Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Tremor 2016 a “mexer” já com os Açores…

O Tremor regressa à ilha de São Miguel, nos Açores, entre os dias 15 e 19 de Março de 2016. Capitão Fausto, Zeca Medeiros e Killimanjaro são as primeiras confirmações do abalo cultural cujo epicentro será a cidade de Ponta Delgada. O Tremor não é mais possível reduzir a um evento, ou circunscrevê-lo ao seu epicentro, na cidade de Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel nos Açores. Trata-se, sim, de um abalo cultural, cuja forma sísmica se replica, uma vez mais, de 15 a 19 de Março de 2016 na forma de uma ponte simbólica entre dois continentes, e todas as possibilidades que um paraíso entre eles plantado possibilita.

Numa organização conjunta entre a YUZIN Agenda Cultural, a Lovers & Lollypops e o curador independente António Pedro Lopes, o Tremor é um evento de cinco dias de intensa actividade tectónica, cujas fissuras criadas servirão de catalizador para a criação futura. Partindo de todos os abalos premonitórios que a Ilha de São Miguel irá receber, a partir de 15 de Março, prepara-se o epicentro do Tremor, a registar-se em formato 24 horas, no dia 19, na cidade de Ponta Delgada.

Capitão_Fausto_Ovar_1.jpgDesta forma, os dias que precedem o principal não se resumirão apenas a concertos, sendo enriquecidos com os já míticos "Tremores na Estufa" (concertos+viagem+ experiência surpresa na ilha) workshops, projecção de filmes, residências artísticas, palestras e actividades para escolas e crianças. Em suma, ao longo de cinco dias proporcionar-se-ão vários e irrepetíveis momentos de intimidade e partilha, numa perfeita harmonia entre a beleza natural ímpar da região insular dos Açores e a infinidade criativa da mão humana. Os primeiros exercícios de cartografia do Tremor 2016 trazem-nos os primeiros protagonistas da edição que se avizinha, a saber: Capitão Fausto, Zeca Medeiros e Killimanjaro. As novidades não tardam e, com elas, virão os nomes ainda por anunciar do alinhamento que se quer tão fresco, quanto corrente e premente, movido por força suficiente para abalar toda a região e as suas réplicas se estenderem até às portas da Europa e da América.

 

Os Capitão Fausto assumem o mito do demónio em forma de psicadelismo descontrolado, numa expressão portuguesa com o sotaque internacional da guitarra embebida em psicotrópicos e o gingar típico da poluição de britânica no baixo, que dava cadência tanto aos Pink Floyd quanto aos Beatles. É, aliás, nas incontáveis possibilidades destes pilares rock que os lisboetas se desdobram, sempre com os controladores bem orientados para a psique. Preparem as sinapses, graças aos Capitão Fausto ainda vão poder interiorizar novas dimensões da idílica paisagem açoreana.

 

Zeca Medeiros é um músico, compositor, actor e realizador nascido na Ilha de São Miguel. Séries como "Mau Tempo no Canal", "Xailes Negros" ou "Gente Feliz com Lágrimas” que realizou, representou e criou a banda sonora estão inscritas na memória coletiva e são uma contribuição maior para criação de um imaginário açoreano. Começou a sua vida pela música, tocando a bordo do paquete "Funchal", e em anos recentes foi distinguido com o Prémio José Afonso, e lançou o seu último álbum, “Aprendiz de Feiticeiro”, acompanhado de um documentário retrospectivo da sua obra. Teatral, misterioso, maior do que a vida, Zeca Medeiros guarda uma das mais magníficas vozes da música portuguesa. Há quem lhe chame o "Tom Waits dos Açores", mas a jogar em casa no Tremor, ele é prova de vida e resistência, uma das maiores contribuições para o cancioneiro açoriano e uma voz determinante na nossa época.

 

Os Killimanjaro merecem toda a nossa atenção, o trio encarna o melhor espírito DIY e, movido pela combustão da iniciativa, criou um espaço só seu na música de riffs, expressando-se num clássico heavy metal com o groove e os tons baixos do stoner. Com “Hook”, o mais recente disco, os rockers de Barcelos passaram pelos palcos mais emblemáticos do país sem evitar deixar muitos queixos pelo chão. No Tremor, será mais um grau para acrescentar à escala de Richter-Mercalli fará as contas dos estragos.

 

Fotografia (Capitão Fausto): Paulo Homem de Melo