Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Último fim de semana de outubro com novas exposições e estreia teatral no CIAJG

Esta sexta-feira, dia 27 de outubro, às 21h30, o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG) inaugura o último ciclo expositivo de 2017 apresentando ao público percursos essenciais na cena artística nacional, através de duas surpreendentes exposições. No mesmo fim de semana, nos dias 28 e 29 de outubro, também às 21h30, o CIAJG é tomado de assalto pelo Teatro Oficina, que aqui apresenta a sua mais recente criação em colaboração com os Velhos Nicolinos e a Outra Voz.

CIAJG_Mumtazz_1

No dia 27 de outubro, o Centro Internacional das Artes José de Guimarães abre portas para dar a conhecer as novas exposições que integrarão o 3º ciclo expositivo de 2017, que se prolonga até fevereiro do próximo ano. A primeira constitui uma mostra antológica, “Hilaritas, dedicada ao trabalho de Mumtazz, uma das mais singulares artistas do panorama nacional, que tem vindo a construir um percurso radicalmente heteróclito, profusamente poético e misteriosamente xamânico que exerce uma intensa influência sobre um largo espectro de artistas. Estreitamente ligado à prática da contracultura, implicado ecologicamente, o trabalho artístico de Mumtazz articula influências e elementos de diferentes culturas, diferentes tempos históricos e as mais diversas linguagens – a poesia, o som, o bordado, a fotografia, a instalação, o efémero, o geométrico e o orgânico.

 

Extática Esfinge, desenho e animismo parte II é o título da outra exposição que habitará o CIAJG até fevereiro. Depois de “Oracular Spectacular”, o Centro dedica o segundo tomo desta investigação ao desenho enquanto prática visionária, oracular, animista. A exposição reúne obras de Adriana Molder, Andrea Brandão, Carla Filipe, Catarina de Oliveira, Laetitia Morais, sara Costa Carvalho, Marta Wengorovious, Dayana Lucas e Sara Bichão, um conjunto de universos autorais em torno do entendimento expandido do desenho, por vezes nem sequer materialmente reconhecível enquanto tal.

 

Também o piso da coleção permanente se apresenta com uma nova montagem, integrando obras seminais da autoria de José de Guimarães, bem como a inserção de obras da coleção de arte africana em espólio no CIAJG e que não foram antes vistas. No Gabinete de Desenho, encontra-se também patente uma extensão da primeira edição da BIG - Bienal de Ilustração de Guimarães, com a exposição dedicada ao Prémio Carreira, atribuído este ano ao conceituado ilustrador Luís Filipe de Abreu, com curadoria de Jorge Silva.

 

A inauguração do último ciclo expositivo de 2017 do CIAJG será assinalado de forma muito especial nos dias que se seguem. No sábado e no domingo, 28 e 29 de outubro, às 21h30, o Teatro Oficina invade o Centro, na companhia dos Velhos Nicolinos e da Outra Voz, para desvendar a sua mais recente criação, Auto das Máscaras, um  espetáculo que é um percurso assombrado por um museu com o mundo lá dentro. Começa na praça da Plataforma das Artes e da Criatividade, vai à Sala das Magias do Centro Internacional das Artes José de Guimarães e termina no escuro da Black Box, em uníssono. Todo o Centro fica possuído de sons e danças, textos que são preces de inverno, poemas breves, revelações. Tomando as máscaras da coleção de José de Guimarães como objetos profanos, os bravos rapazes de Guimarães e a Outra Voz juntam-se ao Teatro Oficina para representar um novo auto, que vale por todos os rituais de passagem.