Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Vai ser assim o Vodafone Mexefest 2015… (V)

A 3 dias da edição de 2015 do Vodafone Mexefest estes são alguns dos nomes que vão marcar a Avenida já dos próximos dias 27 e 28 de Novembro…

 

Patrick Watson      

PATRICK-WATSON-BEIJING-2.jpg

O canadiano Patrick Watson está a cumprir uma década de carreira. Nestes dez anos, tornou-se numa figura da música independente mundial. Escreveu 15 bandas sonoras para cinema e televisão, em 2007 recebeu o prémio Polaris Music Prize e mais recentemente participou em dois temas da obra épica em 3D de Wim Wenders, “Every Thing Will Be Fine”. Tem como marca forte o jeito falsete do seu timbre, mas é a capacidade luxuriante, entre o conforto e a energia, que fazem da pop que as suas canções vivem momentos singulares e incomparáveis. Depois de se estrear em 2006 com o aclamado “Close To Paradise”, volta este ano com o quinto de originais, “Love Songs For Robots”. O disco, quer nos arranjos quer na estrutura melódica, é o mais inovador da sua carreira, e promete ser protagonista no Vodafone Mexefest.

 

Coliseu dos Recreios

28 de Novembro 2015 | 00.20h

 

Peaches      

peaches.jpg

Peaches é um ícone pop que mexeu com o mundo desde a sua estreia no ano 2000 com “The Teaches Of Peaches”. Canadiana a viver em Berlim, chama-se Merrill Beth Nisker e mais do que música, é uma artista de corpo inteiro, capaz de abanar consciências e movimentar reflexões. Sem pruridos, a sexualidade e o sexo sempre foram temas protagonistas nas suas produções. São incontáveis os grandes nomes com quem já colaborou e a reputação e reconhecimento que lhe é votado é de um merecimento incontestável. Este ano regressou à edição discográfica com “RUB”, depois de seis anos dedicada ao teatro, à escrita e ao cinema. “RUB” é uma explosão de electrónica, hip hop e punk rock. Uma mistura que Peaches sempre soube fazer com mestria. Um dos grandes nomes a desfilar pelo Vodafone Mexefest.

 

Tanque

28 de Novembro 2015 | 23.30h

 

Petite Noir

Petite-Noir-008.jpgPetite Noir é o projeto musical de Yannick Ilunga. Africano de origens congolesas e angolanas, Ilunga é um inovador na medida em que, quer com o seu EP de estreia “The King of Anxiety” e com o primeiro LP, o recentíssimo “La Vie Est Belle / Life Is Beautiful”, condensa a sua criatividade autoral, inspirada em nomes como Kanye West, Mos Def ou as lendas Fela Kuti e Tabu Ley, para um som que não renega a estética musical africana, mas contém elementos mais contemporâneos da pop, eletrónica e R&B. O músico define a sua música como "Noirwave", procurando com a nomenclatura definir mais um conceito do que o som. Para conhecer e gostar no Vodafone Mexefest.

 

Cinema S.Jorge – Sala Manoel de Oliveira

28 de Novembro 2015 | 23.15h

 

Rita & O Revólver

rita.jpgAfro-Funk, Soul, Blues e muito groove, são os predicados dançáveis que os Rita & O Revólver têm para oferecer. Pela música, passam a palavra em modo manifesto: promovem acção e anulam a resignação. Com influências de gigantes como Marvin Gaye ou Curtis Mayfield, o som sensual dos Rita & O Revólver chega-nos pela mão de músicos hábeis e experientes: bateria nas mãos do veterano Rui Alves, a guitarra revolucionária é de Tiago Santos, o baixo hipnótico pertence a José Moz Carrapa, as teclas são do João Cardoso e a percussão é de Hugo Menezes. Muitos dos elementos já têm nome na praça da música portuguesa, tendo acompanhado Cais Sodré Funk Connection, Rui Veloso, Vitorino, Sérgio Godinho, Cool Hipnoise, Ala dos Namorados, Sensi, entre outros. A voz, imensa, ressoa do corpo todo de Rita Cruz.

 

Casa do Alentejo

27 de Novembro 2015 | 22.10h

 

Roots Manuva       Roots Manuva (Cópia).jpgRodney Hylton Smith é Roots Manuva. Natural de Londres, pode ser, apesar de ainda estar nos trintas, um veterano do hip hop, sobretudo pelos discos editados e as inúmeras colaborações que tem feito. Como letrista é, possivelmente, um dos melhores do universo hip hop, e o seu reconhecimento é universal. Os pares artistas convocam-no amiudadamente para participações. Nomes como Gorillaz, the Maccabees, Leftfield, Coldcut ou the Cinematic Orchestra, são alguns dos excelsos artistas com que Roots Manuva tem trabalhado. Impactante, poderoso, incendiário, Manuva lança em 2015 o seu sexto de originais chamado “Bleeds”. Com produção e parcerias de peso, Fred, Four Tet, Adrian Sherwood e Switch, “Bleeds” é mais uma obra prima e será um privilégio ouvir, no Vodafone Mexefest, os grooves e as rimas inimitáveis de Roots Manuva.

 

Estação VODAFONE FM

27 de Novembro 2015 | 23.00h

 

Salvador Sobral

sobral.jpgNo ISPA, estudou Psicologia, mas a música venceu e Salvador Sobral partiu para ser maior. Durante os últimos quatro anos residiu nos Estados Unidos e em Barcelona, na capital catalã, estudou jazz na prestigiada escola Taller de Musics. Pelos lugares, foi escrevendo as suas canções, investindo também em performances inspiradas no icónico Chet Baker, no amor pela Bossa Nova e em muito da música da América Latina. O lado autoral materializar-se-á num disco. O registo resulta de uma co-produção do pianista Júlio Resende, do talentoso compositor venezuelano Leonardo Aldrey e do próprio Salvador Sobral. Será, com certeza, ressoado no Vodafone Mexefest.

 

Sala Delta – Palácio Foz

28 de Novembro 2015 | 20.00h

 

San Holo

sanholo.pngSan Holo é o nome que se fala com brado nas coisas da electrónica. Com mais de 180.000 seguidores no soundcloud, o seu reconhecimento galgou a plataforma. Em 2014, com EPs como “COSMOS” mas sobretudo “We Rise”, viu o seu trabalho elogiado por Skrillex e Diplo e com milhões de audições no sítio supracitado, carimbou o seu nome na música onde os beats e o trabalho de produção é feito com precisão de relojoeiro. O presente 2015 está a ser o ano de San Holo. Com o Ep “Victory” e o mais recente “Imissu”, Holo encantou no Tomorrowland e iniciou uma extensa digressão pela América do Norte, Austrália e Europa, com passagem pelo Vodafone Mexefest.

 

Tanque

27 de Novembro 2015 | 01.15h

 

Selma Uamusse    selma.jpgNasceu em Moçambique mas desde os sete anos que o crescimento se fez em Portugal. Selma Uamusse é dona de uma voz imensa, versátil e virtuosa. Integrou projetos de múltiplos géneros, do rock ao gospel, do soul ao afrobeat e jazz, colaborando com nomes como Rodrigo Leão, Nu Jazz Ensemble ou WrayGunn. Prepara-se para editar o seu disco de estreia a solo. Um trabalho que explorará as suas raízes moçambicanas, os ritmos desconhecidos e as línguas nativas do seu país, bem como instrumentos tradicionais como a timbila e a mbira, misturando-os com psicadelismo, eletrónica e outras influências. Vai ser um privilégio ver e ouvir desfilar as novas canções de Selma Uamusse.

 

Casa do Alentejo

28 de Novembro 2015 | 22.10h

 

Seven Davis Jr.

Seven Davis Jr.jpg

Nasceu no Texas mas desde sempre que vive na Califórnia, Los Angeles. Seven Davis Jr. cresceu a ouvir clássicos. De Michael Jackson a Prince de Stevie Wonder a Aretha Franklin. É produtor, vocalista e chegou a cantar em coros Gospel. Em 2012 estreou-se numa compilação e nos anos seguintes lançou uma série de EPs. Em finais de 2014 assinou com a Ninja Tune e este ano editou “Universes”, o seu primeiro trabalho.

 

Sala Delta – Palácio Foz

28 de Novembro 2015 | 00.45h