Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Vai ser assim o Vodafone Mexefest 2015…

A 4 dias da edição de 2015 do Vodafone Mexefest estes são alguns dos nomes que vão marcar a Avenida já dos próximos dias 27 e 28 de Novembro…

 

Akua Naru

akua.jpgAkua Naru nasceu Latanya Hinton. Norte-Americana, teve uma infância difícil. Abandonada pelo pai, foi sobrevivendo com o estóico esforço de sua mãe, expurgando a dor da ausência paternal na literatura. Desde cedo interessada pelo poesia, fez do hip hop, arma melódica para, com soul dentro, disparar manifestos e palavras de ordem que fazem de Akua uma mulher única no panorama musical actual. Estreou-se em 2011 com “The Journey Aflame”, veio, um ano depois "Live & Aflame Sessions" e já em 2015, o magnífico "The Miner’s Canary". Potente, impactante, o estilo e a substância musicais de Akua Nura não deixam ninguém indiferente.

 

Estação VODAFONE FM

27 Novembro 2015 | 21.00h

 

Anna B Savage

anna.jpg

A Londrina Anna B Savage é toda ela uma espécie de segredo. Pouco se sabe da inglesa e a contenção veste igualmente a sua música. No entanto, com um EP lançado, chamado curiosamente “Ep”, as canções, embora subtis, soam fortes, entre a folk e uma espécie de rock dolente, quase sempre rasgadas numa guitarra elétrica. As canções de B Savage obrigam-nos, à primeira escuta, a querer ouvir, cada uma delas, nota a nota, palavra a palavra, mais e mais vezes.

 

Igreja S.Luis dos Franceses

27 Novembro 2015 | 20.30h

 

Ariel Pink

ariel.jpg

A música do Californiano Ariel Marcus Rosenberg (Ariel Pink) é um caldeirão pop peculiar e quase impossível de qualificar. Apadrinhado pelos Animal Collective, Ariel é o um dos exemplos mais paradigmáticos do Do It Yourself, produzindo, compondo e tocando as suas obras num jeito personalizado, lo-fi e individual, muito pendurado na cultura da cassete. Os seus primeiros registos foram apresentados como Ariel Pink's Haunted Graffiti. No entanto, com o disco de 2014 “pom pom”, Ariel escancara o seu psicadelismo pop e experimental, considerando a sua obra como, realmente, a primeira a solo.

 

Coliseu dos Recreios

28 Novembro 2015 | 22.00h

 

Beautify Junkyards

Beautify Junkyards.jpgOs Beautify Junkyards são: João Branco Kyron, João Paulo Daniel, João Moreira, Rita Vian, Sergue e António Watts. A maioria, a grande maioria, destes nomes têm um histórico forte e reconhecido na música portuguesa. Como Beautify Junkyards, exploram a folk e o psicadelismo, estreando-se em 2013 com um disco de versões de Nick Drake, Vashti Bunyan, Linda Perhacs, Donovan, entre outros. A rodela foi elogiadíssima, e foco da atenção de publicações como a Shindig, Its Psychedelic Baby, Classic Rock, Strange Brew figurando ainda na lista dos melhores álbuns do ano da revista americana Goldmine e da lusa Blitz. Este ano, finalmente o tão aguardado disco de originais. Saiu em Maio e chama-se “The Beast shouted Love”. Os géneros preferidos estão lá, mas o registo voa para outros meridianos sonoros, às vezes, e ainda bem, difíceis de qualificar.

 

Igreja S.Luis dos Franceses

28 Novembro 2015 | 20.15h

 

Benjamim

ND-benjamim.jpg

Benjamim é a nova identidade musical de Luís Nunes.

A primeira, Walter Benjamin, foi abandonada para que agora, em português, as canções de Luís Nunes pudessem soar livres de um passado vivido em Londres e que muito influenciou o artista. Agora, com “Auto Rádio”, disco de estreia de Benjamim, tudo é luso e muito a história familiar e de todos os que rodeiam Nunes. Antes do lançamento, Benjamim percorreu o país de norte a sul para apresentar as novas músicas numa digressão de 33 datas seguidas ao volante. Os seus passos são agora sabidos de cor por muitos. Brilhará, com certeza, na edição de 2015 de Vodafone Mexefest.

 

Estação VODAFONE FM

28 Novembro 2015 | 21.15h

 

Benjamin Clementine

benjc.jpgO londrino Benjamin Clementine é um dos nomes mais falados do momento. O músico, autodidacta, mas imensamente talentoso, é dono de uma voz tenor incrível, interpretando profundamente canções com uma carga poética fortíssima, quase sempre acompanhadas ao piano. A história da sua vida foi marcada por alguns anos sem morada, vivendo sem abrigo em Paris, tocando onde calhava para sobreviver. Descoberto por um agente, mais tarde trabalharia com um outro, gravou em 2013 o EP “Cornerstone”, e com o tema título apresentou-se na Tv no famoso “Later With Jools Holland”, causando um impacto tremendo entre os pares (Paul McCartney, por exemplo...) e em todos os que assistiram à prestação. Os incentivos para que continuasse na prossecução do seu “sonho musical” foram imensos e correspondentes ao génio de Clementine. A sonoridade do também poeta Benjamin Clementine é de uma intensidade difícil de catalogar mas que levita entre a soul e a pop, acrescentada de arranjos eletrónicos muito subtis e contemporâneos. Em 2015 estreou-se com “At Least For Now”. Um disco surpreendente que desfilará na edição de 2015 do Vodafone Mexefest.

 

Coliseu dos Recreios

27 Novembro 2015 | 00.15h

 

Best Youth  

DSC_0569 (Cópia).jpg

Ed (Rocha Gonçalves), composições e produção, e Kate (Catarina Salinas), letras e vocalizações, surpreenderam com o sucesso de 2011 em formato EP, “Winterlies”. Os Best Youth, fazedores de um indie-pop sofisticado, elegantemente eletrónico, estrearam-se este ano com o disco “Highway Moon”. O primeiro avanço fez-se com o single “Red Diamond”, logo seguido de “Mirrorball”, tema com destaque elogioso nas britânicas CLASH e BBC London.

 

Cinema S.Jorge - Sala Manoel de Oliveira

28 Novembro 2015 | 20.45h