Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Júlio Resende - "Fado & Further" no CCB

Três países no mesmo palco: Júlio Resende, Sílvia Pérez Cruz e Moreno Veloso são três músicos apaixonados pela arte de fazer música, pela canção, pela invocação. Júlio Resende recebeu herança de Amália e dos seus dedos saiu uma nova abordagem ao Fado. Sílvia Pérez Cruz é neste momento referenciada como uma das mais extraordinárias cantoras que Espanha já conheceu, visceral, autêntica, como Amália em Portugal. Moreno Veloso é o herdeiro dos deuses do Samba entre eles, seu pai, Caetano Veloso. Moreno tem um talento notável para a composição de canções e para as fazer vibrar na voz de um modo tão carinhoso e profundo como os seus antepassados. Vinícius de Moraes dizia que Para fazer um samba com beleza/É preciso um bocado de tristeza. Quanta tristeza faz Samba? E a alegria, também faz Fado? 3 formas distintas de cantar e que a partir de Júlio Resende agora se juntam no mesmo palco, nessa pequena porção de espaço em que cada artista cria um mundo.

Julio Resende © Pedro Claudio.jpgJúlio Resende é um dos mais prestigiados pianistas portugueses. Criativo e virtuoso improvisador, o pianista que se afirmou no jazz, ao lado de Bernardo Sassetti ou Mário Laginha, desafiou as possibilidades da liberdade jazzística e quis cantar a canção portuguesa através do seu piano. Depois de três discos em formato de trio e quarteto de jazz, Júlio Resende deixa-se inspirar pela herança que recebeu Carlos Paredes e Amália Rodrigues, e dos seus dedos saiu uma nova abordagem ao Fado. “Sem rede”, sem partituras, improvisando sobre a melodia do fado e tornando cada apresentação num presente único que oferece ao público em cada espetáculo. O dueto que criou com a voz de Amália Rodrigues no tema “Medo”, que encerra o seu disco anterior, confere a Júlio Resende o lugar de um dos grandes embaixadores do Fado e de Amália em Portugal e no mundo, sendo o único músico autorizado a usar a voz da rainha do Fado em disco e em concerto. Galardoado com 5 estrelas "Choc-Disc" pela prestigiada revista CLASSICA FRANCE no seu último disco Amália por Júlio Resende, o pianista acaba de lançar o seu quinto álbum “Fado & Further”. Fado em Frente. Assim se poderia traduzir o mote para este concerto que parte do novo disco, em que Júlio Resende continua a revisitar o repertório do cancioneiro fadista português.

Silvia Perez Cruz © Igor Cortadellas.JPGSílvia Pérez Cruz, cantora catalã nascida em Palafrugell, estudou música, piano e saxofone na Escola Rita Ferrer de Palafrugell, onde conhece o maestro Manuel Mañogil que a inspira a dedicar-se mais aprofundadamente à música. Aos 12 anos integra a escola de arte Alart, fundada por sua mãe Glòria Cruz e canta pontualmente na taberna La Bella Lola, acompanhada de seu pai, o guitarrista e compositor galego Càstor Pérez.

Aos 18 anos muda-se para Barcelona onde estuda cajón, harmonia e combo jazz na prestigiada escola Taller de Músics. A paixão pelo jazz leva-a a integrar a Escola Superior de Jazz da Catalunha, onde conclui a licenciatura em canto jazz. Entre 2001 e 2011 canta em mais de dez grupos de diferentes estilos: flamenco, jazz, pop, música tradicional catalã, folclore ibérico e folclore sul-americano. Emprestou a sua voz a grupos como Las Migas, Immigrasons, Llama, En la Imaginación ou Coetus. Em 2011 finaliza esta intensa etapa de aprendizagem como intérprete e centra a sua energia num projeto muito pessoal: o seu primeiro disco em nome próprio, de homenagem ao seu pai, chamado “11 de novembre” foi lançado em abril de 2012. Neste disco Sílvia canta, coproduz, escreve e compõe. Este disco, também editado em França e Portugal, recebe vários prémios como o Prémio Internacional Terenci Moix 2012 e é Disco de Ouro com mais de 20 mil cópias vendidas. O seu segundo disco “Granada” é lançado em abril de 2014, tratando-se de um disco de versões pensado e criado conjuntamente com Raül Fernandez Miró, chamado "granada". O fascínio por explorar novas sonoridades e estéticas musicais traz Sílvia Pérez Cruz até ao Fado português e convidada por Júlio Resende, aceita participar no seu mais recente disco: “Fado & Further”.

Moreno Veloso  ©  Caroline Bittencourt.jpgMoreno Veloso é cantor e compositor brasileiro, filho de Caetano Veloso, um dos grandes expoentes da música popular brasileira. Apesar de ter formação na área da Física, foi na música que Moreno se descobriu, muito inspirado pelo contexto social e familiar em que cresceu. Especialmente dotado para a composição de canções, no Brasil trabalha com grandes nomes da MPB para quem já compôs, tais como Adriana Calcanhotto, Roberta Sá ou o seu pai Caetano Veloso.

Em 2000 gravou o seu primeiro disco em nome próprio “Máquina de Escrever Música” lançado no Brasil. Uma digressão pelo Japão em 2011 resulta num disco editado em exclusivo naquele país pela editora Hapiness Records – “Moreno Veloso Solo in Tokyo”. A doce simplicidade de Moreno Veloso está de novo patente no seu mais recente projeto discográfico, que o músico já apresentou em Portugal durante este ano de 2015. “Coisa Boa” é um disco que desperta os sentidos e que explora o universo infantil que há dentro de cada um. Moreno Veloso pisa pela primeira vez os palcos do Centro Cultural de Belém a convite do pianista Júlio Resende, cruzando os sons do Atlântico e da Bahia com o Fado português.

 

Três formas distintas de cantar e que, a partir de Júlio Resende, agora se juntam no mesmo palco, nessa pequena porção de espaço em que cada artista cria um mundo.

 

Centro Cultural de Belém – Grande Auditório (Lisboa)

28 de Novembro 2015 | 21.00h

 

Fotografias: Pedro Cláudio (Júlio Resende) / Caroline Bittencourt (Moreno Veloso) / Igor Cortadellas (Sílvia Pérez Cruz)