Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Mind Mending Benefit…

A Seven Hills Productions apresenta o Mind Mending Benefit, um evento que contará com concertos de três bandas lisboetas que se juntaram por uma nobre causa. Mind Mending fala acerca de todo o processo de recuperação, das sequelas, e de como as vítimas de AVC podem beneficiar da música como terapia. Este projecto pretende alertar e consciencializar as pessoas para esta realidade. As receitas do evento reverterão na totalidade para a produção de um filme/documentário sobre a experiência traumática de Filipe Falé, músico, que sofreu um AVC aos 36 anos, durante um concerto em 2016.

18118481_1539234316127548_5672296931216688418_n.jp

O principal momento da noite será com certeza a actuação de Sinistro, banda que editou o seu novo álbum “Semente” em 2016, tendo sido considerado o melhor disco do ano pela revista loud!. Sinistro tem percorrido a Europa, em palcos tão importantes como o festival Roadburn ou o Ressurection Fest.

A acompanhar este nome de peso estarão My Master The Sun e Earth Drive, duas bandas com provas dadas no circuito nacional e muita energia para debitar.

A entrada para o evento será um mínimo de 8€, sendo que todas as ajudas à causa serão bem vindas. Realizar-se-á no próximo dia 18 de maio às 21h30 e terá lugar na melhor sala rock da capital, o Sabotage Rock Club, no Cais do Sodré.

 

Sabotage Club (Lisboa)

18 de Maio 2017 | 21.30h

Silver Apples… Uma passagem histórica no Musicbox Heineken Series

Para falar de Silver Apples temos de recuar à cena underground americana dos anos 60, e aí encontramos Silver Apples a experimentar sintizadores, batidas acidas com bateria e fundir universos. Percebemos de imediato que carregam o peso da história e que foram responsáveis por influenciar toda uma vaga de psicadelismo eletrónico até o Proto-Punk.

8da72782-e177-4345-9948-863ee61abcc9

Simeon Coxe aka Silver Apples continua a ser a vanguarda. tem-no sido desde 1967, ano em que se juntou a Danny Taylor para invadir a cena underground Nova iorquina e terminar apenas 3 anos depois.  Tudo foi acontecedo a Silver Apples até que Simeon decide que ele é a banda.

No ano passado lançou um disco após anos e anos de silêncio, desde The Garden de 1968,  "Clinging to a Dream" (2016) é tudo o que podemos esperar Simeon: drone e pop a respirar o mesmo quarto; futuro; resistência.

"O regresso dos primitivo americanos", quem disse foi a Wire Magazine, que dedicou a uma pesquisa sobre o papel histórico de Silver Apples e dos poucos primitivos americanos vivos.

 

A noite ainda conta com a presença de Gala Drop e Ghost Hunt. No dia 20 é a vez do gnration em Braga receber o artista

 

Musicbox (Lisboa)

19 de Maio 2017 | 22.30h

 

Gnration (Braga)

20 de Maio 2017 | 22.30h

 

“A Cabeça do Dragão”… Um clássico do teatro espanhol

A 20 de maio chega da Galiza um clássico do teatro espanhol, “A Cabeça do Dragão”, de Ramón María del Valle-Inclán, com encenação de outro nome icónico do teatro galego, Quico Cadaval. Integrada na trilogia a que Valle-Inclán ironicamente designou como “retábulo de marionetas para a educação de príncipes”, “A Cabeça do Dragão” conta a história do príncipe Verdemar e do seu recontro com o animal mítico, aproveitado por um bandido da floresta para reclamar a mão da habitual princesa. Astuciosa e brilhantemente manipulado pelo autor, o consabido conto ganha uma dimensão que se cruza com elementos atuais, a crítica social, as brincadeiras políticas e os anacronismos, afastando-se da tradição e do público mais infantil. Na versão de Quico Cadaval, que também participa como ator,

cabezadragon2

A Cabeça do Dragão” move-se, aliás, entre a magnética influência do Japão e a tradição burlesca da farsa europeia, com influências do cinema, da BD e das estéticas da pop oriental.

 

Esta primeira versão do clássico na língua galega (Valle-Inclán não permitiu representações neste idioma, mas a sua obra passou em 2017 a ser de domínio público, tornando possível a respetiva adaptação) conta com espaço cénico e iluminação da autoria de Baltasar Patiño, uma referência incontornável do teatro espanhol. Em palco, para além de Cadaval, estarão mais sete atores e atrizes: Ana Sanmartin, Víctor Mosqueira, Iván Marcos, Patricia Vázquez, Josito Porto, Yelena Molina e Marcos Orsi.

 

 “A Cabeça do Dragão” teve estreia absoluta na Galiza no mês de março, no Teatro Principal de Santiago de Compostela, estando a efetuar desde então uma digressão por várias cidades galegas.

 

Teatro Municipal Constantino Nery (Matosinhos)

20 de Maio 2017

NOS Primavera Sound 2017… Angel Olsen

Longe vai o tempo em que Angel Olsen começou a dar nas vistas como parte do coro de Boonie “Prince” Billy no “The Cairo Gang”…
Três álbuns a solo depois, a cantora e compositora americana estabeleceu-se firmemente como uma das grandes senhoras do folk-rock contemporâneo e fez da sua voz o melhor instrumento com o qual refletir sobre a identidade e manobrar pelos domínios do folk e do indie mais intenso.

img-angel-olsen_165543907053

É isto que encontramos em “My Woman”, um dos registos do ano e a prova definitiva de que a artista do Missouri vai ser a leader da nova geração de poderosas cantoras e compositoras que inclui Sharon Van Etten and Courtney Barnett.

É o regresso a Portugal depois da estreia a solo em Setembro de 2015 quando esteve em Guimarães no Manta 2015.

 

Discografia:

“Half Way Home” (2012)

“Burn Your Fire For No Witness” (Jagjaguwar, 2014)

“My Woman” (Jagjaguwar, 2016)

 

NOS Primavera Sound 2017

9 de Junho 2017

“From the Pleasure of Preserving to the Pleasure of Displaying: The Politics of Fashion in the Museum”

A curadoria e a preservação da moda em museu será o tema principal do simpósio From the Pleasure of Preserving to the Pleasure of Displaying: The Politics of Fashion in the Museum”, que se realiza na próxima segunda-feira, 15 de maio, a partir das 10h00, na Fundação Calouste Gulbenkian (sala de congressos 2).

Simposio_ModanoMuseu

A crescente produção de exposições de moda tem suscitado um interesse renovado no tema da curadoria e preservação do vestuário, incentivando académicos de disciplinas emergentes a reavaliar a presença da moda no museu. Novas abordagens museológicas tendem a usar a moda para aumentar o apelo institucional, centrando-se em estratégias que induzem a novas compreensões da história do vestuário e uma abordagem crítica sobre a sua presença nos museus.

 

Este simpósio - organizado pelo CIAUD (Centro de investigação em Arquitetura, Urbanismo e Design da FAUL), a Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, em parceria com o Instituto de História Contemporânea e a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa - focará os desafios, possibilidades e aspetos multidisciplinares envolvidos na exposição da moda num contexto museológico.

 

A conferência será dividida em dois painéis temáticos moderados por Emma Davenport e Rafaela Norogrando e uma conversa final dirigida por Fernando Moreira da Silva. Entre os oradores estão a designer Lara Torres (candidata a doutoramento na University of the Arts London / conferencista na University of Portsmouth School of Art and Design), Anabela Becho (candidata a doutoramento na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa / Investigadora de moda no CIAUD), Donatella Barbieri (coordenadora de doutoramento na London College of Fashion), Ulrich Lehmann (Professor Associado em Design e Arte na New School de Nova Iorque), entre outros.

 

A entrada é livre.

 

Viagem ao Reino do Sião com as danças tradicionais da Tailândia

Uma viagem ao reino do Sião através de um espectáculo de danças tradicionais tailandesas é a sugestão do Museu do Oriente, nos dias 20 e 21 de Maio, às 21.30 e 19.30, respectivamente.

Protagonizado pela Bunditpatanasilpa Institute Troupe Thailand (College of Dramatic Arts), o programa é composto por danças do folclore tradicional bem como danças clássicas de corte do antigo reino do Sião, de grande aparato cénico e rigor formal, exacerbado pelo uso de adereços como leques e máscaras.

Danças da Tailândia (1)

Ao longo da apresentação vão ser trabalhadas artes como o Muay Thai, uma das artes marciais mais famosas da Tailândia, ou o teatro de marionetas, que requer recursos numerosos e diversos, sendo precisas três pessoas para manipular cada marioneta. Da exibição consta ainda uma dança de celebração das excelentes relações da amizade entre a Tailândia e Portugal, que datam de há mais de 500 anos desde o reino Ayudhaya. 

 

Dentro do vasto programa que compõe este espectáculo de danças tradicionais da Tailândia destaque também para o teatro das grandes sombras “Nang Yai”, que significa, literalmente, “grandes peles”, pois as figuras usadas são feitas a partir de peles de bovino secas, perfuradas e trabalhadas. Os bailarinos usam as nang yai para projectar sombras e assim contar as histórias, que são por norma episódios do épico Ramakien, a versão tailandesa do Ramayana.

O espectáculo é co-organizado pela Embaixada da Tailândia.

NOS Primavera Sound 2017… Against Me!

O que começou por ser um projecto pessoal e acústico de Laura Jane Grace acelerou e foi crescendo para se tornar numa das mais activas e agressivas células do indie.

against-me-press-new-jason-thrasher-2016-billboard-1548-ac323244-b36a-4052-8ec0-5f08bd819617

Assim, quinze anos depois de “Against Me! Is Reinventing Axl Rose”, a banda da Florida é uma combinação barulhenta de pop eufórico e punk incendiário que pode tão facilmente trabalhar com o produtor Butch Vig para “New Wave”, a estreia numa multinacional, como acrescentar gasoline ao fogo dos problemas de identidade e sexualidade com “Transgender Dysphoria Blues”. Com Laura Jane Grace convertida num ícone trans, a banda está de regresso com “Shape Shift With Me”.

 

Discografia:

“Reinventing Axl Rose” (2002)

“As The Eternal Cowboy” (2003)

“Searching For A Former Clarity” (2005)

“Americans Abroad!!! Against Me!!! Live In London!!!” (2006)

“New Wave” (2007)

“White Crosses” (2010)

“Transgender Dysphoria Blues” (2014)

“23 Live Sex Acts” (2015)

“Shape Shift With Me” (Xtra Mile Recordings, 2016)

 

NOS Primavera Sound 2017

10 de Junho 2017

“Grandes Sucessos” de Ana Carolina… ao vivo nos Coliseus

Considerada uma das maiores intérpretes da música brasileira e conhecida pela sua técnica e potência de voz, Ana Carolina apresenta o seu novo espetáculo “Grandes Sucessos”, com os principais êxitos dos seus mais de 15 anos de carreira, dia 18 de junho no Coliseu do Porto.

capa_287980

Cantora, compositora, arranjadora, produtora, instrumentista e musicista, Ana Carolina é uma das artistas mais completas e populares da música brasileira.

Os seus grooves, os seus violões, os seus versos “inflamados” traduzem a diversa alma musical de Ana Carolina.

O espetáculo “Grandes Sucessos” resume a carreira de uma das mais importantes artistas brasileiras, numa grande celebração com seu público que tem oportunidade de reviver todas as fases da sua trajetória.

Temas como “É isso aí “, “ Quem de Nós dois”, “Garganta”, “Coração Selvagem”, “ Pra Rua me Levar” são alguns dos grandes êxitos da artista que farão parte deste espetáculo.

 

Coliseu dos Recreios (Lisboa)

16 de Junho 2017 | 22.00h

 

Coliseu (Porto)

18 de Junho 2017 | 22.00h

XIII Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja

O Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja realiza-se este ano entre os dias 26 de Maio e 11 de Junho, abraçando, pelo segundo ano consecutivo, exclusivamente o Centro Histórico da cidade e em especial o Largo do Museu Regional, epicentro desta Festa da BD. Ao todo, são 18 as exposições patentes ao público, e 10, os países representados, da Argentina à Dinamarca, passando por Angola e pela Roménia. Para além das exposições, o Festival oferece aos visitantes uma Programação Paralela bastante diversificada onde pontuam as apresentações de projetos, as conversas à volta da BD, o lançamento de livros, as sessões de autógrafos, workshops ou os concertos desenhados.

primage_19320.png

Como não podia deixar de ser, o Festival tem também à disposição dos visitantes o Mercado do Livro - a maior livraria do país durante este período, com mais de 60 editores presentes - e uma zona comercial com várias tendas instaladas (venda de action figures, arte original, posters, prints, etc.)

 

O Festival inaugura sexta-feira, 26 de Maio, às 21h00, no Pax Julia – Teatro Municipal. Na sexta-feira 26 e no sábado 27 as noites são de concertos desenhados (a programação só termina às 4h00 da manhã). O primeiro fim-de-semana (26, 27 e 28 de Maio) reunirá os autores representados nas exposições.