Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Vai ser assim o Vodafone Mexefest 2015… (II)

A 4 dias da edição de 2015 do Vodafone Mexefest estes são alguns dos nomes que vão marcar a Avenida já dos próximos dias 27 e 28 de Novembro…

 

Bombino     

DSC_0564 (Cópia).jpg

De Agadez, Niger, Omara “Bombino” Moctar.

Nasceu e cresceu numa comunidade nómada de Tuaregues, e o espírito guerreiro e revolucionário da sua gente desenhou-lhe a personalidade e a forma como se expressa como músico. Com uma vida geograficamente serpenteante, edita “Agadez”, em 2011. Com sucesso, durante o par de anos seguintes viajou pelo mundo inteiro apresentando com clamor a sua música, temas irresistíveis, cheios das suas origens e com o rock ‘n’ roll a sair disparado da sua guitarra. Virtuoso, de jeito único na execução do instrumento, a sua dimensão alcança reconhecimento mundial com o disco de 2013, “Nomad” gravado e produzido por Dan Auerbach dos The Black Keys no seu estúdio de Nashville. O registo chegou a #1 da Billboard (World Music) e foi alvo de excelentes críticas. Na música de Bombino, os sabores da sua cultura nunca são renegados, e chegam fundidos com riffs explosivos a fazer lembrar o som de nomes como Jimi Hendrix ou Neil Young.

 

Estação VODAFONE FM

28 de Novembro 2015 | 22.45h

 

Bully 

Os Bully, quarteto de Nashville, Tenesse, são constituídos por Alicia Bognanno, Stewart Copeland, Clayton Parker e Reece Lazarus.

bully.jpgInfluenciados por nomes como Liz Phair, Superchunk, Pavement e outros, transportam para o século XXI o som rock dos anos 90 com um carisma especial garantido pela produtora, compositora, guitarrista e vocalista, Alicia Bognanno. As canções são o seu corpo e vísceras e nos riffs das guitarras rock corre o ritmo da sua vida e nas letras a intimidade sem pudores. Estrearam-se em Junho com o elogiado “Feels Like”. Uma banda nova que promete deixar rasto na história

 

Sala Super Bock / Garagem EPAL

27 de Novembro 2015 | 23.30h

 

Cachupa Psicadélica    

cachupa.jpeg

Nasceu em São Vincente, Cabo-verde, mas as Caldas da Rainha foram o seu destino português. O primeiro disco de Cachupa Psicadélica chama-se "Último Caboverdiano Triste" e inclui, entre outros temas, “Amor d’1 Laranjeira”, tema que fez parte dos Novos Talentos FNAC 2014, e ainda a canção de avanço, "3/4 de Bô", com vídeo realizado por Basil da Cunha. A música de Cachupa Psicadélica resulta dos tempos em que deambulou no Mindelo por bandas rock fundida com os sons africanos e temperos experimentais e psicadélicos. De uma criatividade surpreendente, o disco "Último Caboverdiano Triste" vai ter honras de destaque no Vodafone Mexefest.

 

Sala Delta / Palácio Foz

28 de Novembro 2015 | 23.45h

 

Castello Branco  

castellobranco-1748x984.jpg

Nos últimos anos, Castello Branco emergiu na música brasileira como um dos maiores talentos da sua geração. Mesmo que o jornal O Globo não o tivesse dito nas suas páginas, o disco de estreia do músico brasileiro seria mais do que suficiente para confirmar isso mesmo. Com “Serviço”, editado em 2014, Castello Branco assinou um conjunto de canções em que parte dos ensinamentos da música tradicional brasileira para obter algo apenas seu, com um olhar necessariamente espiritual e curioso. “Serviço“ é um disco que procura uma verdade; uma verdade que não tem de ser necessariamente a de todos mas onde todos devem conseguir rever – nem que seja um pouco – a sua própria realidade. Em vésperas de lançar o seu segundo disco de originais, Castello Branco regressa a Portugal para, desta vez com banda, apresentar o seu disco de estreia, assim como algumas das suas novas canções.

 

Sociedade de Geografia de Lisboa

28 de Novembro 2015 | 21.00h

 

Cave Story

Das Caldas da Rainha: Cave Story.

cave sory.jpegA banda, formada por Gonçalo Formiga (Guitarra e Voz), Pedro Zina (Baixo) e Ricardo Mendes (Bateria), apresentou-se, em 2014 com o EP “Richman”, em homenagem a Jonathan Richman, referência icónica do rock ‘n’ rol e da new wave. Fazedores de sonoridades rasgadas por riffs hipnóticos de guitarra, ritmos infalíveis no baixo e uma bateria a galope, o punk e a música indie são os traços catalogáveis do coletivo português. Este ano lançaram mais um EP: “Spider Tracks”. Com ele, confirmam-se como um dos mais aconselháveis projectos musicais da atualidade musical alternativa lusa.

 

Sala Super Bock / Garagem EPAL

27 de Novembro 2015 | 20.40h

 

Chairlift        

Chairlift_100_club.jpg

A celebrarem uma década de carreira, a banda de Brooklyn, Nova Iorque, começou como duo, constituída por Aaron Pfenning (composições / voz / eletrónica / guitarra) e Caroline Polachek (composição / voz / tamborim / sintetizador). No entanto, dois anos depois do disco de estreia, “Does You Inspire You”, Pfenning seguiu caminho com os seus Rewards, juntando-se aos Chairlift Patrick Wimberly (bateria / baixo / teclados / produção). Com dois álbuns editados até ao momento, o último de 2012, “Something”, os Chairlift apresentam-se como uma das bandas mais reconhecidas do movimento independente que busca na eletrónica e no synth-pop as suas mais vincadas referências. Nomeados pela MTV para melhor vídeo e com o tema “Bruises” a servir de banda sonora a um anúncio da Apple, os Chairlift têm já uma dimensão planetária que lhes reconhece mérito e talento.

 

Coliseu dos Recreios

27 de Novembro 2015 | 22.00h