Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Moonspell apresentam novo lyric vídeo… "Evento"

1755 marca o ano do terrível terramoto que devastou a cidade de Lisboa.

2017, no entanto, assinala o lançamento do novo álbum de originais dos Moonspell, totalmente cantado em português, pela primeira vez na história da banda, e inspirado neste momento marcante da história de Portugal. O 13.º trabalho de estúdio da banda é lançado a 3 novembro e já se encontra em pré-venda, e "Evento" é o segundo tema de avanço do novo álbum, acompanhado de um novo lyric vídeo, seguindo-se ao lançamento de "Todos os Santos".

c4878248-508c-43fb-84fe-3ec668a35bdd.jpg

Sobre o novo lyric vídeo, Fernando Ribeiro, vocalista dos Moonspell, cita Sebastião José Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal, ministro do Reino que em conjunto com as gentes de Lisboa e com os seus engenheiros, reconstruíram a cidade num espaço de um ano: “Enterrem-se os mortos. Alimentem-se os vivos.”

"O tema Evento é como um diálogo entre o narrador do dia que tenta descrever o estado de espirito dos Lisboetas naquele dia fatídico e o Todo Poderoso (coro) que lhe ordena a aceitar quieto a vontade de Deus. Este conflito e uma certa dessacralização de Lisboa é, para nós, um dos aspectos mais fascinantes deste dia maldito. Uma luta que permitiu a Portugal sair finalmente da Idade Média e juntar-se à Europa do Iluminismo.”, continua Fernando Ribeiro

O novo disco será apresentado, pela primeira vez, ainda antes da sua edição e em sessão tripla da "Tour 1755": dois concertos em Lisboa (30 e 31 Outubro) e um regresso muito aguardado ao Porto onde os Moonspell não tocam há mais de dois anos, no primeiro de novembro (1 Novembro).

 

Artistas e companhias locais desafiados a apresentar novas criações Imaginarius

O Município de Santa Maria da Feira volta a convocar artistas e companhias locais para apresentarem propostas de criações originais para estreia absoluta na programação principal do Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua de 2018. O período de candidaturas da Call de Apoio à Criação Local decorre de 9 de outubro a 30 de novembro de 2017.

18664346_1969619666605313_1154528634288432632_n.jp

photo: Paulo Homem de Melo

 

As propostas a submeter deverão ser criações originais, focadas na interação com o espaço público e aptas para apresentação em qualquer estrutura de apoio cénico, tendo em vista a sua difusão nas rotas nacionais e internacionais de festivais congéneres, sempre com a referência “Imaginarius – Apoio à Criação”. São dois os projetos de criação artística contemporânea a concurso, na vertente performativa, fixos ou itinerantes. A cada uma das propostas selecionadas será atribuído um valor monetário de quatro mil euros para criação, desenvolvimento, produção e deslocações no âmbito da apresentação do Imaginarius 2018.

 

A direção do Imaginarius avaliará as propostas com base na originalidade, interação com o público/espaço público, multidisciplinaridade dos coletivos artísticos, capacidade de circulação nas rotas de difusão nacionais e internacionais, e cumprimento das normas de participação, disponíveis em www.imaginarius.pt, a partir de 9 de outubro. As propostas deverão ser apresentadas, até 30 de novembro, através do e-mail programacao@imaginarius.pt.

Os resultados serão divulgados até 20 de dezembro.

“Colors”… novo álbum de Beck já disponível

Descrito pela Rolling Stone como “uma explosão eufórica de pop experimental”, o 13.º álbum de estúdio de Beck, “Colors”, chega hoje às lojas. Possivelmente o título mais apropriado na discografia de Beck, “Colors” desdobra-se num arco-íris embriagante de surpresas e doces auditivos.

beck_colors_1.jpg

Colors” é o primeiro álbum de inéditos de Beck desde “Morning Phase”, de 2014, que lhe valeu o Grammy de Álbum do Ano na 57.ª cerimónia dos Grammy Awards, bem como as distinções de Melhor Álbum Rock e Melhor Engenharia de Som (Exceto Música Clássica). O álbum contribuiu ainda para que Beck fosse nomeado na categoria de Melhor Artista Masculino Internacional nos Brit Awards de 2015. Além do já revelado tema “Dear Life”, “Colors” conta ainda com os singles: “Dreams”, uma canção de verão com tons psicadélicos que a NPR descreveu como “urgentemente contemporânea e irresistivelmente vintage”, e a retro futurista “Wow”, que a NME definiu como um tema “funk selvagem brilhante”.

“Colors” foi produzido por Greg Kurstin e Beck, à exceção de “Wow”, produzida por Beck e Cole M.G.N., e “Fix Me” produzida por Beck.

O álbum foi misturado por Serban Ghenea, exceto “Dreams” e “Up All Night”, que foram misturadas por Greg Kurstin e Beck.

Cat Boto regressa na companhia de Mike El Nite…

O regresso de Cat Boto é feito na companhia de Mike El Nite, um dos músicos convidados para o próximo disco da cantora de 24 anos, cuja edição está prevista para 2018. "Karma" já está à venda nas principais plataformas digitais.

22405908_885226428307183_4775756219619616572_n.jpg

Inspirada no R'n'B e na soul norte-americanos e em alicerces clássicos como Aaliyah, Lauryn Hill, Musiq Soulchild, Erykah Badu ou Mary J. Blige, Cat Boto continua a mostrar a sua  contemporaneidade no panorama musical português. De voz aveludada, está cada vez mais próxima do seu novo disco. 

Cat Boto ficou conhecida aos 17 anos, ao ser uma das finalistas do programa de televisão 'Ídolos' (2009), tendo arrebatado críticas incríveis sobre a sua ginástica vocal e a impressionante capacidade de construir as suas próprias versões de temas icónicos como “Sweet Dreams” de Beyoncé. A projecção televisiva levou-a a ser a intérprete escolhida para cantar o genérico da série da SIC ‘Lua Vermelha’ e a ser voz também de banda sonora de séries como ‘Morangos com Açúcar’.

 

Chaumet… Liens Séduction chega a Portugal

Acaba de chegar a Portugal a colecção Liens Seduction, a nova linha da coleção Liens, uma das mais emblemáticas da Maison Chaumet. São 16 peças em ouro rosa e ouro branco, com delicadas incrustações de diamantes, que trazem à colecção uma nova faceta de sentimentos: a leveza de um amor inocente, a despreocupação de um romance adolescente, o prazer da sedução caprichosa. A exclusiva colecção de anéis, pulseiras, brincos e pendentes inaugura um novo capítulo na história da marca francesa fundada em 1780 e acaba de chegar às montras Machado Joalheiro.

0548dd76-a3ad-44f0-a20a-ad3c565d7ada.jpg

“Intensa como a paixão, e ainda assim livre como o amor”. É nestas palavras que a marca, que desenhou as joias com que Napoleão Bonaparte declarou o seu amor à imperatriz Josefina, começa por descrever a nova colecção Liens Seduction. Tudo começou no número 12 da Place Vendome, no coração de Paris, onde os criativos da marca parisiense desenharam a aquarela “um laço de diamantes que se desenrola leve e lentamente para abraçar caprichosamente os dedos e o coração”. Uma evocação de um mundo despreocupado, que recorda a primeira vez que corámos com um elogio. Uma colecção desenhada sobre o signo da sedução inconsequente e livre, mas que celebra também as amizades duradouras e o amor inabalável.

 

Amar, oferecer, partilhar”. A força do símbolo e a delicadeza do gesto sempre estiveram representados nos laços da coleção Liens, onde cada peça é um bijou de sentiment, uma companhia íntima e fiel. “Uma expressão universal do amor, um amuleto que nos vincula ao mundo e aos outros”, que é reinventada na colecção Seduction para nos transportar para a cidade da luz e da criação. Cada anel é um “fio de ouro que liga o passado, o presente e o futuro”, que nos faz imaginar numa varanda do Quartier Latin, largando um punhado de balões que rumam ao céu, numa promessa de liberdade e felicidade.

 

Esta novidade foi o pretexto da Maison para uma campanha audaz que desvenda pequenos testemunhos no palco inspirador de Paris, a cidade do amor e da criação. Filmes onde pode ver um casal que abraça uma promessa de amor verdadeiro, uma mulher que se torna mãe e cumpre um ritual de ternura, passando um testemunho para a sua filha, símbolos de amizades eternas e promessas de alegria e liberdade inspiradas pela Place Vendôme.

“Algo de Novo” (Qualcosa di nuovo) em estreia nacional a 26 de outubro

Após a apresentação na Festa do Cinema Italiano deste ano, “Algo de Novo” (Qualcosa di nuovo), de Cristina Comencini, estreia dia 26 de outubro, em Lisboa e no Porto, nos cinema UCI El Corte Inglés e UCI Arrábida 20, respectivamente (e noutras cidades a anunciar em breve).

afff3962-f50e-445e-83d5-3cf207f3964f.jpg

A realizadora, filha de Luigi Comencini - considerado um dos mestres da commedia all'italiana, juntamente com Dino Risi e Ettore Scola - apresenta uma comédia centrada no mundo feminino, contando a história de Lucia e Maria: duas amigas que se conhecem há muito tempo mas que não podiam ser mais diferentes uma da outra. Lucia já não quer saber de homens, Maria não consegue viver sem eles. Uma noite caem na cama com o homem perfeito. Assim sendo, que importará realmente a sua idade?

Um dos sucessos de bilheteira do ano passado em Itália, “Algo de Novo” é baseado na peça de teatro La Scena, da própria Cristina Comencini. Com uma carreira que conta com mais de uma dezena de filmes, alguns nomeados e premiados, realiza este filme, depois de Latin Lover (2015), premiado pelo Sindicato Italiano de Críticos de Cinema.