Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Mike El Nite apresenta “O Justiceiro”

Mike El Nite é um dos expoentes de uma nova escola e uma nova sensibilidade no universo do rap nacional: estudou música electrónica, fez electro, trabalhou – e ainda trabalha – com Da Chick, rima, mas também se coloca atrás dos pratos em inúmeras ocasiões, nomeadamente para suportar outros artistas. Estes factos são relevantes apenas para se entender que o seu percurso e as suas coordenadas não lhe permitem um encaixe fácil na prateleira mais ou menos definida da cena do Hip Hop Tuga.

nd-mike.jpg

photo: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

A diferença de Mike El Nite começa logo no nome: referência à memória televisiva de infância carregada de humor e com a dose certa de “word play”. Depois há os EPs que o colocaram no mapa: Rusga Para Concerto em G Menorde onde saiu um monumental “Mambo No 1” que ganhou espaço na compilação regular que a Fnac dedica aos novos talentos nacionais e também Vaporetto Titano,lançado o ano passado e outro dos marcos na história ainda jovem, mas promissora, da ASTROrecords.

Com tudo isto, exigia-se, muito naturalmente um álbum: em disco e em concerto Mike El Nite tem sabido mostrar que é avesso a convenções, que gosta de procurar originalidade nos beats que usa ou nas temáticas que aborda (“Ride a Bike” é uma espécie de hino ecológico enviesado e “Só Badalhocas” com participação de Da Chick agitou as águas digitais da internet com alguma celeuma feminista injustificada) e que continua a usar a memória televisiva como motor para a sua criatividade.

 

Musicbox (Lisboa)

30 de Abril 2016 | 23.00h