Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Yasmin Levy… A cantora regressa a Portugal para concerto único no Castelo de Bragança

Yasmin Levy, considerada pelo The Guardian como “uma das melhores cantoras do Médio Oriente”, regressa a Portugal para um concerto único, no Castelo de Bragança, dia 17 de junho, às 22h30. Depois do deslumbrante concerto no FMM de Sines e de ter na sua última passagem por Portugal esgotado o Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, e a Casa da Música, no Porto, Yasmin Levy volta para mais um concerto, o qual se encontra inserido na programação de Terra(s) de Sefarad | Encontros de Culturas Judaico-Sefardita, que decorrem em Bragança de 15 a 18 de junho.

Yasmin Levy mail.tif

Cantora e artista Israelita, Yasmin é “a extraordinária intérprete de música Ladino, que com grande dramatismo produz ecos do fervor do Flamenco Espanhol, Tango Argentino e do “blues” do Fado Português.” "... não há como não perceber o ar do Mediterrâneo na voz de Levy. A sua voz é líquida - vem em ondas e marés, apaixonada, mas sem mostrar esforço... carregada de história e de significado. É também um prazer escutá-la e encontrar algo de surpreendentemente contemporâneo na sua travessia quase casual de diásporas musicais distantes. Levy reorganiza os fios emaranhados do mundo passado para chegar a um presente mais ordenado e mais bonito. ", Banning Eyre.

 

Nascida em Jerusalém, em 1975, filha de um profundo conhecedor de 500 anos de repertório da tradição ladina, Yasmin Levy usa a música dos judeus sefarditas da Península Ibérica como base das suas canções desde o seu primeiro álbum, “Romance & Yasmin” (2004). No seu segundo álbum, “La Judería” (2005), continuou a transformar as canções ladinas, mas começou a fazer experiências com o flamenco (que mais tarde viria a estudar em Sevilha), num cruzamento entre a pureza e o romantismo da música judaica e a paixão do flamenco que ainda hoje define a sua identidade musical e que viria a merecer a aclamação da crítica internacional, com duas nomeações para os prémios de world music da BBC Radio 3.

 

Depois de outro álbum de originais de grande sucesso internacional editado em 2007, “Mano Suave”, surge “Sentir” (2009), um trabalho maduro que contou com a produção de Javier Limón. “Tango”, lançado no final de 2014, é o sexto álbum de Levy. Enquanto “Libertad” (2012) a estabeleceu como uma cantora-compositora de reputação inequívoca, incidindo fortemente sobre influências da música espanhola e turca - sem esquecer a sua “marca registrada” - as suas canções ladino, em “Tango” apresentou-nos a outra das suas grandes paixões com um álbum e DVD ao vivo de concertos de tango argentino, de Carlos Gardel a Astor Piazzolla, sublimemente organizado e apaixonadamente produzido.

 

Atualmente integra o elenco de Salomé, do consagrado Yaël Farber, em cena em Londres no National Theatre até 15 de julho, ao que se seguirá nova tournée pelos Estados Unidos, pelo que o concerto de Bragança será uma das últimas oportunidades de a podermos ver a solo na Europa em 2017.