Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Jean-Michel Jarre “Electronica Part 1: The Time Machine” já disponivel

Jean-Michel Jarre, uma das figuras mais importantes e influentes da música electrónica, regressa com novo álbum “Electronica Part 1: The Time Machine”. “If!...” feat. Little Boots é o segundo tema retirado do álbum e segue-se ao tema de apresentação “Glory” que conta com a participação dos franceses M83.

ELECTRONICA PART 1 THE TIME MACHINE - Cover.jpg“Electronica Part 1: The Time Machine” é, muito provavelmente, o seu projeto mais ambicioso de Jean-Michel Jarre até ao momento e conta com a colaboração de 15 músicos de diferentes estilos. No álbum participam nomes como M83, Air, Gesaffelstein e Little Boots, ao lado de veteranos da música eletrónica como Tangerine Dream, Laurie Anderson, John Carpenter, Massive Attack ou Moby.

"Queria contar a história da música electrónica até aos dias de hoje, do ponto de vista da minha experiência”, diz Jarre. "Então, comecei a colaborar e a compor com uma variedade de artistas que estão, directa ou indirectamente, ligados à música electrónica, pessoas que eu admiro pelo seu trabalho e que representam uma fonte de inspiração para mim ao longo das últimas quatro décadas.”

Anthony Gonzales (M83) sobre a sua participação no tema "Glory", o primeiro single deste trabalho destaca: "Jean-Michel Jarre é para mim um pioneiro. Ele fez muito pela música electrónica, em especial para a geração de artistas como Daft Punk, Phoenix, Justice entre outros. Para mim, foi uma incrível oportunidade de colaborar com um dos meus artistas favoritos".

Além de conhecer os seus convidados, Jean-Michel Jarre fez questão de trabalhar com eles pessoalmente. Esse processo cuidadoso garantiu ao álbum uma sensação coesa e única.

"Seria muito fácil para ele sentar-se em Paris e trabalhar através de e-mails", diz Moby sobre a sua experiência com Jarre. "Mas ir ter fisicamente com os seus convidados e sentar-se com cada um em várias ocasiões, estar em estúdio com as pessoas e mostrar-lhes diferentes facetas de si mesmos enquanto músicos foi especial... acho que faz com este álbum seja bastante interessante. Para mim, não se trata apenas de colaborações de música electrónica, é sobre seres humanos que vem juntos e colaboram de uma forma única.”