Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

MIMO Festival leva Manel Cruz e Capicua pela primeira vez ao Brasil

Após a segunda edição em Portugal, a relação do MIMO Festival com o nosso país é cada vez mais estreita e são muitas as pontes que se têm vindo a criar entre os dois países. De Amarante, o MIMO Festival regressou ao Brasil para um edição em Tiradentes, Ouro Preto e Paraty, onde actuou Teresa Salgueiro. Na próxima semana, de 10 a 12, é a vez do Rio de Janeiro. A representar Portugal estará Capicua que ao lado de Emicida e Rael - ambos recém-indicados ao Grammy Latino - vão estrear “Língua Franca” no Brasil, dia 11 de Novembro, no palco Marina da Glória. Com repertório inédito, este projecto celebra a língua portuguesa num disco onde se cruzam os diferentes sotaques, rimas e cadências. O single “Ela”, por exemplo, já ultrapassou um milhão de visualizações e o reconhecimento chegou com a nomeação para o Grammy Latino na categoria “Melhor Canção Urbana” com “A Chapa é Quente!”.

29b2abad-2550-45b4-ba57-f0f9cffea6fa

Quem também se vai estrear no Brasil a convite do MIMO é Manel Cruz. O ex-vocalista dos Ornatos Violeta apresenta o seu novo projecto em nome próprio, "Extensão de Serviço – Rumo à Idade Mídia”, no dia 11, no Rio de Janeiro, também no palco Marina da Glória. No dia 12, Capicua e Manel Cruz juntam-se para um Fórum de Ideias, no Museu da República, onde vão falar sobre "A aventura solitária das palavras e rimas", onde irão abordar o processo de criação e o uso da palavra na composição.

Da programação do MIMO na Cidade Maravilhosa, fazem ainda parte Emir Kusturica & The No Smocking Orchestra, Konono n.º1, Criolo, Vieux Farka Touré, Russo Passapusso, Ondatrópica, entre outros artistas. Do Rio de Janeiro, o MIMO parte para Olinda, cidade onde nasceu o festival em 2004. Lá, na Praça do Carmo, Manel Cruz volta a subir ao palco para apresentar algumas das músicas novas acompanhado por Edú Silva (baixo e teclados), Nicot Tricot (flauta transversal, teclados, guitarra elétrica) e António Serginho (percussão e teclados).

No berço da arquitetura colonial actuam ainda Emir Kusturica & The No Smocking Orchestra, Konono n.º1, Vieux Farka Touré, Otto, Ondatrópica e Paulo Flores.

 

Como é habitual, da programação do MIMO no Rio de Janeiro e em Olinda fazem ainda parte o Festival de Cinema, a Etapa Educativa e a Chuva de Poesia. Depois do Brasil, o MIMO Festival regressa a Amarante em 2018 nos dias 20, 21 e 22 de Julho