Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Silent Words… A música de Cole Porter por Afonso Pais & João Paulo Esteves da Silva

Afonso Pais é guitarrista e compositor. Nascido em Lisboa em 1979, desenvolve desde o início da sua carreira artística um trabalho de composição exploratório das vertentes e possibilidades da música escrita e da improvisação. João Paulo Esteves da Silva, ao piano, nasceu em Lisboa em 1961, filho de mãe pianista e pai filósofo. Tem vindo a trabalhar cada vez mais noutras áreas, como a poesia - publicando dois livros e colaborando em revistas, de papel e online - teatro, enquanto tradutor e músico - Beckett, Ibsen, Strindberg, Brecht - e a interessar-se por diálogos entre a música e outras artes, tendo assinado trabalhos conjuntos com o fotógrafo José Luís Neto e composto, por exemplo, a banda sonora do filme "Sem Nome", de Gonçalo Waddington

885

O seu repertório percorre os caminhos do mundo. Do repositório do seu imaginário tornado canção, sobrevêm lugares míticos e fabulosos ou absolutamente simples e reais. Em todo o caso, o estilo de artesão da escrita musical e poética, que Cole Porter inscreveu no somatório das composições inevitáveis e definitivas que integram o seu cancioneiro, expõe sobejamente a sua entrega à procura por uma originalidade ou particularidade distintiva de cada canção. Cada canção marca pela sua mensagem artisticamente indelével, tanto quanto tem a capacidade de transmitir ao ouvinte a qualidade distintiva e particular da mensagem que a ilustra e veicula. Essa marca pessoal e intransmissível que cada canção transporta é muitas vezes reveladora do mote que a originou, e as vivências em Paris, Veneza, Nova Iorque e inúmeros outros destinos e culturas nas quais Cole Porter se imergiu, ao surgirem reflectidas nas músicas pela perspectiva criativa deste compositor, são disso exemplo.

 

Um dos pontos essenciais que está na origem desta ideia de visitar a música de Cole Porter, em Silent Words por Afonso Pais e João Paulo Esteves da Silva, é precisamente a presença do lado plural, um tanto sincrético e que não cabe num só estilo ou estética musical nem pertence necessariamente ao seu tempo: traços estes que caracterizam a sua música, e tão generosamente se prestam a uma releitura que se quer directa ao âmago da composição. Estes são também traços definidores e comuns a João Paulo Esteves da Silva e Afonso Pais, de um profundo encantamento pela composição e o que ela tem para nos dizer antes de qualquer "maquilhagem". Sendo despida de artifícios e estilizações, a música torna-se passível de ser reinventada de forma extra permissiva, especialmente no que toca ao lado tão essencial da improvisação. Silent Words propõe um regresso ao momento em que a música de Cole Porter é de novo a matriz intocada no instante da geração, e se presta à sua própria renovação no contexto do concerto ao vivo que servirá de plataforma para uma posterior edição discográfica.  

 

Auditório Liceu Camões (Lisboa)

9 e 10 de Novembro 2017 | 21.30h

CRASSH_Stage

Com CRASSH_Stage tudo constitui pretexto para fazer som e movimento: tudo o que é produzido reflete sonoridades únicas, divertidas e envolventes dotadas de um entusiasmo contagiante. A voz é sempre em CRASSHonês, entre melodias conhecidas ou originais CRASSHianos, o público é transportado por uma energia transbordante e um humor a toda a prova num espetáculo sem barreiras para todas as idades. A diversão e a surpresa estão sempre garantidas!

crassh_stage

photo: Carolina Silveira

 

CRASSH_Stage integra a programação do Serviço Educativo da Culturgest.

 

Culturgest (Lisboa)

11 e 12 de Novembro 2017 | 11.00h e 16.00h