Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

"Voz da Razão”… as 2 últimas datas da digressão de Luis Franco-Bastos

Depois do sucesso na Casa da Música, será no Tivoli BBVA as duas últimas oportunidades para assistir a "Voz da Razão” de Luis Franco-Bastos.

O humorista apresenta pela última vez o espectáculo “Voz da Razão” com o qual percorreu todo o país, naquela que foi a sua digressão mais bem sucedida de sempre.

18422291_1962247420675871_1824676671647369786_o

photo: Paulo Homem de Melo

 

"Voz da Razão" marcou uma nova fase da sua vida, em que atingiu a maturidade tanto pessoal como artística. O espectáculo compilou uma série de experiências, observações e conclusões que o humorista deu a conhecer através da sua voz e das imitações que sempre o caracterizaram.

 

Espera-se que estas apresentações de “Voz da Razão” sejam especiais, uma vez que são a última vez que o artista irá apresentar este material ao público.

 

Teatro Tivoli BBVA (Lisboa)

15 e 16 de Maio 2017

CCBeat… White Haus apresenta “Modern Dancing”

João Vieira é DJ, músico e produtor. Iniciou a sua carreira em Londres nos finais dos anos 90, onde trabalhou como DJ, músico e promotor de clubes. Em Portugal, editou 4 álbuns com X-Wife, banda que fundou e da qual é vocalista, guitarrista e coprodutor. Como DJ Kitten, e a partir do Porto, reescreveu a cena clubbing em Portugal nos anos 2000, com o seu inovador Club Kitten.

CCBEAT - WHITE HAUS_755x470.jpg

Com o alter-ego White Haus deu início à aventura da composição e produção eletrónica. O resultado deste processo foi a edição de um EP em 2013 e do álbum de estreia, pela Valentim de Carvalho, em 2014 e "Modern Dancing" editado em 30 de setembro de 2016 (pela CulturaFnac).

 

Tendo já percorrido o país em vários espectáculos e com presença em todos os principais festivais de Verão – NOS Primavera Sound, NOS Alive, Vodafone Paredes de Coura, Super Bock Super Rock e Bons Sons- o projecto apresenta-se ao vivo como uma banda de 4 elementos: João Vieira (X-Wife/DJ Kitten),  André Simão (Dear Telephone e Sensible Soccers), Graciela Coelho (Dear Telephone) e  Gil Costa (Fugly).

 

CCbeat / Centro Cultural de Belém (Lisboa)

19 de Maio 2017 | 21.00h

Minta & The Brook Trout editam novo EP "Row"

Um ano depois da edição de “Slow”, o terceiro disco de Minta & The Brook Trout, a banda lisboeta apresenta “Row”, um EP exclusivamente digital de canções inéditas. As três novas canções que o compõem serão estreadas ao vivo nos próximos concertos, entre os quais se conta uma pequena digressão pela Galiza e a presença no festival Super Bock Super Rock.

a3079604847_10

Para além de estar disponível para escuta e download na página da banda no Bandcamp, bem como através das principais plataformas digitais, “Row” pode também ser descarregado gratuitamente por quem comprar a edição física de “Slow” a partir de hoje, em formato CD ou vinil (pré-venda) no mesmo site.

Gravado e misturado por Nelson Carvalho, notável engenheiro de som que tem deixado a sua marca em todos os registos oficiais da banda, “Row” tem capa de José Feitor e três canções a meio caminho entre “Slow” e o longa-duração que virá depois. “So This Has To Do”, “Mild-Mannered Men” e “Tropical Resort”, escritas por Francisca Cortesão e produzidas em parceria com Mariana Ricardo, foram arranjadas em conjunto com o restante elenco de luxo que completa a banda: Bruno Pernadas, Margarida Campelo e Tomás Sousa.

 

19 de Maio 2017 - Festival de Telheiras (Lisboa)

26 de Maio 2017 - Biblioteca Municipal (Vale de Cambra)

27 de Maio 2017 - Banhos Velhos (Caldas das Taipas)

1 de Junho 2017 - El Pequeño / Pontevedra (Espanha)

2 de Junho 2017 - Sinatra Coctel Bar / Vigo (Espanha)

3 de Junho 2017 - UKP Day / Ribadavia (Espanha)

4 de Junho 2017 - Betún / Tui (Espanha)

22 de Junho 2017 - Teatro Aveirense (Aveiro)

8 de Julho 2017 - Centro Cultural Olga Cadaval (Sintra)

13 de Julho 2017 – Festival Super Bock Super Rock (Lisboa)

22 de Julho 2017 - Festival Confluências (Castelo de Paiva)

23 de Julho 2017 - Festival de Jazz (Viseu)

Em dia de Fátima, milagre é ficar em casa..

Charles Sangnoir ao vivo… Este sábado acontecem dois espectáculos muito diferentes e muito bonitos, para uma dose dupla no cais do sodré.
Não acreditamos muito em milagres, mas temos fé no rock n roll!!! O que querem é a vossa partilha e a vossa presença, pois estes são tempos de amor e tudo é possivel! On y va!

ef49c33c-aadc-487a-ac42-3b36550eed82

Encontra-se disponível desde passado dia 1 de Abril, o video de estreia de Zé Ninguém, projecto a solo de José Rui Rosário, vocalista dos Dixit. Este novo trabalho é um retorno às raízes africanas do cantor, onde a batida ganha um contorno mais contemporâneo.

 

O single estará disponível a 25 de Abril em todas as plataformas digitais, mas o video, esse está aqui…

 

“Nagmani”… o novo single e vídeo dos First Breath After Coma

A água como milagre e mistério da vida sempre foi o mote para uma composição maior dos First Breath After Coma. Recebe agora uma identidade visual, num filme produzido e gravado pelos próprios elementos da banda, que recentemente montaram a sua própria produtora audiovisual.

30792b07-8e4b-4605-a4c0-49d359e3dee7

Entre a electrónica e o ambiente onírico e sofisticado dos First Breath After Coma, “Nagmani” é o resultado de uma parceria com o compositor e pianista André Barros, que torna a viagem de “Drifter” ainda mais épica.

 

Nagmani” é também o nome da tour que arranca amanhã em Tondela e, ao londo de 14 etapas, passa por cinco países em pouco mais de um mês e por palcos como o NOS PRIMAVERA SOUND ou o 100 CLUB em Londres.

Em Julho regressam os concertos por Portugal e, em Agosto e Setembro, voltam à Europa com mais de 15 datas já marcadas em países como França, Suiça, Alemanha e Espanha.

Harry Styles… Álbum homónimo chegou hoje

Chegou hoje, 12 de Maio, às lojas o muito aguardado álbum homónimo de Harry Styles. O primeiro álbum a solo de Harry Styles entrou logo para o primeiro lugar do Itunes (Portugal) e conta com 10 faixas no alinhamento, incluindo o single de apresentação “Sign of the Times”, que marcou presença no topo das tabelas em mais de 84 países no dia do seu lançamento. A edição teve produção executiva de Jeff Bhasker, com produção adicional de Alex Salibian, Tyler Johnson e Kid Harpoon.

JH-HS-front cover_samples_019

O lançamento do álbum físico inclui um LP em vinil, CD digipak e também um CD de edição limitada que inclui um livro de capa rígida de 32 páginas, com fotografias exclusivas tiradas durante o processo de gravação do álbum.

 

Um LP em vinil branco especial irá estar disponível em exclusivo em hstyles.co.uk bem como uma edição limitada do álbum + pacotes de litografias com a arte do álbum (até terminar o stock).

Alex Cameron, The Wedding Present (playing "George Best"), Nothing, Rex Axes, Marvin & Guy e White Haus confirmados no Vodafone Paredes de Coura

Após conquistar o coração da dupla Foxygen, Alex Cameron continua a captar as atenções dos fãs do indie. Depois de iniciar a sua carreira ao lado dos companheiros de turma, em 2006, com Seekae, grupo de forte influência eletrónica, foi em 2013 que Cameron decidiu vingar numa carreia a solo. “Jumping the Shark” é o álbum de estreia que marca a mudança numa carreira de “artista falhado”, como o próprio músico se declarava. O trabalho, reeditado em 2016 pela editora Secretly Canadian, permitiu ao australiano alcançar um novo público.

Kenchair-db


Com os britânicos de The Wedding Present viajamos até aos anos 80 onde somos convidados a dançar ao som de George Best. O álbum de estreia, editado em 1987, conta com a colaboração do produtor Chris Allison e com o selo da própria Reception Records – editora de The Wedding Present. George Best, jogador de futebol da Irlanda do Norte, é o rosto e nome do álbum composto por 12 temas de indie pop que é, segundo a NME, um dos melhores discos de sempre.


Tired of Tomorrow” é o mais recente álbum de estúdio dos americanos Nothing. A banda formada por Domenic Palermo, Bradon Setta, Kylie Kimball e Nick Bassett, nasceu após Palermo ter cumprido dois anos de prisão por tentativa de homicídio e decidir deixar as suas raízes mais agressivas. “Poshlost” foi a demo de apresentação que logo cresceu para o disco de estreia “Guilty of Everything” em 2014.


O convite à dança chega igualmente de vários pontos do mundo, com as misturas quentes e tropicais de Red Axes, directamente de Tel-Aviv e do duo italiano Marvin & Guy.  Niv Arzi e Dori Sadovnik vivem o mundo da música desde muito jovens e, enquanto Red Axes, começaram a animar as ruas de Israel antes de, rapidamente, passarem a atuar em grandes salas, de Amesterdão a Tóquio.

Em 2011, Alessandro Parlatore e Marcello Giordani sentaram-se à sombra de uma palmeira e criaram o projeto Marvin & Guy. Conhecidos pelo talento nas remisturas de sonoridades exóticas, caracterizam os seus temas de Groovy Techno.


Também numa onda eletrónica o Vodafone Paredes de Coura dá as boas-vindas ao português White Haus. João Vieira é o DJ, músico e compositor que iniciou a sua carreira em Londres nos finais dos anos 90. White Haus está de volta aos palcos do festival e traz com ele o seu mais recente disco “Modern Dancing”, editado em 2016.


As novas confirmações juntam-se a Foals, At the Drive-In, Nick Murphy (Chet Faker), Beach House, Future Islands, King Krule, Benjamin Clementine, BadBadNotGood, Foxygen, Timber Timbre, Formation, Jambinai!!! (Chk Chk Chk), Ty Segall, Car Seat Headrest, Beak>, Ho99o9, Sunflower Bean, Manel Cruz, Moon Duo, Young Fathers, Andy Shauf, Mão Morta, Jambinai, You Can’t Win Charlie Brown e Toulouse.

 

“Balanço”... a estreia de Ana Gomes

A menina-mulher que nasceu em Braga apresenta agora “Balanço”, álbum com composições de TóZé Brito e produzido por André Sarbib, que conta com a edição da Sony Music e com a chancela da Blitz Records. “Balanço” surgiu de uma pesquisa em mais de 500 canções de um dos maiores compositores português e as 10 canções escolhidas foram uma escolha da Ana Gomes e de Tozé Brito. Aliás a presença do compositor esteve presente durante todo o processo do álbum (produção, gravação e edição do álbum) sendo que também o podemos ouvir em dois dos temas de Balanço.

sem nome (1)

“No decurso da minha carreira conheci o músico e compositor Tozé Brito que admiro desde muito jovem por ter crescido a ouvir as suas músicas. A estima que sempre nutri pelo seu trabalho levou a que desenvolvêssemos uma amizade com gostos musicais comuns. Foi assim que questionei o Tozé Brito sobre a possibilidade de gravar um álbum com temas de sua composição ao que se mostrou desde logo recetivo.”

O álbum foi produzido pelo pianista André Sarbib, o que permitiu obter um som de “smooth jazz” e pop, mas em português. Balanço é muito da identidade da cantora, falando de amor e é uma forma de escutar temas de uma dos maiores autores nacionais. A estreia deste álbum aconteceu na edição de 2016 do EDP COOLJAZZ, na mesma noite do concerto “Marisa Monte convida Carminho”.

 

Ana Gomes conheceu André Sarbib com o projecto Fado in Bossa. Este projecto foi iniciado pela cantora e pelo maestro Uriel Varallo, no qual uniram duas culturas, o fado e a bossa nova. Lançaram “Fado Tropical” (Ovação, 2014) e percorram o país e alguns países da Europa. Contudo em 2015, o maestro viria a falecer e de forma a dar continuidade ao projecto foram integrados o pianista André Sarbib e o guitarrista Cláudio César Ribeiro.

Bino Ribeiro & Milton Guedes ao vivo…

Bino Ribeiro (voz, harmónica e guitarra) e Milton Guedes (saxofone) são músicos não só com bom gosto, como também com gosto ecléctico. Ao convergir neste duo, trazem das mais diversas influências e deixam-nas ao serviço de um espectáculo de evidente química. 

Mupi Bino Ribeiro & Milton Guedes-page-001

Versões de grandes temas do universo folk, soul, blues ou rock n’ roll, com momentos em que o improviso confere cor única a cada concerto. Beatles, Bob Dylan, Pink Floyd, Ray Charles ou Bob Marley são pontos de passagem obrigatória!

Dois dos músicos de maior feeling em Portugal, fazem com que cada apresentação tenha momentos inesquecíveis! 

 

Auditório Municipal de Vila do Conde

13 de Maio 2017 | 22.00h

"Vamos falar de Blues com Shirley King"

Porto Blues Fest apresenta uma conversa conduzida por Budda Guedes e Álvaro Costa aberta a convidados que queiram aparecer.
O blues é o pai, o tio o avô e o primo de todos os estilos do século XX.

Não é apenas um género mas uma forma de estar.

A importância de cada nota, o timbre, a intensidade, fazem do Blues um género incontornável.

1395fd9e-0ea8-4d94-95be-42d3ce514314

Budda Guedes no seu canal de Youtube tem o programa "Vamos Falar de Blues..."  cujo objectivo é difundir o estilo em Portugal, nos países lusófonos e pretende ajudar quem procura saber mais sobre este género musical, seja músico ou ouvinte. Como Budda Guedes refere, "Aprendi imenso ao fazer estas entrevistas e tenho a certeza que que também irão aprender muito."

 

O programa vai para o ar na primeira quarta feira de cada mês e fica disponível no canal de Youtube para a eternidade. Desta vez  Budda Guedes, Álvaro Costa e Shirley King terão muito a dizer e certamente que todos nós teremos muito que aprender.

Vamos falar de Blues com Shirley King ?

 

Estão todos convidados. Apareçam!

 

Hotel NH Collection (Porto)

24 de Maio 2017 | 18.30h

A Perna Esquerda de Tchaikovski…

A Companhia Nacional de Bailado apresenta a “A Perna Esquerda de Tchaikovski, Peça Para Uma Bailarina e Um Pianista”, sendo o Centro de Arte de Ovar um dos locais escolhidos na sua digressão nacional.

005_a-perna-esquerda-de-Tchaikovski-ensaio_©BS_1.

A convite da Companhia Nacional de Bailado, Tiago Rodrigues escreve e dirige uma peça em torno da memória do corpo da bailarina Barbora Hruskova. Em diálogo com o piano de Mário Laginha, que está em palco para interpretar a música original por si composta para este espetáculo, Hruskova revisita a sua carreira e as marcas que essa vida na dança traçou no seu corpo.

 

Este espetáculo foi nomeado para o prémio Autores - Sociedade Portuguesa de Autores 2016 na Categoria melhor espetáculo de dança.

 

Centro de Arte de Ovar

18 de Maio 2017 | 22.00h

“Menina” leva Cristina Branco a Ponte de Lima

Uma das vozes mais marcantes da actual música portuguesa, com destaque para o Fado, Cristina Branco sobe ao palco Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima para apresentar o seu mais recente trabalho “Menina”, após um significativo número de concertos da tour europeia marcados pelo êxito e reconhecimento artísticos.

GLAM - Cristina Branco.jpgphoto: Paulo Homem de Melo

 

O álbum “Menina” recebeu o Prémio Autores da Sociedade Portuguesa de Autores para Melhor Disco 2016 e Cristina Branco está nomeada para o Globo de Ouro na categoria de Melhor Intérprete Individual, cujo vencedor será conhecido na gala a realizar a 21 de Maio próximo.

 

Cristina Branco é sinónimo de sofisticação. Dentro de uma área de fortes raízes conservadoras e tradicionalistas como é o caso do fado, Cristina Branco apresenta sempre uma alternativa alicerçada em poetas eternos-clássicos, compositores requintados e músicos de excelência que transpõem uma aura única ao vivo. São perto de uma dezena de discos que, juntamente com centenas de espectáculos um pouco por todo o mundo, atribuem a Cristina Branco, e ao seu trabalho, um significado muito particular num trilho único traçado entre a sofisticação, tradição e inovação.

Em Setembro de 2016 lançou “Menina”, um disco de novas abordagens que combina, com ousadia e elegância, os contributos de uma multiplicidade de autores portugueses.

 

Teatro Diogo Bernardes (Ponte de Lima)

13 de Maio 2017 | 22.00h

Frankie Chavez regressa aos discos com "Double or Nothing"

Três anos depois de “Heart & Spine” (2014), Frankie Chavez está de volta com um novo álbum, uma prova de fogo onde aposta todo o seu potencial num conjunto de canções influenciadas pelo contexto social dos nossos dias. O disco chega às lojas a 19 de maio e intitula-se "Double or Nothing".

Acaba também de ser revelado o novo single, "Whatever Happened to Our Love".

O álbum estará disponível em exclusivo na plataforma de streaming MEO Music, durante a semana que antecede o seu lançamento. Uma oportunidade única para ouvir em primeira mão este disco de regresso de Frankie Chavez.

000006

"Tive dois anos intensos de estrada e recentemente fui pai de gémeas, portanto, fui forçado a ver a minha vida duma perspetiva diferente e ter que perceber se iria continuar a fazer música ou outra coisa qualquer. Decidi apostar tudo na música. Não me imagino a fazer outra coisa. No fundo, é um jogo de tudo ou nada. Acho que o nome vem dessa ideia de ir ao jogo com tudo aquilo que tenho e arriscar", afirma o músico.

"'My Religion', o primeiro single de "Double or Nothing", é um espelho do momento social conturbado que se vive atualmente, refletindo sobre os recentes ataques terroristas. Escrevi esta canção no dia a seguir aos atentados em Paris e pelo tema da canção lembrei-me imediatamente de convidar o Poli Correia (Sam Alone) para a cantar comigo." Frankie Chavez convidou ainda o músico Benjamin para produzir "My Religion", canção que acabou por ficar gravada numa só noite, no seu estúdio.

 

"Double or Nothing" é, segundo Frankie Chavez, "um álbum de histórias que vão desde a perda ao nascimento, ao andar na estrada, ao tempo que perdemos em coisas fúteis. Fala também de amor e de relações impossíveis. E fala de atentados terroristas e de privação de liberdade. As ideias começaram a surgir logo em 2014, após Heart & Spine, tendo sido gravado ao longo do ano passado. O álbum foi gravado sem grandes preocupações de como o tocaríamos ao vivo. O objetivo era escrever boas canções e tentar que soassem o melhor possível no disco. Depois logo se verá como as iremos apresentar ao vivo."

Além de Poli Correia e Benjamin, Frankie Chavez contou ainda com outros colaboradores, nomeadamente João Correia e Donovan Bettencourt, que formam a sua banda, e ainda o baterista e produtor Fred Ferreira e o teclista Paulo Borges, que trouxe alguns ambientes mais psicadélicos a estas novas canções.

"Double or Nothing" é também um disco de maior maturidade para Frankie Chavez, enquanto artista e pessoa. "Pessoalmente, e como músico, sinto-me mais maduro e com uma maior certeza do que quero fazer, apesar de ter sempre dúvidas acerca de como chegar às músicas, e de que caminho seguir Mas acho que isso até é bom. Questionarmo-nos acerca do que queremos fazer para quando tomarmos uma decisão termos a certeza do que não queremos."

 O álbum será apresentado ao vivo em outubro no Teatro da Trindade, em Lisboa.

The Legendary Tigerman, Capicua e Dead Combo e As Cordas da Má Fama encerram um grande cartaz

The Legendary Tigerman, Dead Combo & As Cordas da Má Fama e Capicua (com banda), três nomes de peso da atualidade da música portuguesa, encerram o cartaz do festival Rock Nordeste, em Vila Real. Estas recentes confirmações para a edição de 2017 juntam-se aos já anunciados Mão Morta – 25 anos Mutantes S.21, Márcia, Samuel Úria, Sensible Soccers, Slow J, Beatbombers e DJ Marfox. O festival tem como característica a forte aposta no melhor da atualidade da música portuguesa e está já a superar o cartaz da edição anterior, a sua melhor de sempre.

18077392_1953730911527522_1654267187052462662_o.jp

photo: Paulo Homem de Melo

 

Três anos depois de regressar com um novo formato e após uma última edição com um cartaz avassalador, o Rock Nordeste está de volta para o quarto ano. A 16 e 17 de junho, sexta e sábado, respetivamente, os melhores nomes da música portuguesa apresentam-se no Parque Corgo, margem esquerda do Rio Corgo, e no Auditório Exterior do Teatro de Vila Real. A entrada é livre e oferece dois dias repletos da melhor música que se faz no país.

 

O festival Rock Nordeste é uma iniciativa da Câmara Municipal de Vila Real e conta com programação da promotora covilhete na mão

O RESPIRA! arranca esta sexta com uma das maiores promessas da música londrina… Douglas Dare

A partir desta sexta-feira, dia 12 de maio, nasce o RESPIRA! – o piano como pulmão, ciclo de música que criará uma espécie de microclima na cidade de Braga, certamente regenerando e tornando-a ainda mais respirável. Com quatro espetáculos internacionais – dois deles com data exclusiva em Portugal (Dakota Suite & Quentin Sirjacq no dia 21; Rufus Wainwright no dia 31), a programação inicia-se já esta sexta (12) com o londrino Douglas Dare, artista com o selo da editora Erased Tapes, casa de músicos como Nils Frahm, Ólafur Arnalds, Peter Broderick e Lubomyr Melnyk.

Douglas Dare - press photo 01 by Özge Cöne_landscape_WEB

Douglas Dare é criador de canções intensas, melancólicas e com uma forte componente estética, facto que o levou a ser comparado pelo jornal inglês The Guardian a artistas como Björk ou James Blake. Esta sexta, pela primeira vez em Portugal, o pianista e cantor londrino vem apresentar o seu segundo álbum “Aforger”, num espetáculo a solo, ou seja, especialmente idealizado para esta apresentação.

No dia seguinte, sábado, dia 13, é a vez de Wim Mertens tomar o palco do Theatro Circo. É um regresso muito aguardado do compositor belga, que vem apresentar “Cran Aux Oeufs”, projeto inspirado na história da Europa. Numa entrevista dada ao Expresso na passada semana, Wim Mertens afirmou que Portugal tem sido um país crucial para o desenvolvimento da sua carreira. O músico que tem vindo a tocar no país desde o início dos anos 90 e que chegou a gravar o seu primeiro álbum ao vivo cá, “Epic That Never Was”, regressa já este sábado para um espetáculo que promete elevar a respiração a todos os presentes!

Os passeios e trilhos podem muito bem ficar para junho, já que durante o mês de maio o Theatro Circo irá distribuir oxigénio do mais puro que alguma vez se respirou. Os pulmões agradecem e os pianos celebram tal feito!