Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

37.º Portugal Fashion Celebration

Depois de Lisboa, evento prossegue no Porto de 22 a 24 de Outubro. Programa compreende 22 desfiles na passerelle principal e dez na passerelle Bloom, com a participação de 19 criadores, seis jovens designers, três marcas de jovens designers, três escolas de moda, oito marcas de vestuário e seis marcas de calçado

Celebration é o tema/conceito desta 37.ª edição. O evento regressa ao Coliseu Porto e ainda instala a passerelle no Palácio de Cristal, no Parque Silo Auto e no Quartel de Serpa Pinto. Miguel Vieira, Fátima Lopes, Luís Buchinho, Nuno Baltazar, Pedro Pedro, Luís Onofre, Diogo Miranda, Susana Bettencourt, Dielmar e Carlos Gil são alguns dos nomes que constam do line-up. Anabela Baldaque celebra 30 anos de carreira, Elsa Barreto estreia-se no evento, Katty Xiomara apresenta coleção em formato interativo e com performance de DJ japonês e Instalação alusiva ao 20.º aniversário é inaugurada, dia 23, na Alfândega do Porto

É com estes dados que se faz a celebração dos 20 anos do Portugal Fashion, evento que conheceu a sua 1.ª edição a 27, 28 e 29 de julho de 1995, na recém-inaugurada sede nacional da ANJE. Celebration é por isso o tema/conceito do 37.º Portugal Fashion.

PORTUGALFASHIONCELEBRATION_IMAGE.jpgNestas duas décadas, o Portugal Fashion assumiu-se como uma referência de cosmopolitismo, criatividade e sofisticação estética. Não faltam, portanto, boas razões para revisitarmos os 20 anos de um dos maiores eventos de moda ibéricos, salientando o seu forte contributo para a promoção das criações portuguesas nas mais consagradas passerelles do mundo”, afirma o presidente da ANJE, João Rafael Koehler, justificando assim a pertinência do tema/conceito do 37.º Portugal Fashion. De resto, na Alfândega do Porto vai ser inaugurada, no dia 23 de outubro, uma instalação alusiva ao 20º aniversário do Portugal Fashion.

“A moda é celebração, júbilo, êxtase. Desde a criação das coleções até à sua apresentação nas passerelles, passando pelo frenesim dos bastidores, a moda é uma grande festa de cores e formas, estilos e movimentos, conceitos e linguagens. É tudo isto que vamos celebrar nesta 37.ª edição do Portugal Fashion, homenageando assim todas as pessoas, instituições e empresas envolvidas no evento ao longo destes 20 anos”, acrescenta o mesmo responsável

 

Na capital nortenha, o evento arranca já hoje no Coliseu Porto, às 19h00, com o desfile de Pedro Pedro. Trata-se do regresso a um local que se inscreve na história do Portugal Fashion e que vai acolher, nessa noite, cinco desfiles: para além de Pedro Pedro, vão subir à passerelle as coleções de Júlio Torcato, Anabela Baldaque, Elsa Barreto (é a estreia no evento desta estilista de Braga) e Fátima Lopes. Anabela Baldaque está também em modo de celebração, já que completa 30 anos de carreira, a qual é indissociável do Portugal Fashion. Por isso, a sua nova coleção chama-se “Em nome próprio”. Trata-se, nas palavras da criadora, de uma “coleção fluida, romântica, divertida, que se constrói pelos muitos vestidos longos e saias divertidas e desconstruídas”. Avultam, pois, as “saias amplas e de trespasse diagonais e longas” e as “blusas hiper-românticas, enriquecidas com fitas de debruns, presilhas, contendo vários tecidos de texturas diferentes, por vezes só de padrões”. Destaque ainda para os “mini tops, rígidos e fluidos” inspirados nos anos 70. Nas cores predominam os azuis, rosas (desde o pálido ao pêssego), amarelos, verdes camuflados, castanhos dourados e pretos. Nos materiais, temos as sedas, os algodões, as lantejoulas, as cambraias e os bordados.

Elsa Barreto faz a sua estreia no Portugal Fashion com uma coleção inspirada na arquitetura, pintura e escultura, disciplinas que influenciaram “o traço do desenho, o contorno, a textura e os padrões das matérias”. De tal forma que a “nova temporada com a assinatura Elsa Barreto conhece coordenados estruturados, de personalidade intensa que tocam a delicadeza da pintura e a natureza orgânica da arquitetura e da escultura”. Importa salientar que Elsa Barreto é uma estilista com um percurso de mais de 25 anos na moda portuguesa. Formada pela Academia de Moda do Porto, a criadora de Braga construiu uma carreira sólida, em que “cada uma das suas coleções desenha uma identidade muito própria, facilmente identificável pelo público e onde o traço feminino e a sofisticação são vetores essenciais”, diz a própria. A ‘mulher Elsa Barreto’, acrescenta, “é moderna, segura e transborda sensualidade”.

No dia seguinte, 23, o programa do 37.º Portugal Fashion arranca na Alfândega do Porto com o desfile conjunto de Susana Bettencourt e Estelita Mendonça, às 17h00. Até à hora de jantar vão realizar-se, no mesmo local, mais sete desfiles: três na passerelle principal e quatro na plataforma Bloom, projeto com o qual o Portugal Fashion revela e divulga o trabalho de jovens designers. Depois, às 21h30, no Silo Auto, Katty Xiomara apresenta, não só a sua coleção, mas também uma linha de sportswear que desenhou para a Sport Zone, com o apoio do Portugal Fashion. Mais tarde, às 23h00, Miguel Vieira revela a sua nova coleção no Palácio de Cristal.

Em nome próprio, Katty Xiomara dá a conhecer a coleção “8 Bit flash back”. As novas propostas da criadora têm por “base a revolução tecnológica que invadiu as nossas casas no final dos anos 70, com os videojogos e os computadores pessoais. A estética desta coleção concentra-se, principalmente, no grafismo básico e bidimensional dos jogos de vídeo desta época, evocando uma paisagem ‘pixelizada’”. Partindo destas premissas, “a paleta de cores é neutra e contemporânea, transformando as cores vibrantes, tradicionalmente associadas aos antigos videojogos, em cores mais doces, suaves e elegantes. Os materiais são diversos na textura e no seu comportamento, provocando uma mistura interessante de superfícies. Sedas leves e pesadas, algodões e linhos; lisos, falsos lisos ou mesmo micro padrões, que preenchem as formas simples e elegantes mas curiosamente inventivas nos detalhes. As formas evocam os anos 70, de um ponto de vista feminino e divertido”. Revelam, assim, “uma mulher que sustenta o seu poder na elegância delicada da sua força”. Refira-se que Katty Xiomara apresenta a sua nova coleção num “novo formato mais interativo e peculiar, distanciando-se do tradicional desfile”, segundo a própria. Esta decisão é motivada pelo tema que inspira a coleção: os vídeo jogos da década de 70 e 80. Este tema, diz a criadora, “permite explorar o universo criativo sob um outro ponto de vista, motivando o cenário perfeito para esta apresentação”. Aliás, o desfile/instalação de Katty Xiomara é enriquecido com uma performance ao vivo de Hige Driver, artista e DJ japonês de chiptune (música 8bit que envolve a reprogramação de computadores antigos, permitindo mudar as propriedades originais dos sons das consolas de jogo).

No sábado, dia 24, Nuno Baltazar apresenta as suas propostas para a estação quente logo às 12h30, na Alfândega do Porto. Também este criador tem um motivo de celebração a somar aos 20 anos do Portugal Fashion: o 30º aniversário do filme “Out of Africa”. Por isso, a sua nova coleção “tem como ponto de partida a vivência de Karen Blixen, no Quénia, entre 1917 e 1931. As fascinantes texturas, cores e detalhes da tribo Kikuyu são o ponto de partida para propostas urbanas onde peças e detalhes sofisticados se fundem com elementos casuais e easywear” De acordo com o descritivo da coleção, “silhuetas x e h ganham tridimensionalidade pelas texturas e grande profusão de elementos étnicos. Estruturas anatómicas, decotes em v quebrados, saias soleil, detalhes nas linhas de tórax e cintura acentuam uma figura feminina forte. Marfim, baunilha, caramelo, marsala, sanguínea, terracota, diospiro e preto são as cores protagonistas desta estação, onde marcam ainda presença tons néons, ouro, bronze e azul denim”. Nos materiais, o criador privilegia o jacquard de algodão, as telas viscose/cupro, os crepes e a seda natural, que coexistem com elementos fantasiosos tridimensionais, plissados e acabamentos foil.

Segue-se, às 14h30, Luís Buchinho que, desta feita, escolheu como cenário para o seu desfile o Quartel de Serpa Pinto. O regresso à Alfândega do Porto faz-se às 16h00 e estende-se pela noite dentro com sete desfiles na passerelle principal, mais cinco desfiles do projeto Bloom. Destaque para o desfile de marcas de vestuário, com propostas da Ballentina by Filomena Portela, Concreto by Helder Batista, Cheyenne e Mad Dragon Seeker by Alexandrine Cadilhe & Daniel Simões. Também haverá, como habitualmente, um desfile coletivo de calçado, com as marcas Ambitious, Dkode, Fly London, JJ Heitor, J. Reinaldo e Nobrand.

Entre os nomes presentes no último dia de desfiles, destacam-se Luís Onofre e Carlos Gil, que encerra esta edição do evento, e as marcas Vicri, Dielmar e Lion of Porches. De referir ainda que a passerelle do Bloom também estará aberta a alunos finalistas de três escolas de moda do Grande Porto: MODATEX – Centro de Formação Profissional da Indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios, ESAD – Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos e Escola de Moda do Porto.

O designer de calçado Luís Onofre vai apresentar a coleção “Earth & Fire”, na qual desenvolve “uma geometria simbólica que cruza formas, cores, materiais e sons, numa multiplicidade comum às artes plásticas e sobretudo à vida”. Na nova coleção, “as plataformas regressam pujantes, em contraste com os rasos”, enquanto “nos saltos agulha (...) o formato torna-se também quadrangular”. Ao nível cromático, “as cores apropriam-se dos quatro elementos e criam um confronto complementar à dinâmica do mundo: castanho, mel e bege são terra; amarelo, vermelho e fúcsia são fogo; o azul-cobalto e o turquesa transmitem a força da água; o branco, por sua vez, reflete a inocência do ar. O preto representa o dark side de toda a coleção”. Camurças, peles estruturadas, cetins, aplicações metálicas e cristais Swarovski são os materiais eleitos por Luís Onofre para a estação quente.

 

O Portugal Fashion é um projeto da responsabilidade da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários em parceria com a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, sendo atualmente financiado pelo Portugal 2020 – Compete 2020