem dele um dos artistas brasileiros mais ouvidos e reconhecidos atualmente no nosso País. Seu Jorge define-se como um cantor e compositor popular, que gosta de inúmeros géneros musicais, mas cujo fundamento é o samba: “…O samba é a nossa verdade, nossa particularidade, é nossa medalha de ouro, nosso baluarte, nosso estandarte brasileiro”.

seu-jorge-2

De 16 de junho a 15 de julho, Beja volta a mostrar Alma Criativa. Está de regresso o Beja na Rua, Festival de arte pública que celebra as artes na rua. Promovido pela Zarcos – Associação de Músicos de Beja, em parceria com associações e entidades do concelho, a iniciativa é uma aposta de Beja na afirmação das indústrias criativas, que fazem desta cidade uma montra para criadores locais e convidados, onde a cultura local se funde com o que de melhor se faz ao nível nacional e internacional.

 

Depois de anunciar o concerto de abertura do Beja na Rua com Ney Matogrosso, a 16 de Junho, e o encerramento, com Miguel Araújo, a 15 de Julho, a organização do festival apresenta mais um grande nome para o fim-de-semana que encerra 4 semanas de espetáculos musicais, animações de rua, intervenções de arte urbana, exposições, performances de dança e poesia, "workshops", que reúnem em Beja muitos artistas: Seu Jorge, na Praça da República, em Beja, a 14 de julho.

Capitão apresenta VI Embarcação

No próximo dia 22 de Abril no Texas Bar, em Amor, Leiria pode voltar a ver um concerto dos The Parkinsons. A banda punk portuguesa que entre 2000 e 2005 causou sensação no Reino Unido, sendo comparada aos Sex Pistols ou aos Stooges e considerada pelo The Guardian a banda mais "perigosa" do mundo.

17554439_1665605627076697_6449949429181514368_n

O concerto faz parte da sexta embarcação do Capitão, que inclui, na mesma noite, concertos de mARCIANO e dos The Cavemen da Nova Zelândia. Há ainda para ver uma exposição da fotógrafa Carolina Sepúlveda.

 

Mas há mais oportunidades para rever os The Parkinsons em Leiria, no dia 12, no Atlas Hostel, é exibido o documentário “A Long Way To Nowhere”, que conta a história da banda punk portuguesa de maior sucesso. O guitarrista Victor Torpedo e o baixista Pedro Chau vão estar presentes para uma entrevista conduzida pelo jornalista Pedro Miguel da Vice Portugal.

Soam as Guitarras encerra 1ª edição com concertos esgotados e regressa em 2018

Terminou ontem, na Igreja do Convento da Cartuxa, a primeira edição do Soam as Guitarras. O evento deverá regressar em 2018, após o sucesso comprovado por concertos esgotados de Miguel Araújo, Marta Pereira da Costa e Ricardo Toscano, e do Mestre António Chainho com Kepa Junkera.

17757597_10156032625123696_4740386324307169217_n

photo: Municipio de Oeiras

 

Joel Xavier foi responsável pelo concerto de encerramento ontem à noite, o espectáculo marcou o seu regresso aos palcos – 4 anos após a sua última actuação. O público, que encheu a Igreja do Convento da Cartuxa, em Caxias, para ver novamente Joel Xavier ao vivo, obrigou o artista a regressar ao palco para dois encores, tendo no segundo sido interpretado um tema inédito.

 

O Soam as Guitarras chega ao panorama musical português com concertos únicos, em espaços intimistas, um conceito que será reforçado em 2018. Na Igreja do Convento da Cartuxa, o altar deu lugar ao palco, onde actuaram Manuel de Oliveira (2 Abril) e Joel Xavier (9 Abril); o Auditório Municipal Eunice Muñoz foi palco de dois concertos esgotados com Miguel Araújo (1 Abril) e com o Mestre António Chainho e o convidado Kepa Junkera (8 Abril); o Auditório Municipal Ruy de Carvalho foi a terceira sala do evento, registando as presenças de Tó Trips com João Doce (31 Março) e de Marta Pereira da Costa com Ricardo Toscano (7 Abril), este último concerto também esgotado.

 

D8 apresenta novo single "Quero Mais"

Depois do sucesso do single “Só Mais Um Dia”, com uma nova sonoridade mais pop e ‘dançável’, D8 lança agora mais um tema de avanço do seu próximo álbum, com edição prevista para o mês de Maio. “Quero Mais” destaca-se pelo ritmo fresco e contagiante, que nos cativa do primeiro ao ultimo minuto, e que, decerto, irá agitar as rádios nacionais e as pistas de dança.

0026a88d-a756-4f2d-a174-ecc33ef65250

A maioridade fez emergir uma nova dinâmica na música de D8; uma sonoridade com uma nova roupagem, liricamente mais despudorada, mas com a mesma intensidade e garra de sempre, e que espelha bem o crescimento do seu projeto.

Bastante acarinhado pelo público português desde a sua excelente prestação na primeira edição nacional do programa de TV X- Factor, o artista ganha agora um novo fôlego, mantendo-se fiel à qualidade, carisma e genuinidade a que habituou o seu público.

Atualmente a finalizar o seu segundo álbum de originais, a editar pela Sony Music, D8 promete dar mais um passo seguro na consolidação da carreira que já fez dele uma das grandes promessas do panorama musical português. Quase, quase aí.

 

 

 

Tremor #4.. O abalo encheu Ponta Delgada e transbordou em São Miguel

O Tremor agitou São Miguel desde o dia 4 de Abril, mas o abalo cultural culminou a 8 de Abril, com o epicentro a tomar Ponta Delgada. No total, a quarta edição do festival recebeu cerca de 1400 pessoas só no sábado, tendo sido palco para 135 artistas, distribuídos por 40 concertos, seis residências artísticas, duas projecções, duas exposições e várias performances.

untitled

photo: Carlos Brum Melo

 

O Tremor são também cerca de 400 visitantes vindos do continente e de nacionalidades várias, com principal destaque para a inglesa, que se fez sentir em maior número. São também cinco Tremores na Estufa, dois Tremores Todo Terreno powered by Merrell, um MINI Tremor powered by Yoçor pensado para os petizes, duas conversas com artistas no feminino, dois filmes e uma colecção de videoclipes açorianos em antologia ao imaginário regional.

 

As marcas do festival sentem-se de forma cada vez mais profunda na cidade e na ilha, superando expectativas e proporcionando de forma indelével mais e melhores oportunidades para os artistas locais. Serve de prova a sessão de abertura, nas mãos da Escola de Música de Rabo de Peixe e do futuro que esta representa, a actuar em casa, ou o talento regional cada vez mais efervescente, como o são os 3rd Method, os PMDS, ou os WE SEA; ou ainda a adesão crescente aos Tremores na Estufa, a criar uma romaria atrás do único autocarro que sabia as localizações.

 

O Tremor #4 foi um êxito, e o #5 já se está a desenhar.

A Yuzin - Agenda Cultural, a Lovers & Lollypops, e o curador independente António Pedro Lopes já estão a preparar as novidades para partilhar no ano em que o festival comemora uma mão cheia de vida e música.

Ben Harper ao vivo em Portugal para concerto exclusivo…

Ben Harper regressa a Portugal a 17 de agosto, numa apresentação única, a solo no Coliseu de Lisboa.  Ben Harper iniciou sua carreira em 1994 com a estreia do album “Welcome To The Cruel World” e ao longo de uma década e meia criou 14 álbuns estúdio. Ao longo destes anos tornou-se num compositor e intérprete singularmente poderoso com uma vasta gama de géneros musicais.

17879790_10150787771514950_8908239638186526178_o

Revistas como Rolling Stone elogiaram Harperjewels of unique and exquisitely tender rock & roll,” enquanto a Entertainment Weekly referiu “casual profundity,” e a Billboard “jewels of unique and exquisitely tender rock & roll.”

 

Harper esgotou várias digressões internacionais, vencedor de vários Grammy, TOP 10 nos Estados Unidos e tem no seu curriculo vários discos de Ouro e Platina. Dia 17 de agosto Lisboa vai receber, pela primeira vez, o artista a solo numa apresentação única e exclusiva.

 

Coliseu dos Recreios (Lisboa)

17 de Agosto 2017

“Sophia”… pela Companhia Teatrão

A partir da Obra Infantil de “Sophia” de Mello Breyner Andresen pela Companhia Teatrão. Este espetáculo é uma viagem. Uma viagem que começa dentro de casa, começa na vontade de descobrir o que está para lá dos muros do quintal, numa manhã de Natal.

Os limites do quintal levam-nos para uma floresta densa, povoada por anões e fadas, onde encontramos o caminho do mar e nos encantamos por uma menina muito singular - a Menina do Mar. Embalados pelas marés chegamos até à Terra Santa e ao Oriente onde aprendemos a sentir saudade de casa e a voltar a tempo da Ceia de Natal.

IMG_9327

Direção: Isabel Craveiro

Elenco: Joana Isabella, João Amorim, João Santos, Margarida Sousa

 

Cine-Teatro Estarreja

13 de Abril 2017 | 21.30h

Harsh Toke e JOY ao vivo no Porto

No próximo dia 14 de abril, os Harsh Toke e os JOY tocam ao vivo no Cave45, Porto. Estes concertos estão incluídos na digressão europeia das bandas norte-americanas e de antecipação do novo álbum de Harsh Toke.

257b2dd9-983c-4b7b-be79-caf8f5c5f364

Os norte-americanos Harsh Toke preparam-se para lançar um álbum e, em conjunto com os JOY, também de San Diego, encontram-se agora numa digressão pela Europa de antecipação a este novo projeto, segundo a banda um trabalho "estridente, com guitarras pesadas, baixos a condizer e uma bateria esmagadora". A tocar na cidade do Porto, esta é a segunda vez que este grupo, encabeçado por Justin “Figgy” Figueroa, toca em solo português, já para os JOY é mesmo a sua estreia por palcos nacionais. "Figgy", um dos skaters mais conhecidos a nível mundial, diz-nos no entanto que os Harsh Toke "são partes iguais, atmosféricos e anárquicos, uma fusão furiosa, uma musicalidade cega de fúria com um volume sem precedentes".

 

Os JOY passam pela Cave45 na cidade do Porto para apresentarem ao público da invicta e de Portugal os seus dois últimos álbuns, "Under the Spell of JOY!" e "Ride Along". O som de JOY é caracterizado por muitos como um "blues pesado fora deste mundo", um "enlouquecimento extra-terrestre".

 

Este concerto é organizado pela equipa do SonicBlast Moledo e antecipa a 7ª edição deste festival no Minho dedicado ao rock e que se assume como um encontro perfeito entre praia, piscina, surf, skate e muito rock. O SonicBlast Moledo 2017 acontece de 11 a 12 de agosto e conta já com as confirmações de Orange Goblin, Kadavar, Elder, Sasquatch, Monolord, Kikagaku Moyo, entre outros.

 

Cave 45 (Porto)

14 de Abril 2017 | 22.00h

Bassjackers e Moksi confirmados para a EDP BEACH PARTY

Martin Garrix, Hardwell, KSHMR e Carnage foram os primeiros nomes anunciados para a 10ª edição da Edp Beach Party. Com as novas confirmações do cartaz, o domínio holandês volta a tomar conta do maior festival de EDM em Portugal… Bassjackers e Moksi.

bassjackers

Marlon Flohr e Ralph van Hilst compõem a dupla Bassjackers. As suas personalidades opostas, complementam-se na perfeição: Marlon, mais enérgico, atua ao vivo, e Ralph, mais metódico e controlado, faz magia no estúdio. Eletro, Eletro House, Hard House, Progressive House e Tech House são os estilos que podemos encontrar nas faixas e atuações de Bassjackers. Iniciaram o seu percurso em 2008, e começaram a chamar a atenção 3 anos depois, quando editaram "Mush Mush", que acabou por ser um dos temas do ano. Hoje continuam a lançar hits atrás de hits, e na última tabela da DJ MAG alcançaram a brilhante posição #34.

 

Moksi é uma dupla de DJs holandesa formada por Samir e Diego. O seu estilo é difícil de definir pois juntam vários tipos de eletrónica, tornando cada um dos seus sets único. O seu aparecimento esteve envolto em mistério, sendo que muitos consideravam tratar-se de um spin off dos Yellow Claw, contudo a sua primeira aparição no Tomorrowland desfez as dúvidas. Associada à Barong Family, a dupla Moksi tem uma enorme legião de seguidores, incluindo em Portugal, onde fará a sua estreia dia 30 de junho na Edp Beach Party.