Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

“Kiki” no Teatro do Bairro...

Kiki é histérica, histórica, histriónica.

Kiki vive no cabaré e na rua.

Kiki vive no cemitério e no talho.

Kiki é Alice.

Kiki é maravilha.

Kiki é comme ci, mas também é comme ça.

Kiki é o carrossel do Louvre.

Kiki é teatro.

Kiki é cancã.

Kiki é pornográfica, pornocrática, pornofónica.

Kiki é metafísica, metabólica, metastática.

Kiki é cliché.

Kiki é advérbio de modo e complemento circunstancial de lugar.

Kiki é passé composé, présent de l’indicatif e future perfect.

Kiki não é domesticável.

Kiki não é fotografável.

Kiki é tecnotrónica, tecnocrática, tecnológica.

Kiki é pós-moderna, pós-apocalíptica, pós-dramática.

Kiki é de Paris.

Kiki é de Montparnasse.

01t.jpg

Texto & Encenação: João Telmo;

Interpretação: Sofia Soares Ribeiro & João Telmo;

Produção Executiva: João Telmo/Nova Companhia;

Apoio à Dramaturgia: Martim Pedroso;

Coreografia: Paulo Duarte Ribeiro;

Música Original & Sonoplastia: Tiago Martins;

Desenho de Luz: Paulo Santos;

Cenografia: Rueffa.rt;

Figurinos: Cristina Homem de Gouveia;

Maquilhagem & Cabelos: Cátia Bolota;

Fotografia: Telmo Pereira;

Vídeo: Rui Pereira;

Design de Comunicação: Alexandre Nobre;

 

Duração: 60’; M/18

 

Teatro do Bairro (Lisboa)

10 a 19 de Dezembro 2015 | 21.00h