Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Os primeiros dias do Nova Arcada Braga Blues foram um exito...

4 dias de Nova Arcada Braga Blues e o feedback já supera todas as expectativas. Concertos, workshops e entrevistas, repletas de público interessado e atento, mostrando que o Blues está vivo em Braga e de boa saúde.O concerto dos Iberian Blues Mafia trouxe-nos uma barrigada de Blues eléctrico ao estilo de Albert King e Albert Collins, com o Station Blues cheio até às costuras.

23

No sábado Rockin Gina & the Sentinels trouxeram o Rockabilly anos 50 para o centro histórico de uma cidade bimilenar. O Pelle foi insuficiente para albergar tanta gente e a festa teve que continuar na rua, com as janelas do bar abertas para que a gente na rua pudesse dançar.

24

Domingo começou à tarde com a realização ao vivo e com público do programa de Youtube de Budda Guedes Vamos Falar de Blues. Desta vez o convidado foi o incrível Pedro Arunhosa, que mostrou perante uma sala com lotação esgotada, todo o blues que há nas suas músicas e na sua vida. Sendo ao vivo a entrevista estendeu-se a concerto transformando a sala de cinema do Nova Arcada numa grande festa do Blues. À noite os Judy Blue Eyes substituíram Phil Mendrix, que por motivos de saúde não pode comparecer, e instalaram a festa do blues, tendo a noite acabado numa grande partilha de palco onde subiram ao palco vários músicos que se encontravam no Station Blues, destacando Budda Guedes, Nico Guedes e Nuno Andrade.

 

2ª Feira foi dia de workshop de Blues com Budda Guedes, os alunos da Escola de Jazz de Braga e mais alguns músicos que se juntaram à festa do Blues. Fruto do Workshop à noite houve um concerto fantástico repleto de improvisação, boa onda, blues e muito público.

Musicbox Heineken Series… The Bug vs. Dylan Carson of EARTH apresentam "Concrete Desert"

As MUSICBOX Heineken Series regressam no dia 9 de Novembro com The Bug Martin vs Dylan Carson of EARTH. Conhecidos do público lisboeta pelos seus projectos a solo, a dupla apresenta no MUSICBOX Concrete Desert, o primeiro longa-duração desta colaboração

1dd7e051-2179-408b-a574-ae74e83e64a0.jpg

Tanto Kevin "The Bug" Martin como Dylan Carson têm vindo a fazer música desde o final dos anos 80, cada um a aprimorar os seus géneros: The Bug na música electrónica experimental e Dylan Carson no drone metal, género ao qual lhe é atribuído a sua génese enquanto líder e guitarrista do grupo Earth. É nesta nova década que os dois se juntam com um interesse em comum: o fascínio pelos graves.

Após uma primeira colaboração em 2014, da qual surgiu um EP com duas faixas, Boa/Cold, é Concrete Desert (2017) que marca o início do projecto The Bug vs. The Earth. Gravado durante dois dias, o disco põe em diálogo os universos dos dois músicos criando algo com uma existência singular.

Concrete Desert situa-se em Los Angeles, onde foi gravado, e reflecte a desconfiança perante o sonho americano criado pela fantasia hollywoodesca, inspirado pelo pelas distopias urbanas de J. G. Ballard. As paisagens sónicas fortemente ancoradas pelo heavy bass resultam numa experiência ao vivo transcendental

Rebecca Martin estreia-se em Portugal pela mão da Orquestra Jazz de Matosinhos

Reconhecida como uma das mais talentosas e versáteis cantora e compositora da sua geração, Rebecca Martin destaca-se no mundo do Jazz pela ponte que construiu com alguns dos mais estimados músicos da cena mundial. Convidada pela Orquestra Jazz de Matosinhos para se estrear em Portugal, dia 30 de Novembro na Casa da Música, e para seguir viagem com a big band para o Voll-Damm Festival Internacional de Jazz de Barcelona, onde actuam dia 1 de Dezembro, a cantora norte-americana contemporânea do pianista Brad Mehldau, do saxofonista Chris Cheek e do guitarrista Kurt Rosenwinkel, bem conhecidos da OJM, promete encantar com originais e standards.

00

A sua estreia na música aconteceu ao lado de Jesse Harris com quem formou os Once Blue. O álbum de estreia saiu em 1995 e teve repercussão internacional. A solo, Rebecca Martin lançou-se em 1998 com “Thoroughfare” um álbum composto e produzido pela própria. Quatro anos mais tarde editou uma coleção de standards, “Middlehope”, que o The New York Time nomeou como um dos 10 melhores álbuns de jazz do ano.

O segundo de originais saiu em 2004, “People behave like ballads”. Um ano mais tarde tornou-se na primeira cantora a acompanhar em disco o baterista e compositor de jazz Paul Motian. Esta parceria foi marcante na carreira de Rebecca Martin.

Em 2008 voltou a editar em nome próprio, “The Growing Season, um álbum produzido por Kurt Rosenwinkel. O sucesso deste trabalho levou a que fosse convidada a tocar no nova-iorquino Village Vanguard tornando-se na primeira cantautora a actuar neste clube de jazz em mais de 30 anos. Este trabalho valeu-lhe também o prémio para melhor álbum folk/cantautor nos Independent Music Awards de 2009. Um ano mais tarde editou “When I Was Long Ago” e em 2013 “Twain”.

 

Paralelamente à carreira musical, Rebecca Martin desenvolve um trabalho intenso junto da comunidade na sua terra adoptiva, Kingston/Nova Iorque, promovendo a transparência governamental e o envolvimento cívico. Nomeada activista da comunidade em 2009, fundou o Kingston Citizens em 2006 como forma de entender o trabalho do governo local e criar uma plataforma de envolvimento da sociedade civil nas decisões que envolvem a sua zona.

Queen revelam gravações inéditas de Freddie Mercury em vídeo de animação de “All Dead, All Dead”

News Of The World”, o álbum icónico dos Queen, foi revelado ao mundo a 28 de outubro de 1977. Para celebrar o seu 40.º Aniversário, será editada a 17 de novembro uma caixa deluxe. Um dos elementos mais entusiasmantes desta reedição é o CD “Raw Sessions”, uma versão alternativa do álbum. Tendo sido criado a partir das gravações de estúdio que se encontravam em arquivo, este álbum paralelo traz à luz versões alternativas nunca antes ouvidas dos 11 temas do alinhamento do álbum. Todas as vozes principais de “Raw Sessions” foram gravadas em takes diferentes daqueles que foram usados para o álbum original.

queenquenn_2.png

O mais entusiasmante é o podermos descobrir Freddie Mercury em topo de forma a interpretar um tema que ninguém de fora do círculo interno dos Queen alguma vez o tinha ouvido cantar – “All Dead, All Dead”, de Brian May. A versão original é cantada pelo próprio May, sendo que a canção aborda como viveu depois da morte do seu animal de estimação durante a infância. Em 1983, numa entrevista à Guitar Magazine, May falou sobre a canção: “É uma das minhas preferidas. Foi uma daqueles que achei que ficou melhor e fiquei muito contente como acabou por soar. Fico sempre surpreendido quando a oiço porque foi feita para nos emocionarmos ao ponto de ficarmos com lágrimas nos olhos. Isso ainda acontece comigo.”

O conceito do vídeo foi cuidadosamente concebido pelos Unanico Studios (os realizadores Jason Jameson e Robert Milne e o produtor Paul Laikin). O vídeo conta a história de Pixie, o cato, perdido num reino de engrenagens e tubos, fios e placas de circuitos. O mundo onde Pixie se encontra acaba por ser revelado mais tarde. Brian e os Unanico Studios inspiraram-se no filme de animação “Allegro Non Troppo”, de Bruno Bozzetto, filme de 1976 que conta como um dos protagonistas um felino a vaguear.

Os Sunflowers apresentam “Castle Spell”…

Os Sunflowers voltam às edições com “Castle Spell”, o seu muito aguardado segundo álbum. Para comemorar este anúncio, partilham agora o primeiro single e faixa que dá nome ao álbum, “Castle Spell”, bem como o seu videoclip, da autoria de Luís Namora.

a2101755682_10.jpg

“A “Castle Spell” deixa um sentimento de paranóia no ar. É uma música sobre estar encurralado dentro de um castelo no sul de França com uma entidade psicótica que tem como único objectivo devorar-te a alma. Quisemos que soasse a algo repetitivo, paranóico e flutuante. Quisemos que quem ouça a música inserida no álbum sinta a história de onde veio e para onde vai. Deve ter sido das primeiras músicas que escrevemos para este álbum e que ditou o trajecto do mesmo."  Carlos Jesus

O álbum “Castle Spell” sairá a 9 de Fevereiro de 2018 e terá uma edição em vinil duplo e CD pelas editoras Stolen Body Records e Only Lovers Records, e uma edição especial de cassete pel’ O Cão da Garagem.

PZ com novo vídeo/single… “Zona Zombie”

O "Império Auto-Mano" de PZ continua a invadir a mente dos transeuntes desta Terra Maldita populada de Mortos-Vivos. Mas há um herói de pijama que pode ser a solução final que nos livra deste vírus maléfico que pode acabar com a Humanidade.

image15094729794388.png

Um Halloween Special made by Check It Out Studios com base num argumento do próprio PZ.

 

“Viseu Abraça” acontece em Novembro para apoiar vítimas dos incêndios na região

Viseu Abraça” as vítimas dos incêndios na região com a realização de várias iniciativas solidárias neste mês de Novembro, em Viseu. Para além do espetáculo do humorista Ricardo Araújo Pereira a 15 de Novembro (com bilheteira já esgotada), a 12 de Novembro, domingo, o Multiusos de Viseu abre as suas portas a um grande concerto solidário com mais de uma dezena de artistas e bandas portuguesas, que se reúnem em palco a convite dos músicos da região Moullinex e Samuel Úria.

cover_FB.jpg

Ana Bacalhau, Best Youth, Carlão, Da Chick, Legendary Tigerman, Márcia e Selma Uamusse são alguns dos nomes confirmados até ao momento, aos quais se juntarão outros artistas, a anunciar brevemente. O concerto será realizado a partir das 16 horas e tem ingressos já em venda na rede Blueticket (site e lojas aderentes), com preço de 10 euros. Resposta a diversas propostas e sugestões de artistas e personalidades com afinidades a Viseu, o “Viseu Abraça” é promovido pelo Município e Viseu Marca com o objetivo de angariar receitas em favor de pessoas ou famílias afetadas nos concelhos de Vouzela, Oliveira de Frades e Tondela. Os fundos recolhidos serão entregues a instituições de proximidade que possam cumprir eficientemente esse papel.

 

“Eu e o Samuel Úria, ambos nascidos na região de Viseu, tão afetada pelos incêndios, convidámos artistas amigos para se juntarem a nós neste concerto solidário, em favor dos concelhos mais afetados por esta tragédia”, sublinha Moullinex, um dos “embaixadores” de Viseu. O apelo chega também por parte de Samuel Úria. “Não podemos ignorar e esquecer o que se sucedeu. Não agora, quando o país e a região são manchas cinzentas de tudo ardido e pessoas sem nada”, destaca o músico, natural de Tondela. “Este espetáculo é um pequeno contributo, mas que queremos que aconteça em Viseu. Convidamos todos a juntarem-se a nós, no Multiusos”, conclui.

 

Nesse mesmo domingo, da parte da manhã, tem lugar uma Corrida e Caminhada Solidárias, com a organização da GlobalSport, cujos detalhes serão anunciados brevemente. A apresentadora de televisão e blogger Isabel Silva marcará presença na iniciativa e, ao longo de 5 quilómetros, guiará todos os participantes por um percurso pela cidade.

“Este ano foi muito duro. Estive próxima de pessoas que perderam tudo e isso sensibilizou-me ainda mais para as consequências dos incêndios. Por isso mesmo, vou fazer o que está ao meu alcance para tentar ajudar as vítimas desta catástrofe”, revela Isabel Silva. “É uma honra enorme associar-me a esta corrida solidária. Juntos somos mais fortes e correr por uma causa como esta deixa-me muito feliz”, conclui a apresentadora.

 

Para o concerto e para o espetáculo de Ricardo Araújo Pereira, para além dos ingressos, foi também criado um “Bilhete Donativo” para que todos os que, não tendo possibilidade de comparecer nos eventos, possam contribuir para esta causa se assim o desejarem. Este bilhete está também à venda na rede Blueticket.

A iniciativa “Viseu Abraça” reúne o apoio de várias empresas como a Notable, a Blueticket, a MBway, a PRE - Prorentevents e a Globalsport, que disponibilizaram os seus serviços sem qualquer custo associado, tendo a MBway avançado com a oferta de 2 euros por cada bilhete vendido.

Ana Laíns apresenta “Portucalis” ao vivo em Lisboa, Porto e Figueira da Foz.

“Portucalis” é o país dos sonhos de Ana Laíns!

E é também o 3º álbum da cantora, nomeada Embaixadora das Comemorações de 8 séculos de Língua portuguesa em 2014, que dedica integralmente o seu trabalho à Portugalidade que lhe define a identidade há mais de 19 anos.

2lxje58mpc7e.jpg

A História e o Futuro da Música e Etnografia de Portugal, em perfeita harmonia com poetas clássicos e contemporâneos, com compositores de hoje e de ontem, e convidados de luxo em representação da transversalidade de uma cantora que se assume “Cantora Colorida” pelas cores de um dos mais belos países do Mundo: Portugal”

 

18 Novembro 2017 - Museu Nacional de Arqueologia ao Mosteiro dos Jerónimos (Lisboa) / Convidados: Mafalda Arnauth e Luís Represas

 

23 Novembro 2017 - Casa da Música (Porto) / Convidada: Mafalda Arnauth

 

24 Novembro 2017 - Casino da Figueira Da Foz / Convidada: Mafalda Arnauth   

Pág. 1/41