Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Jazz em Português… RED Trio no Pequeno Auditório do CCB

O RED Trio foi formado em 2007 e é constituído por Rodrigo Pinheiro no piano, Hernâni Faustino no contrabaixo e Gabriel Ferrandini na bateria, todos eles destacados elementos da nova geração de músicos da cena portuguesa de improvisação livre. Partindo do clássico trio de piano, uma das formações mais exploradas na história do Jazz, o RED Trio afasta-se deste paradigma colocando no mesmo plano de importância sonora todos os instrumentos que o constituem, todos eles tendo uma participação forte no som do grupo. É das intersecções, confluência, perturbações e utilização de técnicas extensivas que surge o discurso único do grupo: uma gama dinâmica que parte do quase silêncio até descargas de energia sónica plenas de fisicalidade e emoção.RED TRIO.jpgFoi precisamente este discurso único que contribuiu para a ascensão vertiginosa do RED Trio no espaço de meros dois anos: o seu primeiro álbum, homónimo, lançado em 2010, valeu-lhes de imediato um reconhecimento mundial esmagador, com a atribuição de prémios para melhor registo de estreia pelo enciclopédico site All About Jazz e uma tour pela Europa de Leste.

O ano de 2011 viu a edição do segundo trabalho, “Empire”, em colaboração com uma das lendas vivas do jazz mundial, o britânico John Butcher. A recepção crítica a este disco extravasou por completo todas as enormes expectativas deixadas pelo registo de estreia: prémio de melhor álbum de jazz do ano para incontáveis publicações da especialidade, concertos em Nova Iorque e Chicago, presença em vários dos maiores festivais de Jazz europeus, actuações nas maiores salas de Portugal (CCB, Serralves, Gulbenkian), e uma aclamação generalizada por parte de público e crítica às suas inacreditáveis prestações ao vivo.

 

O RED Trio é hoje por hoje um verdadeiro acontecimento; ao vivo, e em disco, constitui uma das maiores bandeiras do jazz no país, um símbolo inequívoco da qualidade e criatividade do momento musical português, e um dos pontas de lança da música nacional além-fronteirass.

Em Março de 2012 é editado pela Clean Feed o terceiro disco “Stem” com a participação do trompetista Nate Wooley.

Esta colaboração remonta ao ano de 2010 quando se cruzam com o trompetista, em Nova Iorque, num concerto que acabaria de revelar a química espontânea entre o trio e o extraordinário trompetista norte americano, fazendo do acontecimento um dos momentos inesquecíveis para o corpo crítico presente. A relação parecia condenada a ser repetida, e em 2011, em Lisboa, RED trio e Nate Wooley decidem trocar votos num estúdio para que um álbum testemunhasse todos os predicados da comunhão.

“Rebento”, de 2013, assinala o regresso à formação base do trio, sem convidados, e recebe uma merecida aclamação, de novo, um pouco por toda a imprensa especializada nacional e internacional.

 

CCD – Pequeno Auditório (Lisboa)

17 de Outubro 2015 | 21.00h