Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

“Navia” atracou na Casa da Música…

Numa noite de quinta feira, Catarina Miranda vestindo a sua pele de emmy Curl, leva o seu “Navia” à Casa da Música. Com uma carreira com cerca de 10 anos, este é o primeiro álbum da cantora de Vila Real, depois de vários EP’s editados ao longo destes últimos anos.

GLAM - Emmy Curl (4).jpgCom a Sala 2 da Casa da Música bastante composta, emmy Curl sobe ao palco, irradiando simpatia, para apresentar o seu “Navia”, título do disco que remete para a deusa dos rios e da água na mitologia galaica e lusitana, que deu origem à designação do rio Neiva, perto de Braga.

GLAM - Emmy Curl (2).jpgNo palco eram visíveis 2 velas, representando a navegabilidade da sua música, e que possibilitaram ao público navegar ao longo de 90 minutos ao som da voz doce, envolvente e muito característica de Catarina Miranda. Foi ao som de “Dreams made this boat” do novo disco, que emmy inicia a viagem, numa apresentação tímida mas segura, do leme que controlava. “Like the Rain”, tema de 2007 mas regravado para “Navia” leva a sala para uma dimensão “dreamy” onde a música permite viajar ao som dos acordes melódicos da guitarra de Curl. A fantasia de “Merlin the cat is missing” igualmente regravado para “Navia”, surgia no alinhamento, elevando o ambiente para um feitiço coletivo na sala. Surgia “Amory” e com ele emmy ia perdendo a sua timidez e “enfrentava” a sala falando do disco e das vivências e recuava na sua carreira até ao EP “Origins” com os temas “Song of origin” e “Imaginary”.

GLAM - Emmy Curl (1).jpgSentia-se a música no ar através da sua sonoridade dreamy etérea. Um daqueles concertos para ver de olhos fechados à medida que o mesmo avançava e se navegava. “Morning” e “The Arrival” incluídos no novo disco surgiam no alinhamento. Explorando uma ideia de folk telúrica, próxima das raízes celtas presentes no cancioneiro popular transmontano, surge “Euridice”, cantado em português. “Maio maduro Maio” de Zeca Afonso marca igualmente presença no concerto, tema que marcou a vivência da cantora enquanto morava em Aveiro. “Seafire And It's Waltz” e o inédito “Friends are the best thing”, dedicado a todos os seus amigos presentes na sala marcaram igualmente a noite com as suas sonoridades folk-pop. A vertente mais eletronica de emmy, através “night sky”, incluída no EP “Cherry Luna” a surgir no concerto, onde mais 3 faixas do novo disco marcavam igualmente presença “Sand storm”, “Come closer” e “March for peace”.

GLAM - Emmy Curl (3).jpgA sua graciosidade em palco culmina com a interpretação de “Volto na primavera” onde novamente as raízes celtas estão presentes quer na melodia, quer no conteúdo do tema. Era o final do concerto, mas ao contrario do que a musica dizia, emmy não voltou na Primavera mas sim para o encore com mais 2 temas antigos, “Clarity” e “Mine“ com um final ovacionado.

 

Emmy Curl que nos últimos anos tem conseguido criar o seu espaço na indie pop nacional, tem na sua arte um universo próprio, alimentado por outras áreas em que desenvolve trabalho como a moda, as artes plásticas ou a fotografia. Em palco, esta caravela soprada por ventos nortenhos é navegada por uma tripulação de luxo: além de Emmy Curl, na voz e guitarra, dão vida às canções João André (contrabaixo e moog), Eurico Amorim (teclados), Mário Barreiros (bateria) e Vanessa Oliveira (coros e teclados).

 

Alinhamento do concerto

Dreams made this boat

Like the Rain

Merlin the cat is missing

Amory

Song of origin

Imaginary

Morning song

The Arrival

Euridice

Maio Maduro Maio

Seafire And It's Waltz

Friends are the best thing

Night sky

Sand storm

Come closer

March for peace

Volto na primavera

Clarity

Mine  

 

Reportagem: Sandra Pinho

Fotografias: Paulo Homem de Melo